GravatarMotos Blog » Suzuki

Suzuki Bandit 1250 2012


A J. Toledo Suzuki apresentou recentemente no Brasil a versão 2012 da sua Naked mais tradicional, a Bandit 1250.


A Bandit 1250 tem muitos fãs e conquistou o respeito por sua confiabilidade e bom desempenho. Na versão 2012, houveram apenas mudanças estéticas, muito parecidas com as que ocorreram com a Bandit 650 no ano passado.

A principal é o novo farol, em formato diamante, que confere mais modernidade ao visual da Moto. Outra mudança foi o painel, que agora é totalmente digital. Algumas mudanças nas carenagens também estão presentes.

No mais, a moto continua igual. Com a proposta de ser uma grande Naked, mas mantendo o custo mais baixo, a Bandit 1250 conta com o musculoso motor de 11.01 kgf.m de torque (a baixíssimos 3.700 RPM) e 98 cv a 7.500 RPM. O chassis tubular em aço não é dos mais leves, mas atende bem a proposta da moto, que é ser uma boa opção para andar na cidade, com respostas rápidas, mas também com vocação para a estrada nos passeios de final de semana.

O preço da Bandit 1250 foi reajustado. Agora está saindo por R$ 35.900,00. Ela está disponível nas cores Cinza, Prata ou Preta, e já pode ser encontrada na rede de concessionários Suzuki pelo Brasil.

Ficha técnica

Motor
Tipo 4 tempos, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, DOHC, refrigerado a líquido e cárter úmido.
Cilindrada 1255 cc
Diâmetro x Curso 79,0 x 64,0 mm
Taxa de compressão 10,5:1
Potência máxima 98 cv @ 7.500 RPM
Torque máximo 11,01 kgf.m @ 3.700 RPM
Marcha Lenta 1.200 RPM +/- 100
Capacidade de óleo 3,5 litros
Combustível
Alimentação Injeção Eletrônica
Tanque de combustível 19 litros
Eletrônica
Ignição ECU/CDI
Partida Elétrica
Bateria 12V 9,5Ah selada
Farois 12V 55/60W H4
Transmissão
Embreagem Multi-discos banhada a óleo com acionamento hidráulico.
Câmbio Manual sequencial de 6 marchas
Transmissão final Por corrente #520 com o-ring
Quadro
Tipo Em aço tubular
Dimensões
Comprimento 2.145 mm
Largura 790 mm
Altura 1.095 mm
Distância mínima do solo 135 mm
Distância entre eixos 1.485 mm
Rake e Trail 25,7º / 107 mm
Altura do assento 810~830 mm
Peso em ordem de marcha 247 kg
Suspensão
Dianteira Garfo telescópico hidráulico de 41mm de diâmetro, curso de 120 mm.
Traseira Braço oscilante monoamortecido com amortecedor com ajuste de pré-carga da mola, curso de 137 mm.
Roda dianteira De liga leve de 17 polegadas
Roda traseira De liga leve de 17 polegadas
Pneu dianteiro 120/70 R17 M/C 58W (sem câmara)
Pneu traseiro 180/55 R17 M/C 73W (sem câmara)
Freio dianteiro Dois discos ventilado, de 310 mm, mordido por pinça flutuante de 2 pistões cada.
Freio traseiro Disco único ventilado, de 240 mm, mordido por pinça de 1 pistão.
Preço sugerido (2012) R$ 35.900,00
Cores (2012) Cinza, Prata ou Preta

Mais fotos

Compartilhe este texto!


Digite o seu nome e e-mail abaixo e saiba quando o Motos Blog é atualizado! Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail! É GRÁTIS!

Seu nome
Seu E-mail

41 comentários

  1. Fernando disse:

    Para mim as mudanças são exatamente as mesmas da 650. A única diferença que fica entre elas agora é a cor do corpo do farol. A Suzuki no Brasil continua com grande atraso em atualizar os modelos daqui. Agora esperaremos mais 2 anos talvez, até atualizarem a versão “S”, e também oferecerem a opção ABS.
    As vendas destes modelos já não são expressivas, e agora com um aumento de R$6 mil … não dá pra entender sua política. As mudanças foram só estéticas, não houve nenhuma melhoria técnica, e o modelo está mais para clássica mesmo.

    O lado positivo, é que estas motos são as únicas nesta categoria que tratam bem o garupa, e possuem cavalete central, que acho muito válido.

  2. André disse:

    Olho esses motos, mas não consigo esquecer da Falcon. Bom motor, design bonito, preço acessível para uma 400.
    Infelizmente a Bomba fez uma das suas maiores cagadas ao deixar de produzir essa moto. A Xis ÉrreE não tem nada em comum com a Falcon. :(

    • Daniel Ribeiro disse:

      Também acho… Deviam ter apenas trocado o carburador por uma IE, dado uma reestilizada, e nada mais.

    • Nicão disse:

      Sim, a Bomba ao invés de evoluir, retrocedeu, ao contrário da Yamaha, que colocou a XT 660 em substituição à XT 600, que diga-se de passagem, foi uma das melhores motos fabricadas pela Yamaha. Ela e sua irmã Tenéré. Um sucesso em satisfação por parte dos proprietários em todas as épocas, uma moto que quase nunca dá manutenção pesada, é relativamente leve, ágil no trânsito e boa para viagens. Por essas e outras, troquei minha antiga Lander X que tirei zero em 2008 por uma XT ano 2000, mesmo pq não tinha grana pra pegar uma 660. Não me arrependo, apesar de não ter injeção eletronica (que na boa, acho totalmente dispensável), não há comparação entre uma moto 250 com uma 600…é outra levada. Vai fazer 12 anos, mas está aqui, guerreira como sempre.

    • Marcos disse:

      Também sou um viuvo das 400cc. A Suzuki tem a Gladius 400 ABS que se encaixaria numa faixa de mercado sem muita concorrência e de grande procura.

  3. Nicão disse:

    Aumentar mais de 5 mil reais numa moto que sofreu leves mudanças estéticas e não possui muitas vendas é realmente dificil de entender. Com o preço anterior eu até pensaria em comprar uma dessas, 98 cv de motor e tal, mas por 35 mil pego uma Rórnet com ABS, que despeja 102 cv nas rodas e ainda sobra uns trocados. Por falar em mudanças, já estava mais do que na hora da Suzuki aposentar esse modelo de roda de 3 pontas e essa alça de garupa extremamente ultrapassados. A Suzuki do Brasil precisa mudar muitas coisas ainda se quiser competir com as gigantes Bomba e Yamaha. A única moto da Sukuki que realmente me agrada é a big trail V-Strom 650.

  4. Fernando disse:

    Concordo com o André, parece que as fábricas só gostam de surpreender elas mesmas. Para nós consumidores, raramente ficamos satisfeitos e entusiasmados com os lançamentos, sempre tem algo contra, ou é o preço, ou o câmbio com menos marchas, ou a parte técnica e estética, e assim vai …
    Sobre a Xis ÉrreE ainda, na minha opinião, a Bomba fez um esforço extremo em deixar aquele paralama dianteiro ( bico ) o mais feio possível ! Se mudassem isto, a moto já melhoraria uns 85%.

  5. Thyago disse:

    Eu sei que estou sendo chato, mas eu penso que 98 hp(horse power) seriam 99,3622 cv(Cavalo força). Claro que as mudanças são sempre bem vindas, mas eu ainda gosto do modelo antigo…Um dia terei uma! =)

  6. Marcos disse:

    Será que os designers da Suzuki não acessam Internet, redes sociais, blogs, etc? Todo mundo reclama do escapamento bazuca, a maioria que compra troca por um esportivo menor. Na minha opinião este farol novo não combinou com a moto (parece adaptado de uma moto menor).

    Agora a caca maior é aumentar o preço… pelo tempo que a moto está no mercado e pelo custo elevado do seguro tinha que fazer justamente o contrário para ter alguma vantagem de custo perto da concorrencia.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Cara, eu particularmente acho muito legal o escapamento “bazuca” hehehe. é o que eu mais gosto na Bandit.

      Eu também gostava da CEBÊ1300 por causa disso. Parece uma moto saída de um quadrinho japones (Mangá).

      • Marcos disse:

        Rapaz… não é que as duas compartilham o mesmo escapamento tipo de “rolo de macarrão”? O da V-Strom também não fica para traz não, só que por ser preto e acompanhar a linha superior da moto fica visualmente mais discreto.

    • Fernando disse:

      Acho que as surdinas das Bandits são volumosas talvez por abrigar também o catalizador. Mas na minha opinião, os sistemas de escape das Bomba 600 e 1000 também não são um primor, com seus componentes espalhados por baixo, assimetrias e acabamentos falsos.

  7. Fernando disse:

    A potência pode não ser absurda, mas o torque deste motor é enorme, muito maior que a maioria das motos !

  8. Marcos Silva disse:

    Cinco mil reais num farol é muito dinheiro.

  9. Silvio Nagau disse:

    Já tive uma Bandit 1200 carburada, a mecânica é muito confiável, fácil de conduzir porém peca em alguns detalhes que para mim são cruciais e indispensáveis como bengalas Upside Down (invertidas) e freios ABS, já passei vários sustos em velocidades elevadas devido a frente da moto simplesmente flutuar e em frenagens mais bruscas as rodas travarem principalmente em dias de chuva, de resto a moto representa bem, o preço deixa a desejar na minha opinião não vale a pena pagar o preço praticado, optaria por outra moto.

  10. fernando henrique disse:

    não gostei do farol nem do escapamento.

  11. Roger disse:

    É Nicão, com relação ao comparativo que vc fez da Z750, eu concordo plenamente, más falar que a Rórnet entrega 102CV na roda, ai já é forçar demais né,
    pois a Bomba testa suas motos de forma diferente da Suzuki,a Bomba testa o motor fora da moto e a Suzuki testa a moto pronta, isso muda muito o resultado dando “vitória” pra Rórnet, más é só colocar a Rórnet no dinamometro que a verdade apareçe.
    Sendo Rórnet 600 89cv na roda e bandit 1250 98cv na roda, isso sim é a real, potência AFERÍDA e não declarada como a Bomba faz, veja o comparativos da Bandida com outras motos, os resultados de potência das outras mudam muuuito.
    ABRAÇOS.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Vale lembrar que cilindrada não significa potência, e sim TORQUE. Por isso que uma Vulcan 1500 tem apenas 60 cv, enquanto uma CEBÊR600RR tem 120.

      A Bandit 1250 é uma excelente moto… Mesmo tendo “apenas 98cv”, é uma moto extremamente forte, que arranca asfalto do chão quando o cabo enrola… Comparando com a Rórnet, que só acorda acima de 9 mil RPM… A Rórnet pode até ter final… Mas não tem arrancada, nem retomada. É motor para alto giro.

      A Bandit e a Rórnet não deveriam ser comparadas… são motos completamente diferentes, com perfis de uso diferentes. Vai do gosto de cada um a escolha pela moto.

    • Nicão disse:

      Claro, de forma alguma eu quero depreciar a Bandit. Aliás, se o papai noel quisesse me dar uma de Natal, ficaria bem feliz! hehehe… nunca andei nela, por isso nem posso falar muito, mas imagino que o motor dela deva ser uma estupidez, inclusive em baixa rotação. Esse lance do teste de motor da Bomba eu nem sabia. Vivendo e aprendendo com os colegas! rs Abraço!

      • roger disse:

        É isso ai Nicão, pena que a Suzuki só perde por falar a verdade, e até mesmo a questão do peso que a Suzuki usa como (PESO EM ORDEM DE MARCHA), que é a moto já abastecida com 90% de combustivel e todos os fluidos como óleo de motor e de freio e até mesmo pneus calibrados, enquanto as concorrentes mostram como (PESO SECO), que o proprio nome diz “seco” sem óleo, sem combustivel e tudo mais.
        Eu me lembro de uma reportagem onde compararam a bandida 650 com a Rórnet, e disseram assim (OU OS 85CV DA BANDIT SÃO BRAVOS DEMAIS OU OS 102CV DA Rórnet É QUE SÃO MANSOS)RSRSRS gostei muito desse comentário. abrss.

  12. Fernando disse:

    Outra questão pouco observada, é a diferença de conforto entre as Bandit e as demais “naked”, principalmente para o garupa. A maioria das naked atuais fazem apenas um “favor” em levar alguém a mais, além do piloto. Se você não vai estar sempre correndo em pistas, é mais racional na minha opinião.
    Pena que a marca, pelo menos na minha região, não inspira muita confiança, basta acompanhar a curta vida de suas “concessionárias”.

  13. LEO FERNANDES disse:

    amigos,

    possuo uma BANDIT 1250 e posso falar.
    realmente é defasada tecnologicamente mas é uma
    excelente moto, em todos os aspectos,desde que seu preço
    nao supere uns 32.000 reais.
    no transito, parece uma 500,de tao agil.
    confortavel, espaço para garupa excelente,torque de arrepiar
    e potencia maior do que os 98cv declarados.
    nesse aspecto ela é o contrario da COMET 650.
    potencia declarada menor do que a real.
    tenho em casa numa das REVISTA DA MOTO um comparativo dela
    com a CEBÊ 1300.
    potencia de CEBÊ em torno de 115 ou 119 cv nao me lembro bem.
    já a da BANDIT foi de 112.6 cv.
    e como o DANIEL disse,nao tem como compará-la com a Rórnet,
    mas ela arranca na frente e vai abrindo distancia.
    retomadas entao… nem se fala.
    velocidade final uns 10 km/h a mais, no maximo.
    a gente compara com a Rórnet por causa do preço mas as 2 sao
    excelentes motos e com propostas diferentes.
    eu prefiro o TORCÃO em baixa da BANDIDONA, do que a tecnologia
    e visual street fighter da Bomba

    abraço a todos,

    LEO

  14. Roberto disse:

    É isso mesmo a bandit é uma otima moto, mas fiquei em duvida pois vcs falaram que em baixo giro ela é um canhão, e em alto giro sera q ela ganha da Rórnet e a durabilidade quem quebra mais ?

  15. Roberto disse:

    Ei galera chegou no mercado a maior concorrente da Bandit 1250 é a Bomba naked CEBÊ 1000r, olha o comparativo com a Bandit. E depois comenta ai sobre as duas.

    CEBÊ 1000r

    Motor DOHC, 4 cilindros em linha, 4 tempos
    Cilindrada 998,3 cm³
    Potência máxima 125,1cv a 10.000rpm
    Torque máximo 10,1kgf.m a 7.750rpm
    Peso seco 204kg (Standard)
    208kg (C-ABS)
    Preço R$ 37.800,00 (Standard)*
    R$ 40.800,00 (C-ABS)*

    Bandit 1250

    Motor 4 tempos, 4 cilindros em linha com 16 válvulas, DOHC
    Cilindrada: 1.255 cm³
    MVOM 247 Kg
    Marcha Lenta 1.200 +/- 100 rpm
    Potência Máxima 98 hp (métrico) a 7.500 rpm
    Torque Máximo 11,01 kgf.m a 3.700 rpm

    • Daniel Ribeiro disse:

      Só faltou dizer que a Bandit custa 5 mil a menos…
      A CEBÊ1000R, apesar de ter o preço divulgado em 39 mil Std e 42 ABS, dificilmente é encontrada por esses preços. Há relatos de gente que não consegue encontrar por menos de R$ 45 mil.

  16. Mr.Motoca1000 disse:

    Como tudo nesta vida nada é perfeito, uma tem o que a outra não tem, mas vale lembrar que só convivendo digo tendo a moto para o dia a dia sabendo das necessidades de cada um e do bolso tb podemos ter uma avaliação correta do produto.
    Na minha humilde opinião é uma excelente moto por um preço fora da realidade.

    Abçs a todos irmão motociclistas…

  17. Ricardo disse:

    Sou loco para ter uma bandit 1250. Já tive moto, agora estou sem.
    Condições financeiras, é obvio. Situação apertada. Mas logo vou poder ter novamente. A não ser que acho alguém querendo comprar o que tenho para verder(terrenos, lotes).
    Mas tenho uma resalva das bandits, o escapamento, uma moto tão boa e o escapamento comparado a outras motos, nossa fica a dezejar.

  18. Thiago disse:

    Estou com um probleminha em uma bandit 1200 será q vc pode me ajudar Daniel ?
    Seguinte, ela está fazendo um barulho muito forte na parte de baixo, desmontei a embreagem para verificar , um amigo q tbm éh mecanico disse q era biela, só q tem uma marca na engrenagem q casa com a emgrenagem do vira-brequim será q o barulho gerado seria decorrencia dessa marca na engrenagem ? desde ja agradeço !

  19. Marcelo Nascimento disse:

    Olha só pessoal,

    Ontem acessei o site da Abraciclo e é nítido como a Kawasaki já vem comendo a Suzuki pelo pé. Até a Dafra – recente no mercado – também está colada na marca representada pela famigerada J. Toledo. Em minha opinião, à exceção das superesportivas e da Yes 125 que ainda está, digamos, atualizada, o resto pode ir para a fogueira.

    Não sei se vocês observaram, mas a ultrapassado M 800, agora repaginada, ainda vem com o jurássico freio a tambor na traseira. Até a Dafra 250 oferece freio a disco. É brincadeira…

    Além disso, estou preocupado, pois aqui em BH., onde tínhamos cinco concessionários, temos hoje apenas um. Só uma autorizada para atender os clientes. Se bem que pelo volume de vendas que a marca vem fazendo, acho que dá e sobra.
    Bem, fica a pergunta: será que a Suzuki está mesmo deixando o Brasil? Motos velhas, desatualizadas, as Bandits não tem ABS nem mesmo como opcional. Muitas pessoas tem comentado isso por aqui. Será que os Clientes da marca ficaram sem assistência?

    Quem tiver notícias…

    abraço

    • Daniel Ribeiro disse:

      Marcelo, quanto a Boulevard ter freio a tambor na roda traseira, isso não é necessariamente um problema. Na verdade, é uma prática muito comum em motos do tipo Custom. E apesar de ser a tambor, a cuba e as lonas de freio são ENORMES, e freiam muito bem… Mais do que o necessário, eu diria.

      Mas quanto ao ABS, realmente é um vacilo a Suzuki não ter isso por aqui. No mundo inteiro as motos deles tem ABS, só aqui é que não tem.

      • Marcelo Nascimento disse:

        Olá Daniel,

        Em parte eu concordo, mas não conheço outras custom que ainda venham com freio a tambor na traseira.
        Aliás, Daniel, eu não considero a M 800 como custom. Aliás, ela é uma motocicleta sem identidade. Ela não é custom, não é naked, não sei o que ela é…
        A única custim que a Suzuki tinha era a C 1500, que foi substituída por outra coisa sem identidade também. Olhe o volume de vendas dela e verá que ninguém sabe definir a que estilo ela pertence.

        abraço e vamos conversando.

        • Daniel Ribeiro disse:

          Marcelo, a Shadow 750 também tem freio traseiro a tambor.

          Quanto a identidade dela, realmente ela não é uma autêntica Custom… Eu diria que é uma “Custom para quem não gosta de Custom”. Eu particularmente gosto do design dela, um Custom meio futurista, com linhas mais agressivas, rodas de liga leve, eixo cardã, motor relativamente potente, etc.

          As vendas fracas devem ser reflexo da representação da Suzuki no Brasil, que infelizmente é muito ruim. Não acho que o problema nas vendas deve ser atribuído ao modelo de moto especificamente. Conheço bastante gente que simpatiza com a moto e só não compra porque não sente confiança na J. Toledo.

          • Marcelo disse:

            Daniel,

            A Shadow 2011 com ABS vem com freio a disco no traseira.

            Em relação à M800,de fato, o estilão dela é legal sim. Eu tenho uma Drag Star- gosto muito das custom-, mas o sonho de consumo é uma Bandit 650 N. É uma senhora quatro cilindros. Apesar de ultrapassada em todos os sentidos, é uma motocicleta muito boa.
            A marca, sem dúvida alguma, é muito boa. Mas daí investir 30.000 numa motoca cujo representante da marca no Brasil não dá a mínima para o Cliente.. sei não. Prefiro outra marca.

            abraço e obrigado pelos retornos.

  20. Roberto disse:

    Seria muito bom se outro empresario assumi-se as vendas da suzuki aqui no Brasil, pois esse J. Toledo e um filho …

  21. Thiago disse:

    Boa noite Daniel, estava procurando algumas informações sobre o escape two brother fibra de carbono para a bandit 1250s 2009. Comprei o escape e o meu veio com a curva de ferro pintada, fica com cheiro de queimado depois que o motor esquenta. Estou morando no interior do estado do Paraná, praticamente no meio do mato. Aqui na cidade não se acha nada para moto de alta cilindrada. Preciso comprar a curva cromada e não consigo encontar em internet. Vc teria alguma dica onde posso adquirir a curva. Obrigado Thiago

  22. Stéfano disse:

    Olá amigos!!! Gostaria de saber quais são os maiores defeitos (se é que podemos chamar assim) das bandits 1250?? Quero comprar uma mas estou em dúvida de ser ou não uma boa motocicleta.

    Obrigado a todos!!!



  23. Comente este texto!

    ATENÇÃO: Todos os comentários são revisados antes de entrar no ar. Antes de escrever, pense: "Se eu fosse o dono deste blog, eu aprovaria este comentário?". Propagandas serão apagadas. Caso queira anunciar no Motos Blog, clique aqui. Veja a nossa política de comentários. Pedidos de manuais não serão atendidos.

    Você pode usar estas tags:
    <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

    Este blog suporta Gravatars. Para ter a sua foto nos comentários, cadastre-se no Gravatar.