Capacete NoRisk FF389 Nevado – Teste Completo

Recentemente, fruto de uma parceria com a RS1, recebi um Capacete NoRisk FF389 Nevado, e hoje vou falar um pouco sobre ele.

Se você quiser comprar o Capacete NoRisk FF389, saiba que na RS1 ele sai por apenas R$ 269,00. É um preço campeão! Não perca!

Depois que a Luana comprou um Shark S900 com aquela viseira interna escura, eu fiquei com muita vontade de ter um também. Mas por algum motivo esotérico, eu não consigo me acostumar com os capacetes da Shark, que sempre ficam apertados nas minhas orelhas. Acho que o formato da minha cabeça é meio diferente do molde dos Franceses.

Então eu comecei a procurar um capacete para substituir o GDR Blackblade. Não que o capacete fosse ruim, pois não é, é um ótimo capacete. Apesar de eu ter a viseira iridium, não é nem um pouco prático ter que ficar carregando as duas viseiras, e desmontando a cada troca.

Todos os dias eu vou trabalhar cedo. Saio de Osasco sentido a São Paulo (Oeste-Leste), e pela manhã o sol sempre está na minha frente, e isso dificulta muito a minha vida. E como sempre saio a noite, não dá para simplesmente deixar a viseira escura no capacete o tempo todo. É preciso ficar trocando, o que me dá um grande trabalho.

Eis que o Fábio da RS1 me recomendou o NoRisk FF389, que é exatamente o tipo de capacete que eu precisava: Leve e com viseira escura interna. Mas o capacete acabou me surpreendendo por outros aspectos que eu nem imaginava que ele possuiria. Vou detalhar mais adiante.

O capacete


Casco
O Casco do NoRisk FF389 é feito em ABS (plástico termoinjetado), mas é um dos mais leves que eu já vi feitos neste material, pesando apenas 1440 gramas! É comparável aos cascos de fibras compostas, que são mais caros. O formato dele é bonito, com detalhes na parte de trás, e entradas de ar por cima e pelo queixo, e uma saída na parte de trás do capacete. Essas entradas de ar realmente funcionam! Ao abrir, fica fácil perceber do ar circulando por dentro do capacete. O grafismo é bonito e o acabamento é com verniz brilhante.

A cinta jugular é do tipo cremalheira, que é uma tendência ultimamente, por ser fácil de colocar e tirar, mesmo com luvas.

Viseiras
A viseira é de policarbonato de 2,5 mm, com tratamento antirisco. O que gostei nela foi o sistema de encaixe com o capacete, que parece ser bem resistente. A borda do visor tem uma borracha fina, que fica em contato com a viseira quando ela está fechada, mantendo desta forma o vento e a água longe da parte interna do capacete.

Já a viseira interna, que é um dos grandes diferenciais do capacete, é fina, na cor fumê, levemente espelhada. O objetivo desta viseira interna não é proteger de impactos, apenas proteger do sol, e ela faz isso bem. Ela fica escondida o tempo todo na parte de cima do capacete (onde seria a testa), mas graças a um mecanismo na parte inferior do casco, a viseira pode descer em frente ao olhos rapidamente, e com ainda mais agilidade ela sobe, apenas soltando uma trava no mesmo mecanismo. O acionamento é feito sempre com a mão esquerda, então dá para operar enquanto pilota a Moto sem dificuldade, inclusive com luvas.

Acabamento interno
A forração do capacete é feita de tecido anti-alérgico e espuma. Achei muito confortável, pois fica justo na cabeça, bem firme, e não incomoda em nenhum ponto. Todas as partes da forração são removíveis e laváveis. O capacete também tem um bavete, que é aquela telinha que fica em baixo do queixo, e serve para evitar que entre vento e barulho por aquele espaço.

Diferenciais

Além do baixo peso e da viseira interna escura, o que mais me chamou a atenção para o FF389 é o fato de ele ser preparado para a instalação de um comunicador! Isso eu não sabia até colocar as mãos no capacete. A cinta jugular é deslocada ligeiramente mais para frente do que nos capacetes normais, e no lugar onde ela era fixada, existem dois espaços reservados para os auto-falantes do comunicador! Eles são do tamanho exato dos auto-falantes do Scala Rider da Cardo, e isso foi uma excelente surpresa para mim, pois sempre que eu troco de capacete eu tenho que me preocupar com a instalação do comunicador nele.

O tecido que fica nas orelhas possui pequenos furos, que facilitam a passagem do som. A instalação fica perfeita, com o auto-falante no lugar certo, e com os fios todos passados por espaços próprios dentro da forração do capacete.

Só o que achei estranho foi terem colocado o mecanismo de acionamento da viseira interna justamente no lugar onde ficaria fixada a base do comunicador. Por causa deste mecanismo, eu tive que deslocar a base um pouco mais para trás, e desta forma, não foi possível prender usando a base de pinça, e tive que usar uma das bases adesivas que vieram com o Scala Rider. Mas no fim deu certo, ficou bem firme e o microfone alcançou a minha boca normalmente.

Outro diferencial é o preço: Por apenas R$ 269,00 dá para ter um capacete completíssimo, leve e confortável. Vale muito a pena.

Conclusão

Eu fiquei muito contente com o capacete novo. Ele resolve o meu problema diário de sol na cara de manhã e retorno para casa a noite, é confortável, leve, seguro, funciona muito bem com o Scala Rider e com a GoPro, e custou bem baratinho. É tudo o que eu precisava.

Se você quiser comprar o NoRisk FF389 Nevado (ou com outros grafismos – há muitos!), compre da RS1! Eles tem o melhor preço e enviam para todo o Brasil.

Compartilhe!