GravatarMotos Blog » Curiosidades

Aconteceu de novo: Fundi o motor da Yes


Em 2008 eu fundi o motor da Falcon, e agora repeti a proeza e fundi o motor da Yeszinha.

O motivo foi o mesmo: Falta de atenção com o nível do óleo.

Na Falcon, eu troquei o óleo na sexta-feira e fui para Foz do Iguaçu no Sábado. Como são apenas 1100 km de distância, e o óleo duraria 3000 km, achei que daria para ir e voltar sem me preocupar. A ida, sozinho e sem bagagem, foi tranquila. Fui com o cabo enrolado daqui até lá. Mas a volta, já com a Luana na garupa e algum peso em bagagens, foi bem mais complicada.

Faltando apenas 300 km para chegar, percebi um barulho muito diferente no motor, e quando fui conferir o nível de óleo, simplesmente não havia óleo. Coloquei óleo e conseguimos terminar a viagem, mas ao abrir o motor, veio o veredito: Precisei trocar pistão, anéis, e brunir a camisa do cilindro. Minha sorte foi não ter afetado o cabeçote nem a parte de virabrequim.

Agora com a Yes a história foi um pouco diferente: O óleo dela tinha já os 3000 km, mas eu a tempos não verificava o nível, e esta foi a grande falha. Na semana passada eu estava indo trabalhar, cabo enrolado na Marginal Pinheiros (Muro da USP), quando o motor faz um barulho alto, trava e morre. Na hora eu já sabia que o problema era sério.

Com o embalo consegui chegar a um local seguro para parar e pensar no que ia fazer da vida. Depois de uns 3 minutos, eu resolvi tentar ligar a Moto de novo, e pra minha surpresa ela funcionou! Fui até o primeiro posto que encontrei, comprei 1 litro de óleo e despejei na moto. Ela continuou funcionando, mas com um barulho muito estranho, consequência do dano pela falta de lubrificação.

Levei na oficina no dia seguinte, e no final de semana abri o motorzinho para avaliar os danos. Resultado: Comando de válvulas e mancal central levemente danificados e balancins condenados. Aproveitei e conferi pistão, anéis e retentores de válvulas, e destes, só o pistão está bom.

Cabeçote da Yes 125 (mancal central levemente danificado)

Cabeçote da Yes 125 (mancal central levemente danificado)

Eu pensei em aproveitar a oportunidade para dar uma apimentada no motor aumentando a cilindrada, mas acabei resolvendo deixar original mesmo, já que o pistão está bom e não vou precisar fazer retífica. Apenas vou trocar os balancins, retentores de válvulas e anéis.

Tampa do cabeçote da Yes 125 (mancal central e balancins danificados)

Tampa do cabeçote da Yes 125 (mancal central e balancins danificados)

Cilindro do motor da Yes 125 em bom estado

Cilindro do motor da Yes 125 em bom estado

O comando de válvulas e mancal vou apenas dar uma leve lixada, para deixar liso de novo. Vai ficar um pequeno barulho mas não vai comprometer o uso.

Moral da história: Fique atento ao nível de óleo. Andar com óleo velho até dá para perdoar… Mas andar sem óleo não dá.

Compartilhe este texto!


Digite o seu nome e e-mail abaixo e saiba quando o Motos Blog é atualizado! Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail! É GRÁTIS!

Seu nome
Seu E-mail
  • Roberto Jr.

    Vish, ninguém merece!!!

    Falando nisso, vou verificar o nível da minha =P

    • CIGANO

      Muitos não sabem, mas motos que não fumam mas baixam óleo são motos que apresentam uma grande conicidade no pistão. isto não é um defeito da moto, é uma característica de projeto. ao contrário do que muitos pensam, as vezes os engenheiros erram. um exemplo são os motores da CEBÊx 200. eles batem saia mesmo quando recem retificados, e caso o torneiro tente minimizar a batida, o risco é o pistão travar no cilindro. o excesso de conicidade causa a baixa do nivel de óleo, pois fazem os aneis de segmento torcerem entre o pistão e o cilindro. isso faz com que aja uma queima de oleo muito pequena,pois ao torcerem, no caso dos aneis raspadores de óleo, eles não retornam todo o óleo salpicado no cilindro durante a lubrificação, fazendo com que esse oleo não raspado, seja queimado no ciclo de explosão do motor. como a quantidade é muito pouca, não se percebe ao sair pelo escapamento, mas que ao acumular de quilometros, se torna uma grande falta de oleo. além disso, certos óleos apresentam uma grande evaporação de seu solvente (solvente esse que serve para a calibração de sua viscosidade). um óleo muito famoso, que muita gente pensa que é o melhor do mundo, ocasiona isso. conheço inclusive mecanicos que não dão garantia de motores que usam esse oleo.

      • Marcelo

        Cigano, que óleo famoso é este que vc comenta? Mobil? Se for eu JAMAIS colocaria esta marca de óleo na minha moto. Só coloco Motul semi sintético. Meu mecânico não gosta muito, já ele prefere um Castrol.

        Minha moto é uma Ninja 250R ano 2009, e sempre verifico o óleo, pelo menos de mês em mês e ando todo dia com a moto pro trab>facul>casa. Sinto que ela dá uma leve baixada no nível a cada mês. Talvez ela tenha este problema citado acima.

  • Tarcísio Araújo

    Poxa Daniel, que coisa chata. Mas quanto a Falcon, é normal baixar tanto o nível do óleo?

  • Marcelo

    Putz, complicado isso Daniel.

    A minha dúvida é a seguinte: Qual é o óleo que estava usando nessa moto?

    Abraço

    • Daniel Ribeiro

      Estava usando o Bomba 10W30 da Bomba… Acho que ele baixou porque as folgas do motor já estavam grandes. O estranho é que a moto não fumou… estava normal.

      Mas foi vacilo mesmo… Deveria ter conferido o nível de óleo com mais frequência.

      • Tarcísio Araújo

        Então Daniel, TInha uma Biz e ela com motor frio. QUando passei a utilizar esse óleo observei que a fumaça esbranquiçada nao saia mais, no entando ainda sentia o cheiro de óleo queimado(muito menos do que os outros minerais). Será essa uma característica desse óleo?

        • Felipe

          Ese oleo da Bomba 10W30 ele é semi-sintético. Talvez seja por isto que não saiaa fumaça esbranquiçada.

          • Tarcísio Araújo

            Desconfio disso Felipe. Muita gente que utilizou ele, fala que a moto deixa de fumar. Eu acho que continua, talvez até aumente(por ser mais fino). A diferença é que não conseguimos mais enxergar a fumaça.

  • Allan Belém

    Ôpa Daniel que feio eim hehe !!
    Comprei a minha recentemente, ela estar com 550 km apenas, existe um kilometragem especifica para ficarmos atento ao nível de óleo? ou é sempre bom estar conferindo mesmo sendo nova?
    abraço!

    • Daniel Ribeiro

      O bom é ver a cada 500 km, ou uma vez por semana…

      • wellington

        tenho uma yes 2011, já tá com 18000 rodados, troco o óleo a cada 1500 rodados, as vezes 1000, o gasto é tão pouco que não vale a pena arriscar. estou gostando muito da motoca, sou do rio, já fui pra sampa e pra minas com ela. velocidade média na estrada de 85km/h.coloquei um pinhão de 15 dentes, ficou show… a moto da 100 a 8500 giros, antes era 10000, ou seja, o motor grita muito menos…

  • André

    Nussa!!! E olha que nem tem vareta, é só olhar a lateral do motor que dá pra ver se tem óleo ou se tá tudo contaminado com um óleo ruim…
    mais sorte na próxima.

  • Raphael

    Cara, que pecado!
    Sou eng. mecânico e minha paixão é motor de motos, quase choro quando vejo umas histórias dessas. rsrs

    o óleo de motor deve ser uma das coisas mais baratas da moto e é fundamental para o bom funcionamento. esqueça de colocar gasolina ma sno esqueça do óleo.

    Minhas dicas pra que isso nunca mais aconteça é:

    - Use apenas o óleo indicado mesmo q ele seja um pouco mais caro, não invente de colocar oleos sintéticos que duram mais nem nada.
    Para o fabricante de indicar aquele óleo, milhoes foram gastos em pesquisas e o resultado foi o óleo que eles indicaram.

    - O fabricante indica a troca com uma certa quilometragem, o cálculo não é feito com uma moto rodando mais de 1100km direto com o cabo enrolado. SEMPRE troque o óleo com 1000, 1500km no máximo. Vaiser um gasto de uns R$30 a mais, mas o seu motor vai agradecer pra sempre.
    O desgaste das peças internas do motor diminuir, o motor sempre roda macio, evita que o oleo velho crie borras dentro do motor… e mais mil outras vantagens.

    - Troque o filtro de óleo. Revese a troca, uma vez vc troca apenas oleo, outra vez troca oleo e filtro.

    desse forma seu motor so vai precisar de manutencao lá pros 50.000km e olhe lá!

    abraços

    • Thiago

      Oi Raphael,

      Eu curto motos, mas sou totalmente ignorante no que diz respeito a mecânica. Tento ler um pouco aqui e ali, mas não sou um auto-didata exemplar também. Tenho uma XT-250 e tudo que faço é seguir o manual à risca. A primeiro troca de óleo foi nos 1.000km e depois disso eles indicam que seja feita de 10 em 10 mil kms.

      Mas lendo os posts por aqui estou até assustado. Então na pratica eu deveria trocar de mil em mil? E porque o manual espaça tanto essa troca?

      Obrigado pela atenção.
      Thiago.
      PS>se alguém mais quiser responder o comentário está aberto a todos.

      • Bruno Filipe

        Amigo, você só pode estar brincando, 10 mil kilometros é um absurdo, o correto é verificar o nível do óleo constantemente e trocar de 1000 em 1000 km para não ter preocupação e ainda garantir ao máximo durabilidade do motor. NÃO arrisque, trocar o óleo custa pouco se comparado ao prejuizo que é um defeito no motor.

  • RODRIGO

    OLA DANIEL TOME CUIDADO AO LIXAR O MANCAL E O COMANDO POIS ELES POSSUEM UM FOLGA MILESIMMAL APENAS PARA LUBRIFICAÇAO AO LIXAR VC AUMENTA MUITO A FOLGA E ISSO PODE COMPROMETER O RENDIMENTO DO MOTOR,SE PUDER O MELHOR E TROCAR MESMO!!!!

    • Daniel Ribeiro

      Vou lixar bem pouco, só para tirar a rugosidade… Não vou gastar a peça inteira. :)

  • Marques

    Olá Daniel
    No manual fala pra gente conferir o nível do óleo quando trocamos ou antes de sair com a moto, mas achamos que como estamos trocando ou mesmo que aparentemente não está baixando óleo não precisamos verificar, onde que estamos enganados. E sem contar que parece que todos não todo o tempo mais a maioria dele andamos com a moto no limite de velocidade que piora o caso, digo nas motos de baixa cilindrada.
    Até mais.
    Marques

  • David Menegassi

    Esses motores fumaçam? Seria um indicio de oleo baixando!

    • Daniel Ribeiro

      Então, a minha moto não estava fumando não… E também não tinha vazamentos.
      Sinceramente, não sei como esse óleo sumiu… hehehe

      • João

        Prezado Daniel, e demais colegas ,os novos óleos são taõ finos que evaporam com o calor, é necessario procurar um òleo melhor, um pouco mais denso!

      • Claudio

        Em qualquer motor é normal o óleo baixar um pouco mesmo,
        principalmente se o motor é muito utilizado em altas rotações,
        o que é normal no caso das motos, no manual do corsa 1.8 que
        eu tive, ele avisava que o consumo de 1 litro de óleo a cada
        mil quilometros era normal, o meu nunca baixou quase nada,
        porque eu sempre rodava com ele em baixas rotações, raramente
        esticava uma marcha, só se precisasse fazer uma ultrapassagem,
        aquele motor tinha muito torque em baixa, então o carro andava
        muito mesmo em baixa rotação, hoje sinto saudades dele, pena
        que a GM não fabrica mais.

  • César

    Imagino o quão chateado você ficou Daniel, infelizmente já travei o motor da minha motoca uma vez, sem chance para rodar, até a reposição das peças. Na época do ocorrido, eu tive algumas pistas de que isso iria ocorrer como: algumas pequenas manchas de óleo no chão de casa (gotas bem pequenas), a temperatura subia um pouco a cada dia e o meu desleixo em olhar o nível do óleo. Você também percebeu algum sintoma parecido na sua moto? O que mais me preocupava era encontrar a resposta para a minha pergunta: “por onde raios o óleo vazou?” o que achei foi uma das juntas mal posicionada,talvez com a vibração, calor e alguns solavancos, tenha sido por ali o vazamento, mas nunca tive certeza absoluta, apenas refiz o motor e observei a correta montagem de tudo, não tive mais problemas. E você? encontrou o seu vazamento?

    • Daniel Ribeiro

      Então César, a minha moto não estava fumando e não estava com vazamentos…
      Eu não sei por onde o óleo saiu. Sei que ela estava baixando o nível do óleo de uns tempos para cá… Eu sempre troquei com 3000 km, na última troca, saiu apenas 500 km de óleo velho… Fiquei surpreso e tentando entender onde foram parar os outros 600 ml, mas sem sucesso.

      Agora, com 3100 km, o óleo simplesmente secou… Não devia ter nem 100 ml de óleo quando o motor travou. Tanto que coloquei 1 litro e o nível nem chegou no mínimo (a Yes usa 1100 ml).

  • Jé Rouelle

    retentores de válvula fora de posição, ou desgastados.
    Normalmente não vemos a fumaça, por que ela ocorre em alto giro, e estamos pilotando.
    Com a moto parada até dá para verificar isso, acelerando-se aos 10~11 mil rpm por poucos segundos.

  • edson

    A Yes tem um visor de óleo, sim ?…
    Da mesma forma todas tem visores do óleo do freio, mas quanto de nós nos atemos a isso, mesmo estando este visor sobre o guidão, na “cara” da gente.

  • Aldo

    Daniel, tudo certo?
    Me dá uma ajuda, fazendo favor.
    Tenho uma Titan 2011. Ando (sozinho) uma média de 50Km por dia. (e não sei se influencia alguma coisa, mas peso 78Kg).
    Na CC me informaram que tenho que trocar o óleo a cada 1500Km.
    O que você acha?
    Grande abraço e o blog é muito bom.

    • Daniel Ribeiro

      O manual recomenda trocar com 4000 km (desde que mantenha atenção ao nível de óleo).

      • João

        Prezado Daniel, existe o òleo Motul, que voce pode usar até 3.000 kms, com cuidado, com outros óleos, é necessario muiiito cuidado!

  • Roger

    Raramente,quase nunca, verifico o nível de óleo da minha moto,apenas troco a cada dois mil quilômetros,só uso Yamalube,nunca tive problemas…Minha moto é uma 125cc Factor,tive uma YBR125 2005 e rodei 40.000 quilômetros com ela sempre trocando óleo a cada 2.000 kms.
    Acho que quanto mais se roda por dia,menor deve ser o intervalo pra troca do óleo.

    • Daniel Ribeiro

      A Yamaha recomenda trocar com 5000 km.
      Trocando com 2000 (menos que a metade do recomendado), dificilmente você vai precisar verificar o nível do óleo… Mas isso é jogar dinheiro fora. Se a Yamaha diz que o óleo dura 5000, é porque dura mesmo. Basta ficar atento ao nível do óleo e não vai ter problema.

      Minha V-Strom tem troca de óleo programada a cada 3000 km (segundo o manual). Mas dessa última vez eu esqueci e pulei uma revisão, ou seja, rodei 6000 km com o mesmo óleo. Nâo tive nenhum problema, só lembrei de olhar o nível pra ter certeza de que não está baixando.

      A Rórnet nova roda 12 mil km (isso mesmo, DOZE MIL KM) com o mesmo óleo.

      Olhando sempre o nível, não tem motivo para trocar tanto.

  • RAFAEL SANTOS

    Eu nunca verifico o nivel do oleo , oqe eu prestei atenção é qe vs trocam em 3.000 eu faço a troca em 1.000 , por isso n olho nivel

  • vitor

    Eu tive uma xtz 125 e ela andou 140mil km, vendi sem fazer o motor e a principal medida era sempre ver o nivel de oleo sempre trocando a cada 1500km
    Começou a consumir mais oleo aos 95mil km e sem fumaçar . por isso q é importante sempre observar o nivel de oleo se possivel toda semana.

  • Chrystian

    Em primeiro lugar, gostaria de parabenizar o seu blog. Comecei no mundo das motos já faz uns 8 meses e já comecei com a Yeszinha.

    Bem, estou usando óleo Lubrax e trocando a cada 2 mil KM. Porem, quando chega aos mil KM eu completo para evitar danos ao motor. Sei que devemos trocar a cada mil KM, mas francamente, acho desnecessário fazer uma troca a cada mil Km, ainda mais que não sou moto boy.

  • odon

    Boa tarde, uma coisa que aprendi é que esses motores 125 aquecem muito quando andam em alta velocidade por logo período, pra baixa o nível não precisa ela vazar óleo pelas juntas e muito menos está fumaçando, basta fazer uma viagem longa sempre correndo muito com a moto.

    Recomendo rever esse conceito de trocar óleo a cada 3000km, eu troco a cada 1500, e meu motor está em ordem.

  • hanks2b

    Sem desmerecer os amigos, mas eu nunca rodei mais doq 1500 km com o mesmo oleo, sempre troco com 1000 km, e é fácil fazer um teste simples, rode uns kilometros em alta rpm, pare a moto, com o motor quente pegue uma gota do oleo de dentro do carter (cuidado pra fazer isso na yes, nao tem vareta, não vá deixar quebrar um palito de sorvete lá dentro) zerado e esfrega nos dedos dá pra sentir a densidade (oleo novo e quente), memorize isso, e faça o mesmo com um oleo que já rodou 1500 km, vc percebe claramente a perda que o oleo vai tendo, tanto é que para os mais atentos qdo trocamos o óleo muda até o ruido do motor. Ou faça o teste da bigorna e a marreta, coloque uma gota do oleo na bigorna e da uma marretada em cima, o som nos mostra as diferenças.

    • odon

      positivo amigo, vc falow tudo, a saúde do motor está diretamente ligado ao lubrificante. no meu comentário eu disse pra trocar a cada 1500 pra não ser tão rigoroso em relação aos amigos que trocam com 3000, mas o certo é a cada 1000 km fazer a troca, isso pra motos 125/150, motos que não tem radiador de óleo e nem filtro, motos 250 a cima pode ser trocado tranquilamente com 1500, pq o óleo sofre menos desgaste.

    • Chrystian

      Estava lendo os seus comentarios e surgio uma duvida.

      Faço a troca a cada 2 mil KM. Porem, quando chega a mil e 1.500km eu completo com óleo da mesma marca.
      Isso pode prejudicar o motor ao longo prazo?

      Vale lembrar que não sou motoboy e rodo cerca de 40 KM por dia. 20 para vir ao serviço e 20 para retornar para casa.

      Abraços.

      • odon

        Cara prejudicar não. porem com 1500 km o óleo já está bem usado a viscosidade não esta boa mais e o óleo está bem carbonizado note como ele sai preto do motor devido a gasolina que é um combustível fóssil. eu no seu lugar faria a troca já com 1500, não prolongaria o uso por mais 500km é uma economia que não faz muito sentido já que vc roda pouco km por dia.

        Como o amigo galow vc consegui notar até o barulho do motor diferente quando o óleo está ficando gasto.

        abraço e vida longa aos nossos motores. rsrsrsr!

        • Chrystian

          É amigo, você tem razão. Não tem nenhuma necessidade fazer a troca em a cada 2 mil.

          Por segurança vou mudar minha tática, quando completar mil km, irei completar com o mesmo óleo, depois farei a troca com 1.500km.

          Segurança e vida longa para nossos motores, afinal de contas, eles merecem.

          Abraços

  • Marcelo

    Eu queria entender de motor, mas não saco nada.
    Tenho uma Yes (2007) e uma Ninja 250 (2009). As duas fazem, de vez em quando na 2ª ou 3ª, um barulho chato, em baixa, depois que acelera e passam as marchas o barulho some. Esse barulho não faz no N, 1ª, 4ª e na 5ª.
    Daniel, você que é expert no assunto, e tem uma Yes, sabe mais ou menos o que seria?
    Eu sempre boto óleo nas duas motos de 3000km, Motul SAE J 300 25W250.

    Vou tentar filmar e postar no youtube p/ vc dar uma olhada. Meu mecânico não percebeu isso na Yes, quando deu uma volta. Já na Kawasaki, nunca levei no mecânico pois tenho 2 meses.

  • Leonardo

    Amigo, Fica so a Dica… Òleo Algum Roda 3000 KM, Jamais Acredite nessa Historia das Concessionarias…

    Troca de óleo é com 1000 Km, Faça Isso e Rodará ate enjoar com sua Moto!!!!

    Seja ela qual For…

    te +

    • Daniel Ribeiro

      Mas é claro… Mal não há de fazer mesmo.

      Dá pra trocar todo dia também. Todo dia de manhã, antes de sair de casa, você troca o óleo. Nunca terá problemas com o motor assim.

  • Marcelo

    Putz, Daniel!

    Tava lendo tua conversa com o pessoal e vi que tu usava óleo semi sintético. Semi sintético queima fácil e vai diminuindo no motor. Pensei que vc já sacava disso. Tanto que vc postou uma matéria sobre óleos.

    Eu não gosto de usar óleo semi, é sintetizado, feito em laboratórios.

    http://videos.band.com.br/Exibir/Saiba-como-fazer-a-troca-de-oleo-de-sua-moto/ee180393f91800e9f7f8b599cd08e691?channel=937

    • Daniel Ribeiro

      O problema da minha moto foi o seguinte: Os retentores de válvula já estavam gastos demais (65 mil km né). Ai eu usei esse óleo mais fino, e o nível baixou rápido.
      Ele já estava baixando antes, mas com o óleo 20W50, baixava bem pouco. Foi usar esse óleo mais fino e já era…

      Mas eu já arrumei, a moto está zerada de novo e rodando bem. Agora é só amaciar e rodar mais 65 mil km! hehehe

    • Marcelo

      Cara, poderia me dizer baseado no que você afirma que um óleo sintético é “pior” que um óleo mineral?

      Abraço

      • Jone

        Prezado Marcelo, para voce ter uma noção exata, peça a alguem com conhecimento, examinar no microscópio, os nóvos sinteticos, e os antigos, bons como havoline SL. Abbraço jone ( ou simplismente, vá se accostumando á analisar esfregando-os entre o polegar e o indicador) com alguma pratica, voce vê a diferença.

      • Marcelo

        São lubrificantes diferentes, que conseguem atingir viscosidades menores em alta temperatura, sem perder a capacidade de lubrificar as partes do motor. São indicados para motores de altíssimo desempenho, ou para usos específicos variados.

        Eu não recomendaria usar para motos sem arrefecimento a água. Come é o caso da Yes, que é a ar.

        • Jone

          Caro Marcelo,vejo que voce acredita nisso, só observe ao longo do tempo o desgaste do motor, mas pode haver um bom nos meio dos outros. verifique! Meu filho acreditava que o trabalho dos engenheiros era o melhor possível e fui mostrando a ele falhas infantis comums, e devemos considerar que eles querem lucro rapido e facil,e não tem preocupação com o consumidor como tem alguns países ,mais desenvolvidos. O Brasil é uma grande farra, de politicos e dos grandes, dos ricos etc !

        • Marcelo

          Cara, eu perguntei onde viu isso quando disse “baseado em que”, talvez tenha me expressado de maneira errada.

          Você viu isso em algum lugar ou está baseado no achismo? Essa é minha duvida e curiosidade.

          Abraço

          • Marcelo

            Como eu disse, eu não recomendaria óleo sintético para motores refrigerado a ar, pois ele fica menos viscoso em alta temperatura, e a ar esquenta muito sem ajuda de um arrefecimento.

            Para moto de grande desempenho é ótimo! Eu mesmo penso em colocar na minha Ninja 250R, mas to com preguiça de tirar o mineral e colocar sintético.

          • Marcelo

            Pelo jeito, já que não me disse “onde” viu essa informação, está no puro achismo, então encerro a conversa aqui.

            Abraço

  • Felipe

    Daniel, vc falou em apimentar o motor, a minha YBR vai precisar trocar o pistão e dar um passe na camisa, como eu faço pra dar uma almentada na CC da motoca?

    • Daniel Ribeiro

      O jeito mais facil eh trocando trocando o pistao por um de diametro maior, e mandando colocar uma camisa maior tambem. Para a YBR tem kits prontos no mercado para 150, 160, 180cc… Mas se vc quer um motor duravel, o melhor mesmo eh montar original.

  • Jone

    Prezado Marcelo , as informações passadas vieram de análize , pesquisa e observação, em decadas, por que gosto muito de mecanica, e sempre estou atento, nestas coisas!! Veja meu blog,bem lá atrás voce encontrará um buggy amarelo com uma carretinha, foi eu que fiz.tem tambem outro tricilco branco, de 1980!!

    Abraço Jone assuntosinteressantes10.blogspot.com

    lazer e entretenimento

  • Marcelo

    Marcelo, tu não parava de perguntar sobre onde achei sobre óleos. Se você quer saber, é só procurar. Tem em diversos lugares.
    No próprio blog do Daniel fala sobre óleos, fala sobre utilizar em motos de alto desempenho.
    Procure sites como BR, entre outros.

    Agora sobre o que eu falei de usar o óleo sintético em motos de baixa cilindrada eu vou continuar dizendo. Não é necessário!

    Óleos sintéticos continuam ter o preço mais elevado em relação a um semi-sintético ou a um mineral, mas que é compensado se tivermos em conta que se fica munido de um produto de superior qualidade, que permite, simultaneamente, intervalos de substituição mais alargados. Em comparação com os óleos minerais, podem custar quatro a cinco vezes mais, fazendo com que nos motores de baixa cilindrada, não sujeitos a grandes exigências de esforço quotidiano, grande número de condutores opte por soluções intermédias capazes de proporcionar uma boa proteção a um preço mais acessível.

    Se quer colocar óleo sintético em moto de 125cc pode pôr, to nem aí, o dinheiro não é meu. Eu não gastaria, pois não há necessidade. Ainda mais para uso urbano. Se a moto for muito utilizada para trabalho, como os motoboys, aí é uma boa, mas duvido que eles se preocupem com isso.

  • Joélio Neri

    Alguem ai sabe quantos quilometros a CEBÊ 300R faz com um litro???????

    • Daniel Ribeiro

      De 17 a 28, dependendo da forma de pilotar.

      O normal é uns 25 km/l…

  • Claudio

    Eu acho que tava na hora das motos terem luz espia do óleo, como os
    carros já tem desde sempre, poxa, não custa nada colocar uma cebolinha
    de óleo e uma luzinha no painel pra avisar o condutor quando houver
    falta de pressão do óleo.

  • Dougmax

    Acabei de fazer uma Revisão na Suzukinha contrariado mais tive que fazer, rodo 60 km dia 30 pra ir 30 pra volta

    De uns tempos pra cá notei que a motoka começou a ficar frouxa e batendo a suspensão, a corrente tava dando uns estalos muito doido até o dia que saiu do pião em plena subida resultado empenou o pião e a corrente.

    Bom hoje 5/9 levei a motoka pra fazer um geral ai bem tive uma facadinha de ter que trocar:

    Veredito

    Relação
    Bucha da Roda Traseira
    Cabo Acelerador
    Lona de Freio
    Pastilha
    Filtro de Ar
    Agulha Carburador
    Mesa direção
    Óleo na Suspensão
    Parafusos novos para o suporte do Bagageiro
    Regulagens

    Total 70,00 de mão de obra
    Peças 230,00 de Peças

    Total 300,00

    Confesso que muita coisa foi por cuidado e outras foi por desgaste mesmo pois até em tão só trocava óleo e freios

    A moto esta com a 50 mil km rodados.

    E ai Daniel o que acha do Veredito?

    Não vejo a Hora de poder comprar um Fazer 2013 ou uma Xis ÉrreE 300 pra aguentar a estrada

  • Jone

    Prezado Thiago, não posso imaginar o que aconteceu no seu manual , mas não me lembro de nenhum veículo que troque oleo aos 20 mil.

    Sei dizer que o Motul poder ser trocado aos 3 mil, e alguns outros de primeira catergoria, informe-se na concessionaria autorizada,verifique sempre o nivel, e troque , sempre que possivel antes dos 3 mil kms! abraço jone

  • Diego

    Por isso que eu olho o óleo toda semana. Alguns motores, mesmo novos, possuem um consumo natural de óleo, é preciso ficar sempre atendo.

    Quando ao comando e cabeçote da sua moto, o certo era trocar viu, rs.

    Sucesso.

    • Daniel Ribeiro

      Eu não troquei os comandos nem o cabeçote, troquei apenas os balancins.
      Moto está boa, já rodei quase 3 mil km desde que saiu da oficina, até agora sem novidades.

      • Diego

        Funcionar funciona, claro, o detalhe é que naquela região (mancal) marcada pela perda de lubrificação, irá ocorrer um desgaste mais acentuado precocemente, ocorrendo uma folga fora da especificação bem cedo. Irá diminuir a pressão de óleo e provavelmente o comando poderá bater pela folga radial excessiva.

        Se o comando está em perfeito estado, seria mais prudente trocar o cabeçote mesmo.

        Mas esse motor é bem construindo, tem um cabeçote parrudinho, espero que mesmo assim duro um bocado.

        Quase esqueço, parabéns pelo blog. Queria ver contigo depois a possibilidade de escrever uma matéria sobre as CEBÊ e Xis ÉrreE’s 300. As motos mais problemáticas de todos os tempos (cabeçote e bomba de combustível)

        :)

        • Samuel

          Não sei muito sobre a bomba de combustível da Cebé 300 e da Xiserreê 300! Mas a bomba da NXis Érre 150 Bros 2009 é bem pior! Vai por mim!

  • Samuel

    Cara trocar o óleo a cada mil km é tolice, jogar dinheiro fora e poluir o meio ambiente, eu sempre trocava o óleo de mil em mil (Mobil 20W50) na minha 150 2008, com especificação SG. Ao me aprofundar pela internet mesmo sobre o assunto “óleos”, percebi que o óleo Yamalube (com a mesma viscosidade 20W50) possui uma especificação bem mais atual e superoir, API SL! E olhe que o manual da moto recomenda o SF, ainfa inferior ao SG. Portanto sem pestanejar mudei pro Yamalube e faço as trocas com 2 mil km! Resultado: a moto roda mais “macio” e o óleo não perde a viscosidade tão rápido. Portanto mais importante do que trocar o óleo de mil em mil km, é importante ficar atento ao nível e usar um óleo de qualidade superior! E essa história de que o melhor óleo é o recomendado pela montadora, é outro papo furado, a Bomba recomenda o Mobil por puro acordo comercial. Se a Bomba estivesse preocupada com o bom funcionamento de nossas motos, não recomendaria um óleo tão inferior quanto o Mobil.

  • Marcelo

    Daniel,

    Minha Ninja 250 está com problemas em giro alto, depois de andar em estradas longas e continuas.
    Já levei num mecânico e até na CC da Kawasaki e ambos desconfiaram que era falha elétrica, pois a moto andava normal durante um bom tempo, depois que ela esquentava e acelerasse acima dos 9000 rpm, a moto dava uma falha, como se cortasse a ligação da gasolina e voltasse novamente. Quando acontecia esse problema, não podia passar dos 9000 rpm, andando abaixo de 100 km/h em estradas.

    O mecânico da CC me retornaria uma ligação informando qual seria o problema real dela, porque nem ele sabia, mesmo depois de passar um scanner na moto. Então peguei a moto e resolvi esperar a resposta.
    Depois de duas semanas ele me ligou, falando que o problema é na bomba de óleo, estando com entupimento.

    Será possível isso?
    E porque desse problema, falta de óleo por estar no nível baixo?

    Eu só usava óleo mineral Motul 3000 25W50, depois troquei no mecânico de confiança para sintético Motul 5100 15w50.
    Quando a moto começou a apresentar os problemas, o mecânico de confiança fez testes na moto e me colocou uma bosta de Mobil mineral 25W50 e que está nela atualmente.

    Essas mudanças de óleo podem dar problemas também se o mecânico não o fizer da maneira correta?
    Se for entupimento de bomba, vou colocar de volta o óleo sintético Motul 5100 depois do conserto.

    • Daniel Ribeiro

      Amigo, isso está com cara de ser problema de bomba DE COMBUSTÍVEL, não de óleo.

      Procure outra concessionária, e peça para que verifiquem a bomba de combustível também.

      Até mais!

  • fernando

    Daniel Ribeiro tudo bem? bom eu tenho uma yamaha xtz 125 ano 2005, e ela esta fasendo um batido TAK TAK TAK na primeira marcha o que pode esta causando esse tak tak na primeira marcha? E tambem de vez em quando ela esquenta muito que da pra senti quando se esta andando o que deve ser? desde de já agradeço se você poder mim ajudar!

    • Daniel Ribeiro

      Amigo, deve ser algum problema nas engrenagens do câmbio. É bom ir a um mecânico dar uma olhada.
      Boa sorte!

  • comprar curtidas

    Muito bom o motor gostei do post!

  • Deivid

    Ola

    Para fazer o serviço de troca da peça da yes, vc lembra mais ou menos quanto ficou?

    Obrigado