Como lavar sua moto

Um tema que pouco se discute é sobre a lavagem das Motos. Lavar uma Moto requer atenção e cuidado, pois possui diferentes materiais que precisam de diferentes tratamentos. Veja a seguir como lavar sua moto e conserva-la bonita por mais tempo!

Lava-rápido de motos

Lavar a moto, antes de mais nada, é uma forma de conserva-la. A sujeira das ruas e a terra que entra nos componentes da moto durante a chuva comprometem a lubrificação dos rolamentos e da corrente de transmissão. Além disso, a pintura suja da moto é um convite a um arranhão, pois você fica em contato direto com ela, esfregando-a contra a pintura.

Antes de começar

Para lavar a moto, é bom que ela esteja com o motor frio, pois facilita o trabalho e evita manchas na pintura dele. Também é bom que você faça o trabalho em um local coberto e arejado, para evitar o sol direto sobre a moto. Se a moto possuir cavalete central, use, pois ajuda bastante.

Quando as rodas e o motor estão muito sujos, eu costumo aplicar querosene com um pincel para diluir um pouco a sujeira. Atenção a este passo, pois o querosene não pode ficar muito tempo na moto, pois ele pode manchar. Além disso, não deve ter contato com partes plásticas ou de borracha, nem com a pintura da moto. Apenas partes metálicas podem ser limpas dessa forma, como as rodas, a balança da moto, coroa de transmissão, motor e parte inferior do quadro. Algumas peças cromadas podem ser limpas assim também, mas seja criterioso. Depois disso, enxaguo a moto inteira, para remover o querosene e dar inicio a lavagem da moto.

Lavando a moto

Materiais para Lavagem

Com uma esponja (daquela verde-e-amarela) e detergente de coco (neutro, o mesmo que você usa para lavar louças na cozinha), eu uso a parte verde da esponja para ensaboar e esfregar as rodas, o quadro, o motor, balança, amortecedores, placa, e partes de plástico sem pintura, como o paralamas traseiro. Depois, uso um pano macio ensopado com água e sabão para fazer uma limpeza preliminar nas partes pintadas e cromadas da moto. E depois disso, uso a parte amarela da esponja para lavar a pintura, os cromos e as lentes da moto (farol, lanternas, piscas, espelhos e painel). Faço a limpeza com um pano antes para retirar a poeira da moto pois ela pode riscar a pintura quando for esfregar com a esponja.

Atenção com o tempo dessa tarefa. O Sabão não pode ficar muito tempo sobre a pintura da moto (principalmente sob o sol), pois ele mancha. Execute a tarefa rápido e enxague a moto para remover o sabão. Verifique se ainda ficou alguma parte da moto suja, e então, repita o processo de limpeza nessa parte, enxaguando logo em seguida. Repita o enxague para remover completamente qualquer vestígio de sabão da moto.

Chegou a hora de secar a moto. Se ela estiver apoiada sobre o cavalete central, então apoie-a agora com o cavalete lateral, a fim de deixar a moto inclinada para permitir que a água escoe com mais facilidade. Use um outro pano, seco e macio, para secar todas as partes da moto, desde as pinturas até os plásticos. Fique atento a todos os cantos e frestas. Se o pano molhar muito, torça, pendure para secar e use outro pano para continuar a secagem.

Polimento

O polimento é uma etapa opcional, mas que dá um bom acabamento. Existem produtos específicos para o polimento das partes pintadas e das partes cromadas. Para os cromos, o bom e velho KAOL, ou SILVIO, são bons produtos. Já para a pintura, geralmente eu uso cera liquida automotiva, incolor ou na cor da moto. A diferença entre as duas é que a última possui pigmentos de tinta não-permanente que fecham pequenos buracos e riscos na pintura, dando um acabamento excelente quando a pintura da moto já está meio gasta. Mas se a pintura for nova, a cera incolor também dá um ótimo acabamento. Eu não recomendo usar cera em pasta, pois geralmente ela é abrasiva e tem por objetivo remover riscos. Só use se souber o que está fazendo!

Para polir a moto, é importante que a pintura esteja totalmente seca. Aplique um pouco da cera liquida (ou polidor de metais) sobre a superficie a ser polida. E então com algodão, esfregue a superficie, espalhando o produto. Faça isso com movimentos circulares e firmes (esfregar faz parte do processo). Deixe o produto secar um pouco sobre a superficie, e então, com outro pedaço de algodão seco, esfregue para remover o produto da superficie, dando o brilho.

Para finalizar, com uma flanela bem macia, limpe a superficie e remova uma eventual poeira que fica ao remover a cera seca.

Finalização

Para finalizar, não esqueça de lubrificar a corrente da moto e outras partes moveis novamente, como os parafusos do amortecedor traseiro, mecanismos do pedal de câmbio e de freio, manetes do guidão, e o segredo do contato (onde você coloca a chave da moto, se for o caso).

Você tem algum macete para lavar sua moto? Deixe sua dica nos comentários!

Compartilhe!