Cinco anti-contra-argumentos para convencer a família a te deixar comprar uma moto

O Rafael Duarte, do blog Jalopnik Brasil, postou uma lista com cinco argumentos para convencer a família deixar alguém comprar uma moto. Mas eu fiquei meio surpreso pois, o texto apresenta contra-argumentos que podem até fazer o leitor pensar que andar de Moto não é uma boa ideia!

O Rafael diz que quando alguém anuncia para a família a intenção de comprar uma moto, é como se algo desastroso tivesse acontecido, como por exemplo, a filha caçula anunciar que está grávida. Brincadeiras a parte, eu posso reconhecer que em muitas famílias isso é mesmo verdade. Convencer os familiares de que você precisa de uma moto, ou simplesmente quer a moto para passear, pode ser uma grande dificuldade, dado o preconceito que a moto sofre pela mídia e pela sociedade de um modo geral.

Mas a pergunta que eu faço é a seguinte:

E dai?
Você é maior e vacinado. Precisa mesmo pedir autorização para comprar qualquer coisa que seja? Compre logo e que se dane o resto!

Antes de começar a explicar meus pontos, quero deixar claro que gosto bastante do Jalopnik Brasil, e que o objetivo não é queimar o filme de ninguém, e sim fomentar essa discussão aqui, pois me parece muito pertinente e saudável.

Seguindo mais ou menos a mesma linha do post do Rafael, vou colocar a seguir o argumento para andar de moto, o contra-argumento que o Rafael deu como exemplo, e por fim, a minha opinião sobre cada item:

Moto é mais barata


O argumento: Ele diz que geralmente o argumento mais convincente é o preço. Pois é possível comprar uma moto zero por menos de R$ 5 mil e isso já basta. Além disso, ele dá como exemplo a Super Esportiva R1, que custa R$ 60 mil, mas que atinge 300 km/h, valor este “muito barato” se considerar que nenhum carro na mesma faixa de preço consegue atingir esta velocidade.

O contra-argumento: O contra-argumento dele, com certa razão, é de que uma moto muitas vezes tem a manutenção mais cara do que a de um carro.

O anti-contra-argumento: A verdade é que pouquissimas pessoas decidem compram como primeira moto uma R1. Pilotar uma moto de alto desempenho requer muita técnica e experiência. Não é para qualquer um. Além disso, o sujeito que tem dinheiro pra comprar esse tipo de moto realmente não está preocupado com custo de manutenção. E ainda posso complementar dizendo que ninguém compra uma moto dessas para substituir um carro.

Já quanto as Motos mais baratas, de até 300 cilindradas, o custo de manutenção é, certamente, muitas vezes inferior ao de qualquer carro. Por mais que a revisão seja feita a cada 3, 4 ou 5 mil km, o custo das revisões da moto, somadas, é muito menor do que o de a revisão de um carro com o mesmo uso. As trocas de óleo, se feitas de acordo com o que o manual da moto especifica, só precisam ser feitas na revisão, e não a cada 2 mil km, como ele diz ter feito com a moto dele.

Moto é mais econômica

O argumento: Ele fala sobre a economia de combustível. Motos geralmente são econômicas, o que é certamente um bom argumento.

O contra-argumento: O contra-argumento é que você também economiza no mercado, passeios e lojas, pois a moto não leva muita carga, nem muitas pessoas. Além disso, ele diz que há um “preconceito” por ser obrigado a descer da moto para abastecer. E como última desvantagem, você fica de fora das promoções nos postos de gasolina, por nunca conseguir atingir o mínimo de litros para concorrer.

O anti-contra-argumento: Moto é um veículo de 2 lugares. Ponto. Ele não foi feito para substituir o carro. Moto é moto e ponto final. Se você quer levar mais do que uma pessoa com você, deve comprar um carro. O ideal é ter um carro e uma moto. Assim, você decide qual o melhor veículo para cada ocasião. Para ir ao trabalho, sozinho, todos os dias, vai de moto. Para levar a família, cachorro, sogra e papagaio, vai de carro. Eu particularmente adoro o fato de moto só ter dois lugares. Isso já me livrou de muita dor-de-cabeça no passado, pois me livra da obrigação de carregar as pessoas para todo canto.

Quanto ao preconceito de ter de descer da moto para abastecer, na verdade, não é preconceito, e sim uma norma de segurança de qualquer posto sério. A mangueira da bomba de combustível muitas vezes falha, e não interrompe o abastecimento quando o tanque se enche, fazendo espalhar gasolina por todos os lados. Isso aconteceu COMIGO. Tomei um banho de gasolina, pois estava montado na moto enquanto o frentista abastecia. Foi um grande susto e se houvesse uma faísca ou alguém nas proximidades fumando, certamente eu não estaria aqui escrevendo isso. Portanto, ao abastecer, SAIA DA MOTO! Quanto as promoções, é simples: Basta acumular. Se para participar de uma promoção, você precisa abastecer 20 litros, então acumule duas notas fiscais que somem mais de 20 litros e peça o seu cupom. Simples assim. Eu faço isso sempre.

Com uma moto, você não fica preso no trânsito

O argumento: Ele fala que é uma grande vantagem poder cortar o trânsito.

O contra-argumento: Ele diz ser perigoso andar no corredor.

O anti-contra-argumento: Andar no corredor não é perigoso. Ponto. Você deve pilotar de forma consciente, respeitando os seus limites e os limites da moto. Eu já escrevi um post apenas sobre o corredor, vale a pena ler. Eu digo e repito milhões de vezes aqui no Blog que a segurança do Motociclista depende apenas do motociclista. Se ele estiver atento, nunca causará um acidente e nunca se envolverá em acidentes causados pelos outros. Além disso, o equipamento é FUNDAMENTAL. Se você não tem o equipamento completo, nem saia de casa.

A moto é pequena, cabe em qualquer lugar e paga menos no estacionamento

Estacionamento de motos

O argumento: Estacionar moto é mais fácil e mais barato.

O contra-argumento: O contra-argumento é que os estacionamentos estão tão cheios que muitas vezes você fica preso neles, citando como exemplo o aeroporto de Guarulhos. Além disso, estacionar entre dois carros dá margem aos motoristas mais barbeiros derrubar a sua moto quando for sair.

O anti-contra-argumento: As vantagens sobrepõe as desvantagens. Em geral, é sempre mais fácil encontrar lugar para estacionar uma moto. Os estabelecimentos geralmente oferecem um espaço separado para as motos, e este espaço geralmente está menos cheio do que o reservado para os carros. O aeroporto de Guarulhos realmente é uma calamidade para as motos, eu vez ou outra tenho que deixar a moto lá, mas ele é uma exceção, em qualquer outro lugar que vou, geralmente sou bem tratado.

Você vai se tornar mais estiloso

Motoqueiro clássico


O argumento: Ele diz, com razão, que moto é um estilo de vida, e roupas e acessórios característicos são legais de usar.

O contra-argumento: o contra-argumento é que o estilo pode não trazer conforto. Em especial nas motos custom, onde o próprio peso e características da moto tornam o uso diário um grande inconveniente. Outro contra-argumento é que, em motos esportivas, quem vai na garupa fica debruçado sobre o piloto, tornando a pilotagem cansativa em pouco tempo, além de expor a bunda da pessoa a quem estiver por perto.

O anti-contra-argumento: Motos são criadas para fins específicos. Motos esportivas, são para ESPORTE. Motos trail, são para uso fora-de-estrada, motos Street, para as ruas. A maioria das motos se adapta razoavelmente bem quando são usadas em propósitos diferentes dos quais elas foram criadas. Por exemplo, nada impede que você use sua Tornado em uma grande rodovia, para viajar, ou use sua V-Strom 1000 para pegar o trânsito no horário de pico. Mas via de regra, você deve comprar uma moto que se adapte ao seu estilo de vida. Motos custom não foram feitas para o trânsito pesado dos grandes centros urbanos. São motos para viajar. Motos esportivas, ao contrário, não foram feitas para viajar, e sim para correr. Levar garupa é um grande favor que a moto esportiva presta a seu dono, pois os engenheiros não gastaram nem 0,5% do tempo de desenvolvimento para pensar no conforto do garupa, afinal, isso simplesmente não interessa nesse tipo de moto. Para isso, o melhor é comprar uma Big trail, uma Dual Purpose ou mesmo uma Street.

Além do mais, tem maridão por ai que até gosta de saber que sua mulher está com a bunda empinada na garupa da moto para todo o motoclube ver. E a mulher que topa a brincadeira, geralmente está com tudo em cima e quer mais é mostrar seus dotes mesmo. Já viu mulher feia na garupa de moto esportiva? É igual enrerro de anão: Sei que existe, mas eu nunca vi.

Portanto, escolher comprar uma moto é sim uma boa idéia. Você só deve se preocupar em escolher o tipo certo de moto para a sua necessidade. Além de te economizar tempo e dinheiro, é uma das melhores formas de relaxar e viajar. Você não acha?

Compartilhe!