A verdade sobre o corredor

Já faz algum tempo que não falo sobre segurança aqui no Motos Blog, e as matérias que sairam no Fantástico (20/06/2010) e no Globo Repórter da última sexta-feira (16/07/2010) acabaram me motivando a falar um pouco sobre isso.


Para começar, eu não entendo porque eles sempre falam só dos Motoboys. No primeiro programa que eles fizeram, 2 anos atrás, eles até falaram um pouco daqueles que não são motoboys (por uns 30 segundos). Mas neste, falaram exclusivamente dos Motoboys. Não entendo porque eles não fazem um documentário sobre os Motociclistas que viajam, sobre os passeios, os motoclubes, a camaradagem, as motos de alta cilindrada e tudo mais… Mas enfim, vamos ao que interessa.

Eu sempre deixei claro aqui que não sou exemplo para ninguém. Não sou exemplo de bom comportamento nem de cumprimento das leis a risca. Já recebi multas por muitos motivos, já tive minha CNH suspensa, já tive a moto apreendida por rodar com pneus gastos demais, já caí por abusar da sorte. Então eu não sou “almofadinha” querendo dar lição de moral em ninguém, não sou perfeito, e por isso acho que minhas dicas podem servir para você e para todo mundo que usa a Moto no dia-a-dia. São dicas de alguém que vive o trânsito de São Paulo todos os dias, e que portanto sabe o que se passa.

A primeira e mais importante dica que dou é: Use TODOS os equipamentos de segurança (Botas, Luvas, Calça com protetores, Jaqueta com protetores e um bom Capacete). Quanto tudo mais falhar, são eles que vão garantir que você não vai se machucar. No Fantástico, falaram sobre um sujeito que teve o pé decepado e reimplantado. Tudo o que eu consegui pensar foi “Se ele estivesse usando botas, isso não teria acontecido“. Vestir todos os equipamentos dá trabalho? Dá sim. Vai te consumir uns 5 minutos (se você for muito lento). Mas estes 5 minutos são muito pouco tempo perto do tempo que você vai economizar com a moto. Quer usar moto? Acostume-se com isso.

Pilote Equipado


E como não sou hipócrita, então não vou dizer aqui “não ande no corredor“, pois eu mesmo ando e não saberia como não andar nele. Quem compra uma moto para ir e vir do trabalho geralmente faz isso pensando em ganhar tempo. E ficar parado atrás dos carros vai completamente contra isso. Portanto, o corredor é uma realidade, e em vez de evitar, você deve saber usar corretamente.

A grande maioria dos acidentes que acontecem no corredor não são causados pelos motociclistas, mas sim pelos motoristas dos carros. Eles atravessam o corredor sem sinalizar, sem olhar se vem vindo uma moto, e como o Motociclista é o lado mais fraco, acaba saindo prejudicado. Então, é responsabilidade do motociclista se prevenir dos maus motoristas. A máxima “Dirigir por você e pelos outros” não é um chavão inútil. Ele diz extamente isso: Que você deve pilotar por você e ainda corrigir as barbeiragens dos outros. Afinal, você é o único prejudicado quando as coisas dão errado, não é mesmo?

Por exemplo: Você está andando em um corredor, e percebe que, de repente, a faixa da esquerda ficou livre, enquanto a faixa da direita está parada. É óbvio que algum Zé Mané vai querer ingressar na faixa livre repentinamente, aproveitando a oportunidade da vida dele de ganhar uns 50 metros em cima dos outros motoristas. E azar de quem estiver no corredor nesta hora. Percebeu? Você consegue prever essas situações de longe, basta prestar atenção. Se você vê uma situação de risco se formando na sua frente, o mínimo que você tem que fazer é reduzir a velocidade. Você pode também buzinar para avisar ao Mané que você está ali, ou piscar o farol alto… Não importa, contanto que reduza a velocidade, pois o Zé Mané pode simplesmente ignorar os seus sinais. É como prever o futuro. Atrás de uma bola, sempre vem uma criança. Atrás de uma fila livre, sempre vem um Zé Mané.

Outro exemplo: Você está andando no corredor, e percebe que ele está ficando apertado repentinamente. Não adianta ficar se enfiando, tentando ganhar cada espelho, requebrando entre os carros para avançar mais e mais centímetros, pois se os carros começarem a andar e você estiver parado entre eles, certamente algum deles vai te acertar o pé, ou o guidão da moto. Se o corredor estreitou, abandone-o. Não force a passagem.

Corredor apertado

Você deve prestar atenção ao andar no corredor. Deve olhar sempre ao longe, para pensar em como vai fazer o seu caminho. Não adianta prestar atenção apenas 5 metros a frente, é preciso olhar bem mais longe que isso, mas sem perder o foco no que está próximo. Se você anda de moto ouvindo música (com fontes de ouvido), deveria repensar essa atitude, pois a música tira a concentração e é um convite a errar. A pilotagem da moto é tensa, exige concentração, atenção e destreza. Não existe passeio quando você está num congestionamento. Deixe para relaxar no final de semana.

E quanto a velocidade: Não corra. Ande a uma velocidade em que seja possível parar caso o carro a sua frente se atravesse. Essa medida não é específica, e vai depender da velocidade que o trânsito está fluindo. Se o transito está fluindo a 50 km/h, então o carro fica a uns 20 metros. Se está a 90 km/h, o carro fica a uns 30 metros. Se está parado, o carro fica a 5 metros. Quanto mais lento o transito está, mais lento você deve estar. A diferença de velocidade nunca deve ser superior a 30 ou 40 km/h em relação a velocidade dos carros. E se os carros estão andando a 90 km/h, então você não precisa andar no corredor, não é mesmo? É melhor estar sempre um pouco mais rápido que os carros, mas a diferença tem que ser pequena.

Não correr no corredor (Crédito da foto - Motonline)

Se houver alguma outra pessoa de moto atrás de você querendo te ultrapassar, procure com calma algum ponto onde seja possível você dar a passagem para ele. Deixa ele se matar sozinho! Você não precisa correr mais para atender a pressão do motoqueiro.

Tome cuidado especial ao andar em corredores de avenidas por onde podem cruzar pedestres. Quando o trânsito de carros para, os pedestres atravessam mesmo com o semáforo aberto para os veículos, e raramente lembram que as motos não estão paradas. Existem muitos casos de atropelamento de pedestres com o trânsito parado para os carros. Preste atenção também aos ônibus. Muitos passageiros descem pela porta da frente, passam pela frente do ônibus e simplesmente pulam no corredor bem na hora que você está passando. É um baita susto! Passe sempre devagar ao lado de ônibus parado.

E não esqueça o mais importante: Ande equipado. Use equipamentos de qualidade. Eles valem cada centavo quando são usados, pode acreditar.

Eu não entendo porque a TV não se preocupa em educar a população. Um veículo com um alcance tão grande poderia fazer muito mais pela população do que qualquer outro. Colocar um rapaz acidentado dizendo “Eu nunca mais ando de moto” não é educar. Isso não é solução para ninguém! Ninguém vai deixar de andar de moto por isso! Seria melhor ensinar as pessoas como agir melhor no trânsito, como se proteger e como se comportar… Mas não, tudo o que fazem é mostrar números e gente com seqüelas.

Compartilhe!