GravatarMotos Blog » Dicas, Mecânica, Preparação

Qual o tipo certo de óleo para sua moto?

14 fevereiro 2012 Escrito por 228 comentários

O assunto está quente nos últimos dias, então resolvi falar um pouco sobre os tipos de óleo para Moto e quais os melhores para cada motor.

Óleo de motor

Óleo de motor

Cada motor foi projetado para trabalhar com um tipo específico de óleo lubrificante. Esta informação sempre consta no manual da Motocicleta, e também consta no manual de serviços da mesma. Este é, sem dúvida, a decisão mais segura na hora de escolher o óleo para qualquer moto.

Manual do proprietário XT660R

Manual do proprietário XT660R

A especificação do óleo é medida através de sua viscosidade mínima e máxima (SAE), e sua classificação de desempenho (API).

Por exemplo: O óleo Mobil Super Moto possui especificação SAE 20w50 API SF. Isso significa que sua viscosidade quando frio é de 20 e quando quente 50. Quando frio, o óleo tende ser mais grosso, e quando quente, mais fino.

Mobil Super Moto 4T SAE 20w50 API SF

Mobil Super Moto 4T SAE 20w50 API SF

Quanto menores os números, mais fino (menos viscoso) o óleo será. Em alguns casos, o óleo mais fino pode ser desejável, como por exemplo, em motores novos, onde as folgas entre os componentes é pequena, ou em motores utilizados para fins de competição, onde o fluxo do óleo deve ser maior. Em outros casos, é preferível ter um lubrificante mais grosso (mais viscoso), como é o caso de motores que já rodaram bastante e possuem folgas maiores entre suas peças. Nestes casos, o óleo mais grosso acaba protegendo mais as partes móveis do motor, reduzindo o desgaste.

Além da viscosidade, a classificação API se refere ao desempenho do óleo, ou seja, sua capacidade de manter sua viscosidade em situações extremas de uso (altíssimas ou baixíssimas temperaturas). Esta classificação sempre se dá por duas letras. No nosso exemplo do Motul Super Moto, a API é SF, sendo S uma constante, que significa que é um óleo desenvolvido para motores a combustão, e a segunda letra se referindo a classificação de desempenho. Quanto maior a letra, melhor é o óleo.

Portanto, o Mobil Super Moto 20w50 API SF é pior do que, por exemplo, o Motul 3000 20w50 API SG (G é maior que F), que por sua vez, é pior que o Yamalube SAE 20w50 API SL ou Lubrax Essencial 20w50 API SL.

Comparativo dos óleos

Comparativo dos óleos

Então eu posso usar um óleo de especificação API superior na minha moto?
Sim, claro. Desde que a viscosidade seja a mesma, você pode usar uma especificação API superior. Você só não deve usar especificação inferior a indicada no manual.

E eu posso optar por uma viscosidade diferente?
Até pode, mas é por sua conta e risco. Se vai fazer isso, é bom saber o que está fazendo e no que isso implica, pois as consequências podem ser grandes: Vão desde a redução da vida útil do motor, queda no desempenho, até o travamento do motor por falta de lubrificação adequada… E geralmente fica caro para consertar.

Esse tipo de alteração deve ser embasada em tipos de uso muito específicos, com motores muito rodados (caso opte por óleo mais viscoso), ou motores usados em competição (caso opte por óleo menos viscoso). Na dúvida, use a especificação recomendada pelo fabricante.

E os óleos semissintéticos e sintéticos
São lubrificantes diferentes, que conseguem atingir viscosidades menores em alta temperatura, sem perder a capacidade de lubrificar as partes do motor. São indicados para motores de altíssimo desempenho, ou para usos específicos variados. Geralmente são mais caros também.

Lubrificantes sintéticos

Lubrificantes sintéticos

Dúvidas? Pergunte nos comentários!

Compartilhe este texto!


Digite o seu nome e e-mail abaixo e saiba quando o Motos Blog é atualizado! Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail! É GRÁTIS!

Seu nome
Seu E-mail

228 comentários

  1. Alexandre Assis disse:

    Muito Bom! Dúvidas Esclarecidas! Parabéns pelo Blog! Estou sempre acompanhando os post’s! Sucesso!

    • samuel disse:

      Estou com dúvida com relação ao período de troca de óleo da Tenere 250. No manual tem a tabela onde, esta marcado com 1000 km, 5000 km, 10000 km, e a cada 6 meses ou 5000 km, também esta marcado. Pelo que entendi devo trocar o óleo a cada 5000 km, estou certo?

      • Daniel Ribeiro disse:

        É isso ai.

        • Santos disse:

          A troca de óleo especificada pela Yamaha aos motores 250cc não é um tanto longo? É que eu tenho uma fazer e o manual indica 4000km e, no entanto eu faço a troca aos 2000km. Lembrem do motor 1000 16v da Volks! Filme queimado com a troca extensiva!

      • ivo disse:

        Olá samuel …

        Pelo custo da troca do óleo e filtro ,na minha opinião não vale

        a pena passar dos 2.000 KM pois assim seu motor terá mais vida

        longa .

        Obs:Também lhe aconselho (SEMPRE) que for trocar o óleo do

        motor troque o filtro de óleo .Pois as impurezas do óleo velho

        não contaminem o óleo novo . Um exemplo básico ,a gente não

        faz café novo com a borra de café de ontem .

        Abraço!!

  2. JulianoRossi disse:

    Olá,

    Obrigado pela matéria, me tirou umas dúvidas que já tinha a um tempo.

    Abraços.

    • leonardo disse:

      BOM O MOBIL AGORA NÃO QUER FICAR PRA TRAS EU COMPREI O ÓLEO SEMISINTÉTICO DA MOBIL API SL 15W 50 E ESPERO Q SEJA BOM POR SER MARCA RECONHECIDA. FALOU FUIIIIIIII

  3. Marcelo disse:

    Bom dia Daniel,

    Tenho um ponto de vista sobre esse assunto e gostaria de expor aqui.Tenho uma Titan 150 2006,ela está hoje com 105.000km,é meu unico meio de transporte,ando sempre com garupa,e uso o óleo genuino Bomba semissintético 10W30,lembrando que o manual especifica o mobil mineral api sf 20W50,resultado na minha moto?partida a frio melhor,melhor desempenho e economia de combustível em relação ao Yamalube,que eu usava antes.Esse mobil só me deu dor de cabeça e eu tinha que trocar com 1.000km,pois a moto já ficava “amarrada”,o que é um baita desperdício…fica a dica.

    Se você baixar a viscosidade do óleo e der problema,antes de reclamar que o óleo não presta,verifique a compressão do cilindro,se estiver abaixo do especificado,abra o motor e troque os anéis gastos…óleo viscoso acaba “escondendo” esse problema.

    Abraço

    • Daniel Ribeiro disse:

      Marcelo, eu também usei o Semissintético da Bomba. Tanto na Yes quanto na V-Strom.

      Na Yes a moto ficou fantástica… O desempenho melhorou uns 10% no mínimo.
      Na V-Strom, eu não senti diferença no desempenho, e pior: Passou a dar alertas de pressão de óleo no painel. Voltei o óleo original e vou ver no que vai dar.

      • Eliseu disse:

        Olá Daniel, tudo bem?
        Muito bom seu post sobre óleos lubrificantes. Há anos já estudo e sempre tento utilizar o melhor tanto na moto quanto no carro. Desde claro, que a viscosidade seja a indicada pela fábrica e que a API do óleo seja igual ou superior a recomendação.

        Estava lendo que você testou o óleo 10w30 atualmente recomendado pela Bomba na sua Yes e VStrom. Com certeza o motor tende a funcionar mais liso, há menos atrito para movimentar os pistões e com uma viscosidade menor tanto a frio quando a quente, fará com que o óleo circule mais rapidamente no motor. Lubrificando e protegendo mais e ajudando na refrigeração do motor. No caso da Yes, que funcionou certinho sem sustos, é que a bomba de óleo deve ter pressão suficiente para bombear o óleo menos viscoso. No caso da VStrom, pode ser que a bomba de óleo tenha sido condicionada ao uso de um óleo mais viscoso (20w50) e por isso, ao colocar um com menos viscosidade tenha perdido pressão.

        Atualmente minha moto também é uma Suzuki Yes. Tive que me desfazer da anterior Kawa ZX-11 pois comecei a construir minha casa. Mas assim que der, volto para as grandinhas.
        Mas vou fazer o teste com esse óleo também Daniel, no caso o 10w30. A tendencia é com certeza dar mais durabilidade ao motor e gerar mais economia. Desde que o motor esteja em dia, sem vazamentos ou consumindo óleo excessivamente.

        Gostaria de saber se ainda está usando o 10w30 na sua Yes e se pode dar um parecer mais completo. Creio que já rodou uma boa quilometragem.

        Grande abraço e parabéns pelo Blog. É ótimo.

  4. Kleber disse:

    Em regra é isso más depende também dos aditivos que contem no Óleo.
    Ex: no óleo Motul 3000 existe um aditivo chamado e com a sigla JASA MA esse tem a função de lubrificar melhor a embreagem.
    Eu estou usando ele na Comet GT 250 e estou gostando, sinto a moto mais macia. Porem acho o Yamalube API SL de excelente qualidade e + barato que o Motul 3000, por isso penso em trocar e ficar com Yamalube na próxima troca.
    Dica: Veja em seu manual as especeificações EX: 20W50
    Você pode comprar óleo 20W50 com a última especificação API (SG ou SL).
    Pode também DEPENDENDO DA MOTO usar 15W50 (é mais caro) recomenda-se para motos acima de 600cc. Para Carros segue a mesma dica.
    OK
    Abs

    • Deivisson disse:

      Caro Kleber a especificação Jaso MA não se trata de um aditivo, mas de uma especificação japonesa que distingue oleos para motores em que a embreagem é banhada pelo mesmo oleo do motor ou não, pois nas motos com embreagem banhada a oleo ele precisa ter um certo atrito pra embreagem não ficar patinando.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Todo óleo para motos possui aditivo para embreagem. Se não possuir, a embreagem patina um pouco.

  5. Danilo Araujo disse:

    Meus parabéns pelo blog e pelas preciosas informações que nos dispõe, sou motociclista e trabalho com manutenção de motocicletas e sempre estamos imprimindo e divulgando informações como esta. Assino a revista moto!, e gostaria que vcs me recomendassem alguma outra fonte de informação alémda revista e do blog pra gente sempre estar informado da nossa paixão(motocicleta).
    Muito Obrigado. Danilo Araujo

  6. Eduardo Toda disse:

    Olá bom dia a todos.
    Tenho aqui um caso curioso.
    Coloquei o Selenia MOto 4T 20W50 R$12,00 e o Mobil MX 15W50 R$ 15,00 e, e ambos os casos eles fazem o motor soltar uma fumaça branca quando frio, conforme vai esquentando o motor a fumaça para de sair. Mudando para o Bomba 10W30 R$ 18,00, ou o Lubraz Essencial R$12,00 ou o Castrol Actevo isso não ocorre. Porque somente estes dois óleos fumegam quando ligo o motor frio (o pior que sai muita fumaça branca, e o cheiro é ruim e faz o nariz os olhos e a garganta arder). Quando coloquei o Selenia Moto 4T, começou a fumacear, depois de 200km não aguentei (a minha garagem ficava branca de manhã) e coloquei o Lubraz Essencials e imediatamente parou de fumacear. Será que a minha moto tem indigestão a algumas marcas de óleo??rsrsrsrs muito esquisito isso..

    • Marcelo disse:

      Olá vizinho andreense,tudo certo?

      Isso que você falou aconteceu comigo 2 vezes na minha 150cc,que é igual a sua,e nessas duas vezes coincidentemente não fui eu que troquei,a troca foi feita com o Móbil 20W50 API SF,até então o original Bomba na concessionária MOTO REMAZA.Eu acho que simplesmente é excesso de óleo,o cara abre o bujão,sai aquele fluxo maior ele já está fechando,sem escoar corretamente,como eu faço em casa,afinal ele não pode perder tempo…$$$

      Caso não seja você que troca o óleo da moto,tente prestar atenção nisso quando for a uma motopeças…90% do pessoal faz isso,pois não pode embaçar senão toma bronca do chefe…a fumaça é o excesso do óleo sendo queimado…

      Espero ter ajudado.

      Abraço!

      • Eduardo Toda disse:

        Faala vizinho Marcelão.
        Muito obrigado pela dica, vou ficar de olho no nível do óleo, eu mesmo troco o óleo da moto em casa, o óleo velho eu coloco no recipiente velho, e depois fico olhando para aquela régua graduada que tem no frasco de óleo, para ver se a motoca não está baixando óleo. Blz um grande abraço.

  7. moto dimas disse:

    ta vendo ai galera um vez comentei aki no blog que eu usava o oleo lubrax top turbo 15w40 api sl isso ja faz uns dois anos todos me criticaram que nunca se deve sai da especificacao do fabricante pois nem liguei pois ainda tenhu a moto e ainda nao abri o motor ela ja ta com 80 mil rodados e uma fan 05 com comando e cabecote preparados e carburador de strada acho que o daniel vai lembrar porque ele tbm comentou pra eu nao usar o oleo
    abraco

  8. Alexandro disse:

    Daniel há um erro na definição da especificação SAE. 20w50 não é a viscosidade maxima e minima…
    Existem duas medições feitas em oleo multiviscoso. Uma a temperatura fria e outra a temperatura quente. Em baixa temperatura usa-se o w após a medida (de winter – inverno). Ou seja o oleo frio tera viscosidade 20W. Quando quente a viscosidade será 50. Esses numeros no entando são independentes, ou seja 20W com certeza sera mais “grosso” que 50 quente. Então o que devemos ter em mente para comparar oleos diferentes são cada medição seperadamente.
    - Oleo 20W40 tera mesma viscosidade frio que o 20W50, mas será mais fino quando quente.
    - Ole0 5W30 será mais fino quando frio que oleo 10W30, mas terão a mesma viscosidade quando quentes…
    Nesse link tem varias explicações legais: http://revistaautoesporte.globo.com/Autoesporte/0,6993,EAD650896-1696,00.html
    Abraços
    e parabéns pelo blog !!!

    • Daniel Ribeiro disse:

      Uia! É verdade!
      Então quanto mais fino o óleo, mais rapidamente ele vai se espalhar pelo motor frio, e portanto, maior a proteção. Deve ser por isso que se usam números mais baixos no W, pois depois que o motor funciona por alguns minutos, o óleo já aqueceu a mesma temperatura do motor.

      • Alexandro disse:

        Exatamente. Eu apenas quis expor que não é esta correto a explicação na matéria:
        “SAE 20w50 API SF. Isso significa que sua viscosidade mínima é de 20 e máxima 50, geralmente a viscosidade mínima é atingida quando o óleo está em temperatura elevada, comum ao funcionamento dos motores, e a viscosidade máxima, quando está em baixa temperatura, quando a moto está desligada e em um clima frio.”

        Não é minima e máxima e sim viscosidade quando frio (w) e quente. Além de estar invertido no texto, onde 20w é a fria e 50 quando o oleo esta quente. Como disse o demostenes claudio abaixo, essas medidas são independentes ou seja oleo 30w30 não tem a mesma viscosidade quando frio e quente.

        Seria interessante corrigir o texto acima..

        • Jeferson disse:

          Olá, Alexandro, seguinte, minha moto é broz 2007 ES esta com 42 km rodado…. eu comprei de segunda mão, mas quando eu comprei ela, o cara nao usava para fazer halli nao, ela praticamente ta com o motor novo. eu levei pra tocar o oléo o cara disse por ser um motor pequeno, tinha que usar um oléo sintético… que custa 20 reais… antes eu usava o outro o normal!!! eu continuo usando o sintético ou não? Obrigado, se vc poder responde no meu email eu agradeço!!

          Email: jeffmoraes@live.com

      • eduardo disse:

        Tem outra coisa… Os últimos números (20W50, por exemplo o “50″) se referem à capacidade de absorção de temperatura.

        É + – como se fosse um coeficiente térmico. Quanto menor o número, mais rápido ele chega na temperatura ideal de funcionamento do óleo.

        Na prática isso quer dizer que, comparando um 10W30 com um 20W50, o 10W30 em temperatura ambiente (winter) é menos viscoso (#10), e precisa de menos tempo com a moto ligada pra chegar á temperatura ideal (#30).

        A Bomba desenvolveu esse óleo novo original (com menor viscosidade e maior capacidade de absorçao térmica) por conta do perfil dos brasileiros usuários de motos.

        Pára pra pensar, Daniel.

        Tirando você, quantas pessoas você conhece que tem uma moto baixa cilindrada que da um tempinho de pelo menos 1 minuto pra moto esquentar antes de acelerar alto?

        Então.. já que maioria dos brasileiros que usam motos para trabalhar não sabem cuidar do motos, eles estão é evitando futuros problemas com os motores, já que esse óleo age mais rápido (e não melhor).

      • rogerio disse:

        olá Daniel!pelo que entendi o oléo da “bomba” novo que é o 10w 30, será entao mais viscoso que o 20w 50 quando quente? aguardo resposta.

    • jefferson disse:

      Olá! Possuo uma dúvida enorme e gostaria que algum de vcs me auxiliassem. Tenho uma Fan 150cc ESD 2013, o óleo que uso costumeiramente é o Mobil MX. Trabalho como moto-táxi 6 dias por semana, qual óleo vcs me recomendam? favor enviar a resposta para meu e-mail:korsus_1@hotmail.com

  9. Rodrigofme disse:

    Muito bom o site esta me ajudando muito… Tenho uma fazer 2010 e sempre usei o yamalube 20w-50 api sl / jaso ma e sempre tive otimo desempenho so acho valido mudar o oleo quando o motor estiver muito gasto ou trocar por um sintetico… Abraços

  10. Antonio Carlos Carvalho disse:

    Muito Bom!
    Daniel muito boa essas dicas,a concessionária na maioria das veses fala para o cliente usar o óleo dela que na maioria das veses é inferior, hoje por exemplo a Bomba não usa mais o Mobíl eu sempre usei e indiquei o Yamalube API/SL (Yamaha Unica Fabricante de Motos do Mundo que desenvolve a Adtivação do Própio Óleo.
    hj qual o API e O SAE do Genuino da Bomba, em uma Cidade como Teresina que na Sombra Faz 40 Graus ele é adequado?

    Abraços Daniel!!
    Parabéns!

  11. Jean disse:

    Muito legal seu post Daniel, acho que valeria muito a pena também levantar a questão do tempo de troca, já que muita gente cai no conto do vigário e independente da moto, quilometragem e etc. troca óleo a cada 1000km. Tenho uma Fazer 250, no manual diz pra trocar a cada 5.000km(condições normais de uso) e não canso de ouvir a galera dizendo que o certo é trocar de 1000 em 1000, considero isso dinheiro jogado fora, desrespeito com a natureza e com a galera que estuda e trabalha pra desenvolver lubrificantes melhores pras nossas motos.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Sim, é jogar dinheiro fora.

      Se o fabricante diz que dá para rodar 5000 km o óleo, pode ter certeza que ele roda 10 mil… O fabricante colocar uma margem de segurança ENORME nesses números.
      Só é preciso ficar atento ao nível do óleo… Se baixar muito, pode fundir o motor. Então é só completar sempre, e ficar tranquilo.

      Eu troco de acordo com o manual: A cada 3000 km na V-Strom e na Yes, e 4000 km na Lead.

      • emerson carlos barboza disse:

        estava lendo as perguntas e respostas sobre oleo usado em motor para lubrificação e apenas quero acrescentar que a letra w que vem do ingles significa que o oleo mantem sua viscosidade inalterada para trabalho dentro dos limites aceitos pelo fabricante quanto ao uso em seu motor,ex: 20w50 ele trabalha com sua viscosidade entre 20ºa 50ºde temperatura externa e nunca se deve completar o nivel de oleo com um oleo novo pois o oleo que esta no motor ja esta contaminado com residuos e gazes e quando se completa o oleo a uma reação quimica e em vez de lubrificar ele passa a danificar os componentes internos do motor!!!!!!!!! por isso completar o nivel só em caso de emergencia para se chegar em casa ou oficina!!!!!!!sem mais abço!!!!!!!!!!!

        • Daniel Ribeiro disse:

          Emerson, está errado…
          A temperatura normal de funcionamento de qualquer motor a gasolina é entre 90 e 110ºC… O 50 do óleo 20w50 não se refere a temperatura máxima de funcionamento.

          • demostenes claudio disse:

            Emerson… onde foi que voce leu uma barbaridade desse tamanho??? Ou serà que sò ta querendo tirar uma onda em meio a um assunto tao serio quanto à lubrificaçao correta de um motor? Penso que se trata apenas de uma digamos “brincadeira” perigosa. Mas và là, todos temos o direito de nos expressarmos, porém o risco de se dar mal é muito grande. Cuide bem do coraçao de sua 2rodas e boa sorte.
            ciao
            Demostenes Claudio

          • emerson carlos barboza disse:

            Bom dia eu disse que o w que significa winter(inverno)em ingles ou temperatura negativa em portugues define que o oleo mantem suas propriedades em relação as temperaturas externas e não internas!!!!!!!! eu sei que o motor trabalha com as temperaturas internas a quase 100º,mas a viscosidade é a resistencia que as moléculas de um líquido fazem contra um deslocamento,no nosso caso em tubulações ou orificios para lubrificar o motor,e o exemplo que dei do oleo 20w50 é que ele mantem a suas caracteristicas de lubrificação a mais ou menos 20ºnegativos e 50º positivos,temperatura externa!!!!!!!! e não interna!!!!!e não sou o dono da verdade apenas expressei oque apreendi estudando no senai e algumas dezenas de palestras sobre lubrificantes que assisti!!!!!!!!na duvida use o especificado no manual da sua moto!!!!!!!abço!!!!!!

        • Alexandro disse:

          Outra coisa, Emerson, não tem problema em completar o nivel do oleo, desde que usando um oleo igual ao que esta no motor. Nunca misturar oleos minerais, sintéticos e semi-sinteticos. O ideal se necessário completar é usar o oleo da mesma marca que esta no motor. Só isso. Completando de maneira correta nunca ira prejudicar o motor.

        • eduardo disse:

          Muito bom! Exatamente isso que o pessoal sempre diz nas reuniões de apresentação Mobil.

  12. Elieudes disse:

    muito esclarecedor mas vc tem algum comentario sobre o 4T oleo genuíno Bomba?

    • Daniel Ribeiro disse:

      Sim, é ótimo. Nas motos pequenas fica muito bom.

    • eduardo disse:

      Eu usava o mobil 20w50 na minha CEBÊr 600 2010. Foi o óleo que veio nela.

      Ela demorava cerca de 1 min e 30 segundos pra chegar aos 60ºC que eu sempre espero antes de sair nela. Quando viajando a 80km/h ou mais, a temperatura se mantinha constante em 78ºC.

      Alguns meses depois, chegaram os 10W30 da Bomba. Coloquei pra experimentar e gostei. O tempo para aquecer a moto caiu pra 1 min e 10 seg aproximadamente. Sem falar que a temperatura de cruzeiro continua a mesma. E a moto ficou um pouco mais “esperta” na hora de ligar. Sem falar que a temperatura de cruzeiro continuou a mesma.

      Só lembrando que o radiador só é ligado aos 103ºC. Então não teve influência dele.

      • Daniel Ribeiro disse:

        Eduardo, só um esclarecimento.

        O que aciona acima dos 103 graus é a ventoinha, não o radiador.
        O radiador funciona o tempo todo… Com a moto em movimento, o vento que passa pelo radiador esfria ele… A ventoinha só atua com a moto parada… Já que não há vento, a ventoinha cria o vento necessário para resfriar o radiador.

        O que determina a temperatura é uma peça chamada “válvula termostática”, que controla o fluxo de água para o radiador. Quando o motor está muito quente, a valvula abre o fluxo de água e a agua circula mais rapidamente entre o radiador e o motor, e assim a temperatura cai. E quando o motor está frio, a válvula fecha e a água circula mais lentamente, e assim a temperatura aumenta. Por isso é que a diferença entre os óleos não causou diferença de temperatura… O sistema de arrefecimento está simplesmente fazendo o seu papel e mantendo a temperatura constante, independente dos outros fatores.

        T+

        • eduardo disse:

          Claro que sim, Daniel.

          Conheço bem o funcionamento do motor, e seus sensores… até porque eu trabalho com isso.

          Pelo meu comentário, acho que você percebeu que quando eu estava me referindo ao radiador ligado, eu estava falando da ventoinha.. Pensei uma coisa, mas escrevi outra. (do mesmo jeito que você disse “água” em vez de “líquido de arrefecimento”). Mas valeu a correção.

          A propósito, a ventoinha não funciona só quando a moto está parada, como você disse. Ela funciona quando o fluxo de ar é menor que o necessário para arrefecer o motor. E isso pode ser feito com a moto andando devagar. Por isso fui bem específico ao dizer que a temperatura não subia quando a 80km/h ou mais.

          Minha intenção foi dizer que ambos os óleos, quando aquecidos, estavam desempenhando pelo menos a função de arrefecimento com boa qualidade. Pois já houve casos aqui em minha concessionária de clientes colocarem óleo não especificado, e as motos superaquecerem.

          Eu sei.. estamos falando a mesma coisa, de moto diferente.

          A propósito, parabéns pelo blog.

  13. betão disse:

    Não sei como ainda tem proprietários e mechânicos que matam e morrem pelo “mobil preto”. Custa o mesmo que o Yamalube ou até mais caro em certos lugares.

  14. demostenes claudio disse:

    Com relaçao a qual oleo usar em nossas motos, se me permite, Daniel, gostaria de complementar um pouco sua materia, que por si so, ja è muito interessante,entao segue:

    O óleo do motor deve realizar 2 funções básicas: resfriar e lubrificar.

    O óleo, que por si próprio è um lubrificante, tem também a função importantissima de arrefecimento das partes do motor que não são diretamente em contato com o circuito de arrefecimento principal (tais como os pistões) e, nos modelos mais velhos (aqueles definidos refrigeração mista “ar / óleo”), tem uma função real “liquido refrigerante”.

    A função de lubrificação é aquela mais intuitiva, mas vou ainda dedicar algumas linhas deste artigo para explicar um pouco ‘mais profundamente o significado.

    O nosso caro (e muitas vezes caro mesmo) óleo tem a tarefa de flutuar os vários componentes através da criação de uma viscose( pelicola) entre as superfícies de contato.

    Pense no virabrequim de uma Yamaha R1 lançada a plena aceleração nas retas de Mugello a 15.000 rpm.

    Se esta árvore não fosse bem lubrificada, o atrito entre o eixo / base e eixo / bielas criaria um aumento monstruoso na temperatura, resultando em gripamento e fusão dos componentes.

    O óleo também tem um papel protetor (ferrugem e oxidação) e detergente (limpeza de detritos).

    Dito isto penso que podemos começar a falar sobre como é feito um óleo.

    O óleo é composto por 2 elementos: base e aditivos

    A base é o mais “importante e principal” e pode ser mineral, sintética ou semi-sintético.

    Mineral -> obtida diretamente a partir do refino do petróleo bruto ou de substâncias presentes na natureza.

    Sintético -> totalmente formado a partir de moléculas construídas em laboratório.

    Semi-sintético -> obtido a partir da mistura dos dois anteriores. (as normativas atuais para definir um óleo “semi-sintético” a parte sintética deve ser de pelo menos 25% do total, antes bastava algumas gotas).

    Os aditivos são menos conhecidos e são apresentados ao público como “acessórios de oleo” na verdade, um óleo que não tem aditivos, o motor griparia após alguns metros.
    (Os primeiros aditivos datam dos anos 30). Alguns deles têm detergente, antioxidante, antidesgaste, antiespumante, multiviscoso, magnético … etc.

    Agora vamos jogar um pouco “com os números.

    A numerologia do oleo fornece principalmente duas iniciais SAE (o mais conhecido) e API.

    SAE

    A especificação SAE (Society of Automotive Engineers) é sinônimo de temperatura e viscosidade (não confundir com a densidade, que é uma coisa muito diferente).

    O ideal é um óleo que seja pouco viscoso a frio (e, portanto, escorre para baixo) para lubrificar rapidamente o motor, mas também bastante viscoso a quente para garantir a lubrificação/flutuaçao adequada (permanecer atacado às superfícies).

    O sigla é constituída por 2 números separados pela letra W.

    Os números indicam a viscosidade 5/10/20 etc., um óleo 5 è menos viscoso do que um óleo 20, entao lubrifica(escorre) melhor, mas, / protege pior … ok?

    Fazemos um exemplo:

    Óleo com sigla 5W50,que significam? Explico!

    5 -> prendemos o óleo e colocamos a temperatura – 18 ° e medimos a viscosidade, neste caso 5, por isso é um óleo que flui/escorre bem em temperaturas muito baixas (unidade de medida é o centipoises).

    W – significa em ingles Winter (isto mesmo Inverno) e està a indicar que o número que està antes do W indica a viscosidade a baixa temperatura e neste caso 5 (frio, pense no inverno que estamos passando aqui na Europa com temperatura a ate -25 graus)

    50 -> o óleoprendemos o oleo e colocamos a + 100 ° e medimos a viscosidade, resultado: 50. Um óleo que escorre/flui mal a quente (mas não nos interessa), mas protege muito bem (isso nos interessa decididamente muito mais). (A unidade de medida, neste caso, é centistoke).

    Você deve ter notado que a unidade de medida entre as duas temperaturas é mudada …. por quê?
    Porque o óleo tem uma tendência para se tornar mais fluido com temperatura crescente e, em consequencia, não foi considerado conveniente usar a mesma unidade de medida.

    Permanece invariada a regra que requer uma viscosidade superior ao aumentar do número.

    Na prática, não è possivel fazer uma comparação direta entre 5 a frio e 50 a quente e; portanto metemos em mente que um oleo 30W30 não flui/escorre do mesmo modo a -18 ° e a + 100 ° … ok?

    Bem, vamos seguir em frente.

    Voltemos para a nossa Yamaha R1 lançada em Mugello como um foguete a 15000 rpm, se ele escolheu um óleo 10W 50 deve estar tranquilo sobre a lubrificação adequada de sua moto, justo?

    Errado!

    Por quê? Porque a gradaçao SAE efetuou a medição a +100 °, mas os modernos motores de alta performance portam o óleo a temperaturas acima de 150 ° (aproximadamente 50% mais!).

    E aqui eu descobri a existência do API.

    A classificação API (American Petroleum Institute) indica a qualidade intrínseca do óleo e é expressa em letras, S para os motores a gasolina e C para os a diesel, seguidos de uma outra letra que indica a qualidade (SA – SB – SC …. SH … – SJ .. etc.).

    Basicamente prendem o óleo e o massacra, moem-no, o fritam, centrifugam-no, e o torturam…

    Em seguida,depois destes ciclos, olham o quanto ” bom” permaneceu o pobre oleo e atribuem uma segunda letra.

    Um óleo SH hà resistido muito melhor e manteve inaltero as suas qualidades de forma superior em relação a um SB.

    Para motos modernas se recomenda “pelo menos” um SH ou superior (salvo diversas especificações da casa).
    Isto explica porque dois óleos com SAE igual pode ter preços muito diferentes.

    Se na prateleira do supermercado são dois óleos com igual SAE e API igual, saiba que a diferença de preço é apenas um problema de “marca”.

    Espero que eu tenha me expressado de maneira compreensiva.
    abraços Desmostenes

  15. Bruno C. Freitas disse:

    Na minha Bros ( 50.000 rodados ), esse mês pus o ipiranga Performance 10w 30, so pra ve se a moto tinha algum comportamento diferente.
    resultado, parcial to com 500km já rodando com o óleo, pensei que moto ia vazar óleo por todas as brechas e fumaçar, mas isso não ocorreu.
    enquanto o óleo ta frio, ou em uma temperatura razoável, a moto fica uma beleza, macia sem trancos, mas é so pegar um transito mas pesado onde ela não tem um resfriamento melhor que da pra perceber a moto áspera, o que o óleo yamalube e o Lubrax essence mesmo quente não proporciona, antes dos 800km to pensando em tirar ele e por o castrol Avtec, ou voltar por lubrax mesmo.

    • Marcelo disse:

      Olá Bruno,porque não tenta o Genuino Bomba?Eu uso ele na minha titan 150cc 2006 e achei muito bom!A moto já está com 105.000km rodados e troco com 3.000km…

      Abraço

  16. Samuel disse:

    Caro Daniel,

    obrigado pela matéria e pelo blog.
    Na verdade, segundo a API (American Petroleum Institute) [1], o “S” de óleos para motores a gasolina é de Service, ao passo que os para motores Diesel a letra é “C” (Commercial). Ainda no mesmo documento consta que as categorias SA até SH são obsoletas.

    Abraço

    [1] Engine Oil Guide. http://api.org/Certification-Programs/Engine-Oil-Diesel-Exhaust-Fluid/~/media/Files/Certification/Engine-Oil-Diesel/Publications/Engine-Oil-Guide-2010-120210.ashx

  17. rezende disse:

    Olha pessoal, eu já vi e ouvi muita coisa sobre óleos, o que vejo é que tem também muito terrorismo de “quem entende” sobre óleos, se você usar o pior óleo que tem, sua moto não vai fundir assim da noite para o dia mas o desgaste acumulado no decorrer do tempo com certeza vai ser maior, por isso que tem muita Bomba que usou só mobil fumando porque o dono trocava sempre com 3000 km como mandava o manual e não como mandava os mecânicos experientes que sentem que o óleo já estava ruim. Só de dar uma volta na moto da pra sentir que fica bem diferente de uma moto com óleo novo. No mais todos os outros óleos para moto são melhores nesse aspecto. Eu de tanto ouvir as coisas e não ter certeza comecei a apostar e testar as marcas e ver por mim mesmo qual era o melhor pra mim e dentre eles eu destaco um óleo dito de frota mista que pode ser colocado e caminhões e carros portanto tem classificação API SL e CI-4, daí você me fala e quanto a embreagem? Bem a questão da classificação JASO é a seguinte, a JASO cobra das petroleiras assim como a API e a ACEA para eles testarem determinado óleo nos seus laboratórios e se o óleo apresentar determinadas caracteristicas no testes, no caso do JASO, é não interferir e não afetar a embreagem, o óleo é aprovado, daí a petroleiras pagam um valor alto para a JASO e podem colocar o JASO estampado na embalagem. Veja bem o que era um óleo para motores de carro a gasolina se tornou um motor para moto. Então é o seguinte a maoiria dos óleos de carro bons empiricamente não afeta a embreagem das motos e não tem o selo JASO. E esse óleo de frota mista que uso é uma beleza vou falar por que, porque aguenta o pau em temperaturas maiores que todos os óleos minerais especificos para motos não aguentam, sabe aquelas horas que você acelera um motor dando 100% do que ele pode dar e você tem aquela sensação que o motor começou a fazer um barulho estranho e parece que o motor também ficou meio amarrado, intão meu amigo é o seu óleo que não aguentou o pau e afinou demais, isso também tem a ver com o índice de viscosidade dos óleos minerias que é menor pelo fato de serem óleos que têm que ser baratos para serem competitivos e isso cobra o preço a altas temperaturas, porque ele não aguenta. Nesse caso um óleo feito para rodar em motores a diesel digo frota mista é previsto para trabalhar em motores turbinados e meu amigo au ainda estou pra ver alguma coisa que roda mais rápido do que turbina de motor, por exemplo a turbina do gol mil turbo está próxima de 100 mil RPM quando este motor está em quinta marcha na velocidade máxima e 195 km/h, já em caminhões é a turbina trabalha e creca de 50000 até 70000 rpm, e quem protege as turbinas é o óleo porque turbina não tem rolamento e sim filme de óleo e se o óleo for ruim e turbina abre o bico logo, e essa carasterística dos óleos de frota mista ajuda muito as nossas motos refrigeradas a ar. Eu inclusive uso esses óleos nos meus carros, claro que sempre procurando manter a viscosidade recomendada pelo frabricante e tenho a sensação que o motor tem uma pequena melhora de desempenho e melhora no consumo. Na minha atual moto yes 125 eu também tinha um problema de câmbio duro que foi sanada usando um óleo 15w40 e nela também tenho a sensação de que o motor anda um pouquinho melhor além dos barulhos do motor terem diminuido e tabém melhora no consumo, uma outra tdm 225 daqui de casa também tiveram os barulhos do motor sanado por esse óleo, a moto parecia que estava começando a bater corrente de comando, e com o uso desse óleo o barulho melhorou visto que esse óleos de caminhão tem aditivos melhores devido a severidade do serviço em motores a diesel. Não estou querendo impor aqui ninguém a usar só estou dividindo a minha experiência com vocês. Uma outra coisa os óleos sintéticos ou semi- sintétcos específicos para motos são os melhores óleos que você pode colocar na sua moto só que o custo benefício dele não é bom visto que esses são muito caros. Esse óleo que estou falando é mineral, mas superaditivado com isso fazendo a sua relação custo- mbenefício ser ótima. Um outro macete pra saber se o óleo da sua moto está ruim é o cambio gente claro que tem excessões, normalmente um óleo já está começando a ficar ruim quando o cambio fica meio duro e ruim de ahcar o neutro, veja bem o óleo já está dando sinais de que está começando a abrir o bico nessa situação ele ainda agueta muito ainda, geralmente comigo isso acontece entre 2000 e 2500 km, eu também troco o óleo por tempo se eu não rodar a km dentro de 6 ou 8 meses baixo o óleo mesmo assim.

    Abraços

  18. Claro Pires disse:

    Estou usando mobil semi sintetico na minha 750F e nao estou gostando.
    Queria trocar para o yamalube que sempre usei na minha antiga gs500.
    É só trocar oleo e filtro?
    Ou é preciso algum cuidado especial para trocar do semi sintetico para o mineral?

    • Daniel Ribeiro disse:

      Sabe que eu estava com a mesma dúvida?
      Eu coloquei o Semissintético da Bomba da minha V-Strom. Agora voltei o mineral, mas ainda não rodei com a moto para saber no que deu… hehehe.

    • Marcelo disse:

      Olá Claro Pires,

      Não sei se faz isso sempre,mas toda vez que troca óleo,troca o filtro.O motor agradece.

      Sobre o cuidado especial,quando eu troquei a viscosidade do óleo que usava(de 20W50 para 10W30),me indicaram fazer a primeira troca na metade do estipulado no manual,se o manual manda 4mil,trocar com 2mil,só a primeira troca,depois segue normalmente.Para mim,não deu problema nenhum.

      Abraço

    • eduardo disse:

      Não precisa nada demais, que provavelmente você não esteja fazendo.

      Quando teve a reunião de divulgação do óleo genuíno Bomba, esse assunto foi um dos mais discutidos.

      Os representantes da Mobil e Ipiranga (que são quem produz o óleo Bomba) foram bem claros quanto a isso.

      O óleo deve ser bem esgotado (de preferência quente), e SEMPRE deve ter seu filtro de óleo trocado quando mudado de óleo “sintético” para “mineral” ou “semissintético”.

      Só isso.

      • Marcelo disse:

        Olá Eduardo,tudo bem?

        Pelos seus comentários,imagino que você tem um bom conhecimento,fala de reuniões de divulgação e etc,aonde você trabalha?

        Outra duvida,você deu enfase ao trocar o filtro de óleo quando mudar o tipo de óleo,mas e quando a troca do óleo é pelo mesmo óleo,você troca ou não?

        Abraço!

        • eduardo disse:

          Bom dia, Marcelo.

          Sou sócio-proprietário da Motobel Motos Belmonte Ltda, concessionária Bomba de motocicletas e produtos de força. Somos representantes exclusivos Bomba em 32 cidades no interior de Goiás.

          A maior e melhor fonte de conhecimento é seu manual de usuário. Lá vem escrito certinho quando que você deve trocar o filtro. Inclusive, geralmente vem com um quadro mostrando o que deve ser feito na moto em cada revisão.

          Algumas marcas sugerem a cada 3000km. Outras a cada 4000km… Eu, mesmo sem precisar, troco a cada 2000km.

          Mas pode seguir seu manual, seja lá a marca que for, que você não vai ter problemas. E se sua moto tiver em garantia, faça o possível para usar o óleo indicado pela sua montadora.

          • Marcelo disse:

            Troca sempre que trocar o óleo então? Pelos prazos que informou sempre que troca o óleo,troca o filtro,ou entendi errado meu amigo?

            Nos carros,alguns manuais dizem para trocar o filtro a cada 2 trocas do óleo,muitos dizem que é um erro fazer isso…penso que na moto deve ser igual…

            Abraço

          • eduardo disse:

            Bom, Cello… não é exatamente isso.

            Na MINHA moto eu troco o óleo a cada 1000km, e o filtro a cada 2000km. Teoricamente não precisa, já que no meu manual diz pra trocar a cada 4000km. Mas eu faço questão, porque ando em pista.

            Agora, se você tem dúvidas… olha seu manual e faz o que ele diz que você não vai ter problemas.

            No caso da CEBÊ300 por exemplo, o manual sugere trocar a cada 4000km.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Respondendo a sua Dúvida Claro Pires, eu troquei na V-Strom o Semissintético e voltei para o mineral. Fiz a troca com o óleo morno, e troquei o filtro de óleo também.
      Já estou rodando a 1000 km, e até agora tudo tranquilo. Desempenho normal, nível do óleo não baixou… Tudo certo.

      Só acho que vou adiantar a troca para 2000 km, só pra garantir… Mas pelo jeito, dá pra trocar o tipo de óleo sem problemas.

      T+

  19. Pedro disse:

    Daniel, sabe de alguém que esteja usando o Genuíno Bomba na Intruder 125? A especificação de óleo para a Intruder é a mesma da Yes. Como você teve sucesso no uso do Genuíno Bomba na Yes, estou pensando em testá-lo na minha Intruder 125.

  20. Marcelo disse:

    Pro cara que perguntou se o óleo genuíno Bomba que o Daniel usa na Yes serve também na intruder a resposta é sim,pois é o mesmo motor…

    Sobre essa discussão de quem sabe mais,vamos refletir se é necessário tanta discussão amigos…se eu for rebater tudo que dizem que não me agradou…fico preso ao pc para sempre…sei o óleo que é bom para minhas motos e estou feliz assim…precisamos é de mais união! =)

    Abraço!

  21. Marcelo disse:

    Ótima matéria!

    Sempre utilizei óleo Motul 3000 20w50 nas motos que já tive e tenho (125cc e 200cc) e recomendo a todos que compram óleo.

    Nunca gostei do Mobil, e nunca imaginei que o óleo da Yamalube era tão bom assim. Pensava que era igual da Motul.

  22. Alexandro disse:

    Marcelo, a questão da discução não é de quem entende mais ou rebater algo que não tenha gostado, mas sim explicar exatamente o que é a especificação, para evitar que alguem siga uma regra errada e possa acabar fundindo o motor.
    Emerson, novamente, os numeros do SAE 20w50 (por ex.) não tem nada a ver com temperatura externa, mas sim classificação de viscosidade. No caso do 50 é a viscosidade do óleo testada a 100ºC. No caso do 20w o teste é feito a temperatura abaixo de 0ºC. Não entendi exatamente como é feita essa medição mas tem um texto (em ingles) bem explicado, não tive tempo de traduzir para entender melhor.
    http://www.ideas4ag-ed.com/uploads/3/7/0/4/3704787/stan_toepfer_understanding_motor_oil_viscosity.pdf

  23. Antonio Carlos Carvalho disse:

    Olá eu tenho uma Sahara Ano 96 com 15.000km ela patinava e eu só usava,o óleo recomendado pelo fabricante,passei a usar o Yamalube e a moto está com 50.000 km e não patina mais,e tenho uma Biz 100 rodo 3.000 a 3.500 km no côro! acabei de olhar o óleo tá no nível,tinha uma Fazer rodava 4.000km beleza, Aliás a maioria dos óleos que troco,pergunto qual o óleo e a kilometragem,acompanho várias motos e diversas marcas,parece até um contra senso mais o óleo deve dar uma adesividade nos discos de embreagem,coisa que óleo automotivo não tem, e tem gente usando óleo usado na stock car em motos, a transmissão do automovél requer outro óleo,já na moto o óleo vai ter vários aditivos e funções,Vedação,Anti Atrito,detergente,dispersante,antioxidante,anti espumante,amortecedor,refrigerar,lubrificar,e isso depende da adtivação,como a Yamaha adtiva o própio óleo,por isso o Yamalube tem um melhor custo beneficío,graças a Deus todo mundo está esperto,e graças a este blog aprendemos muita coisa.
    Aliás as revisões das YBR,XTZ,Factor é de 3.000 em 3.000 km e óleo é trocado só nas revisões,se quiser trocar antes o motos agradece e nós consultores técnicos também,pois o motor fica limpinho(efeito detergente)não carboniza.
    Abraço Galera! Parabéns a todos e Bom Carnaval se for beber deixa a moto em casa!
    Abraço Daniel!!! Valeu!

  24. Tarcísio Araújo disse:

    Olá Daniel. Na minha ultima troca coloquei óleo Ipiranga sintético API SM 10w40, gostei muito do resultado. A moto esta engatando as marcas com muito mais maciez e sensivelmetne menos “amarrada”. No entanto, antes de realizar a troca a loja me ofereceu dois modelos de óleo, ambos Ipiranga, API SM e sintéticos. Porém um era 10w30 e outro 10w40. Com a matéria me veio novamente a dúvida, qual seria melhor?

  25. andrew disse:

    Ola! pra mim o melhor oleo é o yamalub. que tem a especificaçao maior que o da Bomba, que se diz melhor,só que é ais fino e em regioes quentes do pais como aqui no norte esse oleo da Bomba ‘genuino” que quem fabrica é a ipiranga ele danificA na monha opniao o motor pois oleo fino nao mantem a mesma viscosidade.. só pra ficar claro,minha moto é uma Bomba e nunca vou usar esse oleo que se diz genuino !

  26. Marcelo disse:

    Olá Andrew,

    Apenas como informação,o óleo genuíno Bomba é produzido pela Cosan,e o Yamalube é produzido pela Chevron…

    Abraço

    • eduardo disse:

      Só completando… A COSAN é a Mobil.

      Ambas a COSAN e a IPIRANGA produzem o óleo genuíno Bomba.

      • Marcelo disse:

        Olá Eduardo,tem como explicar melhor essa estória da Ipiranga fazer o óleo que a Bomba usa?O colega Andrew ficou falando que é é é,mas não soube passar informações mais claras sobre isso.

        Nas embalagens que tenho aqui do genuíno Bomba marcam o fabricante como a Cosan,que no site mostra que a linha Móbil é de sua fabricação,não o contrário.Mas não encontrei nem no site Cosan e nem no site Ipiranga essa relação com o Bomba 10W30,com excessão do fato da Ipiranga tem um modelo de óleo pra moto igual,10w30 semissintético.

        Fico grato se puder esclarecer melhor isso,ok?

        Abraço!

        • Daniel Ribeiro disse:

          Então Marcelo, o tal óleo Semissintético da Bomba não é um só… São 2 fabricantes diferentes que fabricam e fornecem para Bomba.

          Tem óleo Bomba Ipiranga, e óleo Bomba Cosan.

          São iguais, mesmas especificações, mesmo preço, até a embalagem parece ser igual… Mas são fabricados por empresas diferentes.

          Fui em uma concessionária aqui em Osasco e pedi “Óleo Bomba Semissintético”, e o cara perguntou “Qual, Mobil ou Ipiranga?”, eu fiquei sem entender, e ele explicou exatamente isso… Tem os dois, e o cliente pode escolher a marca se quiser.

        • eduardo disse:

          É.. basicamente isso que o Daniel disse.

          Pro consumidor, não existe diferença alguma, já que é a mesma fórmula desenvolvida por duas empresas diferentes.

          Pro revendedor final (no meu caso) existe a questão da logística e preço ainda.

          O Ipiranga sai 20.. 30 centavos mais barato, só que a logística não é tão boa pra minha região (demora até 15 dias para entrega)

          A Mobil (cosan) entrega mais rápido (até 3 dias), mas é uns centavos mais caro.

          Eu mantenho o mesmo preço pro consumidor final, indepentende de onde tenha comprado – apesar de esses centavos fazerem uma diferença enorme no final do mês.

  27. rezende disse:

    Esse tema é bem polêmico, meus amigos esse negócio de que óleo fino é mito, visto que os óleos 10w30 por exemplo tem um indice de viscosidade bem maior que o índice de viscosidade dos óleos 20w50, por isso eles resistem melhor as altas temperaturas sem afinar, diferente dos 20w50 que se são 50 a 100 graus conforme os testes, já não se pode dizer a mesma coisa a 150 170 190 graus, é ai que esses óloes abrem o bico, em altas temperaturas, e ainda por cima os óleos finos facilitam a vida da bateria da moto na hora da partida a frio, mesmo que elas estejam com meia carga a moto pega, ja se o óleo for 20w50 nessa hora, prepara as pernas pra empurrar
    Claro que o índice de viscosidade sozinho não diz muita coisa sobre o óleo, olhe como o exemplo o motul 3000 que tem o IV alto mas na prática o pessoal reclama muito dele, a viscosidade mais baixa ajuda o motor a refrigerar melhor visto que o óleo flui mais rápido pelo motor, daí aquela sensação das suas pernas estarem mais quentes depois da troca de óleo, só que isso é bom pq essa temperatura está de fato sendo retirada pelo óleo e a temp nas proximidades da câmara de combustão está mais baixa. Já o yamalub que tem o IV quase igual ao do mobil preto girando na faixa dos 120 só que o yamalub tem graduação API-SL contra API- sj do mobil ( É por isso que o mobil preto 20w50 não aguenta direito até os 1000 km, baixo IV e baixa classificação API).

    Uma forma de saber se o óleo é bom é se ele for classificado na ACEA como A3 daí esse óleo aguenta o pau porque o A3 é superior ao A2 e A1 e é para uso e motores a gasolina.
    A seguir vão alguns exemplos dos índices de viscosidades (IV) de alguns óleos.

    Veja que nos óleos semi-sintéticos e sintéticos o IV é bem mais alto, com alguns chegando na faixa de 180.

    Logo depois da uma olhadinha nos óleos de frota mista que são óleos minerais que tem classificação API- SL e CI-4, ou seja, podem rodar em motores a diese e a gasolina. Esses óleos tem a maioria da sua impureza retirada e têm adicionado a eles aditivos de qualidade superior, nesses óleos o IV está em torno de 140. Muito bom pelo fato de serem mineirais.

    E por último os óleos de moto minerais com IV na faixa dos 120
    Esses números eles não colocam na latinha porque será…
    abraços e mais lenha na discussão.

    O óleo semi sintético da Bomba eu não achei o seu IV, mas baseando em outras marcas de óleos semi-sintéticos 10w30 estes ficaram na faixa dos 140 a 160.

    Motul 3000 – 148
    Motul 5100 15w50 – 149
    Motul 5100 10W50 – 161
    Motul 7100 10w40 – 151
    Motul 7100 10W30 – 147
    Motul 300v 15w50 – 161
    Motul 300 V 4T Factory Line 5W-40 – 187
    Motul 5100 10w30 – 162
    Motul 7100 10w60 – 186

    Castrol Actevo Extra – 124
    Castrol Actevo GP – 120

    Lubrax Top Turbo 15w40 – 142 Frota mista
    Lubrax Tecno moto 10w40 – 153
    Lubrax Essencial 4T 20w50- 122

    Ursa TDX 15w40 – 138 frota mista

    Mobil 1 5W40 ESP -167
    Mobil 1 Racing 4T 10w40 – 161
    Mobil 20W50 – 121

    Havoline Premium(Vulgo Yamalube) SL 20w50 – 122

    Elf Moto 4 gold 15w50 – 148
    Elf Moto 4 20w50 – 140
    Elf Moto 4 XT Tech 15w50 – 160
    Elf Moto 4 HP Eco 10w40 – 153

    Repsol Moto Sint. 4t 10w40 – 155
    Repsol Moto 4t 15w50 – 140
    Repsol Moto 4t 20w50 – 115

  28. andrew disse:

    Nao Marcelo !
    ele é produzido pela ipiranga !

    • Marcelo disse:

      Caro Andrew,essa informação consta no verso do frasco do óleo em questão…se você tiver um frasco do óleo Genuíno Bomba ai,verá.

      Agora,se a Ipiranga é proprietária da Cosan e etc etc etc…isso não me interessa,uso esse óleo na minha moto,e ele muito me agrada pelo seu desempenho…isso basta para mim como consumidor.

      Abraço

    • eduardo disse:

      É produzido pelos dois. Mobil (cosan) e Ipiranga.

      Cada concessionário tem opção de quem comprar.

  29. andrew disse:

    Só para vcs terem noçao ! o yamalub equipa as yamaha da moto gp.. e sao os unicos que podem ser usados na R1 !!

  30. rezende disse:

    será mesmo que a yamaha usa o yamallu nas suas motos de corrida, isso me lembra uma vez a equipe renault de F1 que para ter melhor aproveitamento da potência do motor passou a usar um óleo 5w30, e por esse motivo eles sempre davam um pulo na frente dos outros nas largadas, mesmo com a ferrari andamndo mais no geral. Outra situação que lembro foi quando na époco do mika hakkinen ele comentou algo sobre o óleo que eles estavam usando que era o mesmo dos carros, só que eles viram que eles não precisavam de todo o pacote de aditivos que o s carros demandavam, porque a troca de óleo era praticamente diária, oupor sessão de treinos. Daí ele falou que eles ganharam um pouco de potência ao colocarem um óleo especifico para as necessidades deles. Outra coisa é que eu duvido que eles todos não usem óleos sintéticos, ainda mais agora que o motor tem que durar por mais de uma corrida mais treinos. Ja no moto GP eu também acho que não é usado o mesmo óleo de rua não. Isso já é entigo no automobilismo, eles fazem propaganda para o óleo de rua que nem o Hamilton faz para a mobil, mas no carro ou moto deles as características do óleo têm que ser outras, só por isso.

  31. rezende disse:

    completando o texto anterior eu me lembrei de outra coisa, a fórumal truck a alguns anos atrás usava o mesmo óleo que os caminhões de rua usavam, daí a petrobras desenvolveu um óleo semisintético bem mais avançado e colocou em algumas equipes. Logo após a troca os motores tiveram um ganho de potência da casa de 30CV e as turbinas dos motores passaram a durar muito mais que anteriormente com o outro óleo, e os motores também tiveram o desgaste normal de uso reduzido drasticamente, com isso passaram a durar mia também. è esse mesmo óleo que eles colocam nas equipes que eles patrocinam no paris-dakar. Intão meu amigo o óleo voga e muito sim em um motor.

  32. igor disse:

    estão copiando e colando algumas coisas da net aqui, muitas informações são do “Xamã” do forum motonline, ele era o cara dos óleos.
    pelo menos citem a fonte da cola!

  33. rezende disse:

    Ao Igor, eu conheço o Xamã, inclusive eu participava ativamente do seu tópico ” a busca sobre o óleo ideal continua” ou coisa parecida, até que infelizmente fecharam o tópico dele e parece que na época o mesmo já estava com milhares de acesso e tinha mais de 200!! páginas de comentários, enfim eu sempre tive problemas de óleo errado na minha yes com cãmbio duro barulhos estanhos vindos do motor e através daquela fonte de discussão despertou a minha curiosidade e eu consegui resolver o meu problema, e nisso procurei dentro da internet, essa fonte maravilhosa de informação, e tudo o que o Xamã falava era a mais pura verdade, agora quanto a você falar que alguém copiou as coisas que ele falava, me desculpe mas isso eu não fiz, eu fui digitando as coisas aqui da minha cabeça de pronto e foi assim que saiu o meu comentário, além do xamã eu li muito sobre óleos em site como “bob is the oil guy” além de outros e juntei tudo isso e formei o meu conhecimento tribalista. A única coisa que copiei de algum lugar da net foi a tabela com os índices de viscosidade, mas não sem dar uma olhada e conferida em alguns valores pra não colocar bobeira aqui, porra eu nunca comento nada aqui, quando comento ninguém fala nada, a unica coisa que veem falar e que estou copiando alguma coisa da net, cara tenta digerir o que eu falei e vê se aprende alguma coisa ao invéz de encher o saco.
    Ao dono do blog me desculpe o desabafo, mas com o xamã aconteceu a mesma coisa pq não concordavam com ele estava usando óleo de caminhão na moto dele (pelo que entedi ele trabalha com óleo, por isso manja muita na área)até calarem ele de vez.
    Já que o negócio é pra botar lenha tem um outro tema muito polêmico quanto a yes 125 que é o macete do tubo que aprendi na net também com um rapaz que se chama J.duarte que para a yes 125 é ótimo e seria um tema legal pra gente debater aqui.

    abraço

    • Daniel Ribeiro disse:

      Rezende, relaxa cara… Não tem problema copiar não. O importante é a mensagem, não o mensageiro.

      Eu nunca vou copiar nada dos outros… mas nada impede que eu me “inspire” nos outros… Não há mal nenhum nisso, e pelo que vi, foi exatamente o que aconteceu com você.

    • Marcelo disse:

      Cara,essa parada do “macete do tubo” eu li a algum tempo,mas acabei esquecendo…me diz uma coisa,isso só serve na Yes,ou você ouvi se serve nas Bomba também?

      To afim de testar isso! =)

      Abraço

    • igor disse:

      amigo infelismente vc interpretou mal minha mensagem!(fazer o que né?!)
      uso o top turbo a mais de 45.000km em uma das motos, acompanho discussões sobre lubrificantes a anos pela net a fora.
      mas tudo bem, desejo tudo de bom a todos vcs, infelismente não dá pra expressar sentimentos via texto, garanto que se ouvir o que eu escrevo não ia me interpratar mal, sou um dos cara mais legais de conversar hehe(passo horas no msn com pessoas do mundo todo, até me ligam de madrugada pra conversar rsrsrs quem não gosta muito é minha “dona encrenca”)

      valeu!!

  34. andrew disse:

    Cara um amigo meu sempre usou o Mobil preto, certa vez ele trocou pelo oleo genuino Bomba, e esse oleo fino sim ! começou a vazar pelas juntas do cabeçote retentor da embreagem. e eu pergunto sera que esse oleo é fino ou nao ? nao sou quimico,mas qualquer um sabe que oleo em alta temperatu afina mais do ele é em teperatura ambiente ! eu nao consigo ler coisas dizem: o oleo 10w 30 Bomba e grosso ele nao perde a viscosidade! como nao so se o motor nao estiver ligado e no polo norte.
    A tendencia de todos os oleos e afinar.
    Mas como disse o nosso amigo ele se agradou do oleo,entao vai ter quer fazer o motor mais cedo ! assim como antes desse oleo a Bomba recomendava o mobil um oleo SG que nem na embalagem vem dizendo para nao perder a venda.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Andrew, isso deve ter acontecido porque o motor já estava cheio de folgas, e quando ele usou um óleo mais fino, o óleo vazou.

      Mas ele não precisa fazer o motor não. Basta usar o óleo grosso de novo, e tudo se resolve.

      Esse óleo da Bomba é mais fino, e por este motivo, ele costuma melhorar o desempenho dos motores… Só que o motor tem que estar pronto para ele… Não adianta trocar de óleo arbitrariamente e achar que tudo vai ficar bom. A regra de ouro é: Na dúvida, use o que está no manual da moto.

  35. rezende disse:

    Bom ,já que não foi no intuito de dar pedradas, então desculpe a minha reação, essa questão de terrorismo em matéria de óleo vejo desde que eu trabalhei em uma concessionnária yamaha por volta de 98, e desde aquela época que foi lançado aqui no Brasil o yamalub nós da concessionária já sabiamos por alto que o yamalub era o excelente havoline 20w50 uma latinha redonda preta quem nem tem mais para venda, acho inclusive que naquela época ambos óleos (yamalub e havoline) eram SJ visto que a classificação SL só saiu por aqui por volta de 2000 e pouco. Já nessa época eu ouvia falar dos entendidos que os melhores óleos eram os de caminhão que podiam ser usados nas harley, e quem usava não se arrependia, (na boa esse top turbo aguenta o pau mesmo e além disso é barato), mas enfim mudando de morango para batata, quem perguntou sobre o macete do tubo, eu já fiz na minha yes 125 2006, tirei ela zera e está com 25.000 km, bom na verdade foi meu irmão que tirou e pouco rodadva nela daí comprei ela dele com 10.000 e estou usando ela. Está já é a minha 6° moto. E em comparação as outras a yes é muito xoxa, desde que peguei ela parece que ela vibrava demais o motor na faixa dos 5.000 RPM e eu sempre tomava pau das outras 125, até de biz. Daí que num pe normal a moto ter o funcionamento todo esquizito como essa yes tinha. Daí fuçano na net achei um cara (J.Duarte) falando sobre carburados e que no caso da yes ela tinha um problema na marcha lenta daí para contornar esse problema eles aumentavam a mistura da gasolina para a moto não morrer em marcha lenta, porque em baixa faltava ar para o motor, só que em alta a mistura ficava muito rica e daí que vinha o motor parecer que estava desafinado em alta. Para você ter uma ídeia a regulagem ideal da mistura no carburador é de 2,5 a 3 voltas variando de moto para moto, altitude, óleo utilizado, manuntençao, etc. Só que essa moto vinha de fabrica com 7 !!!! voltas no parafuso da regulagem da mistura, ou seja, mais que o dobro!!! Então eu fiz tudo o que o Jduarte colocou num blog ai da vida não me lembro mas é só pesquisar no google que voc acha, daí minha moto virou da água pro vinho. Hoje ela ta muito mais econômica, não tem mais o buraco na faixa de 5.000 RPM, enfim a moto responde como uma moto tem que responder dentro da sua faixa de rotação. Dái além disso coloquei o óleo top turbo que melhorou mais ainda o comportamento do motor. Esse macete do turbo que eu saiba só serviu para as suzukis 125 que tinham problema de falta de ar no carburador. As CG’s não tem esse problema, portanto não acho que será por esse camiono que vocês conseguirão mais potência dela. No caso da yes só cuidado para não deixar a mistura pobre demais senão além de esquentar o motor, vai gastar mais e vai andar menos, é gente o combustivel também refrigera a cãmara de combustão portnato tem que ser na medida certa. neste último inverno por causa que no frio o ar fica mais denso a mistura da minha moto ficou pobre(pouco combustivel) daí tive que regular subir a agulha um pique na agulha para enriquecer a mistura. Daí você pode ver o quanto um carburador é sensível a mudança de temperatura e altitude. Eu não falei mas para fazer o macete do tudo que é daí que vem o nome você tem que afastar o tubo que leva ar para o carburador um pouco para trás (cerca de 2mm a 3mm)e travá-lo lá com algumas fita anulares (eu fiz assim) e apertar normalmente, fazendo isso cria-se um fluxo de ar na entrada de ar da marcha lenta do carburador que permite que mistura seja regulada mais pobre. Já quanto aos novos carburadores á vácuo não sei se esse problema persiste.
    Bom é isso abraços.

    • Marcelo disse:

      Agradeço pela explicação do macete do tubo,caro rezende

      Abraço!

    • Daniel Ribeiro disse:

      Tem um detalhe também que pouca gente se atenta. O óleo original da Yes é o 10W40, e não o 20W50. No manual de serviços da moto vem especificado 20W50, mas na tampa do reservatório de óleo está escrito em alto relevo: 10W40.

      Isso porque a moto é importada da China, e lá eles usam óleo diferente. Alguém na Suzuki resolveu “adequar” a moto ao nosso mercado, e só trocou a especificação do óleo no manual… Nem teve o trabalho de substituir a tampa por uma que mostre a informação de acordo com o manual.

      A moto foi projetada para trabalhar com o 10W40, e não com o 20W50.

      Eu mesmo, por muito tempo usei o 20W50 na Yes sem saber que estava usando errado. Coloquei o óleo 10W30 da Bomba, que é um pouco mais fino do que o óleo correto e a motinha virou um torpedo.
      Mas na próxima troca, vou colocar o Lubrax Tecno Moto 10W40, e ver como se comporta a Yeszinha.

      • Marcelo disse:

        Daniel,a VSTROM também é 10W40 lá fora,no manual diz API SF ou SG,aqui também adotaram o 20w50…

        Isso ai é questão comercial,Suzuki com a Petrobrás,a Bomba com a Cosan,a Yamaha com a Chevron…pois se analisar,é improvável que a engenharia acredite que o mesmo óleo que lubrifica a Yamaha Neo seja o mesmo que alimenta uma XJ6N….ou uma R1

        Como complica muito a logística da empresa,se tiver que por um óleo para cada modelo de motor,eles adotam um “meio termo” para atender toda a linha.Eu sou contra isso,mas montadoras fazem motos para ganhar dinheiro,não porque gostam de nos alegrar…

        Abraço!

        • Daniel Ribeiro disse:

          Isso é verdade… Mas no caso específico da Suzuki, poderiam simplesmente indicar o óleo Lubrax Tecno Moto 10W40 em vez do Lubrax Essencial 20W50. Ambos são da mesma marca, a BR venderia lubrificante do mesmo jeito.

          E agora que você falou, vou ver se coloco o 10W40 na V-Strom na próxima troca também… O 10W30 ficou estranho nela, e o 20W50 fica bom mas a moto não rende tanto… Vamos ver se um “meio termo” deixa a moto mais redonda. :P

      • Tarcísio Araújo disse:

        Olá Daniel, tenho uma Comet e ela também passou por essa “adequação” de mercado. Recentemente, ao realizar a troca de óleo fiquei no dilema. Me ofereceram 2 óleos, um 10w30 e outro 10w40, ambos Ipiranga API SM sintéticos.
        Sei que o 1° número, quanto menor melhor na partida a frio. Mas o ultimo, também? Vejo muitos relatos, inclusive em motos maiores, que a bomba de óleo não consegue pressuriza-lo justamente or ser muito “fino”.

  36. Daniel Ribeiro disse:

    Rezende, cara, você está enganado… Já foi esclarecido que a viscosidade “W” não tem a ver com a viscosidade sem o W… Um óleo 20W20 não quer dizer que tenha a mesma viscosidade quando frio e quando quente… Apesar do número ser igual, são medidas diferentes.

    O óleo, para ser certificado com a viscosidade correta, ele deve manter as suas propriedades inalteradas por uma quantidade razoável de tempo. O óleo não pode afinar mais do que o especificado, e não pode perder o poder de lubrificar o motor sob nenhuma circunstância. É para isso que servem as especificações API e SAE… Para dizer a viscosidade do óleo e a sua classificação de desempenho.

    O óleo só perde suas propriedades quando:
    - É usado por muito mais tempo do que foi projetado para ser usado
    - É usado em temperaturas absurdamente mais altas do que a que foi projetado para ser usado

    Quanto a Bomba, eu concordo… Eles sempre recomendaram o tal Móbil preto, que sempre foi um óleo ruim. Mas parece que agora se redimiram e passaram a recomendar um óleo bom. Como o Marcelo disse, o fabricante não está preocupado em fazer o cliente feliz, e sim fazer seus parceiros comerciais felizes.

  37. Marcio Gregolin disse:

    Pois é, sempre gastava meia hora tentando explicar para os meu colegas de moto clube que o Lubrax Essencial 4t mais novo é muito melhor que o Mobil ou que o Motul 3.000. Tinha gente que quase me batia… Mas é a mais pura verdade. A própria Suzuki recomenda no caso da GSXF 750, que é o meu caso. Lá fala sobre o clima, diz que óleos como 10W30, etc, são pra temperaturas baixas, se a temperatura ambiente for maior que 5 graus negativos, fala pra usar o 20W50 mesmo. No Brasil né… Até no RS não chega a tanto.

    No caso da Yes, a tampa pode estar escrito uma coisa, mas se no manual fala 20W50, é pra ser usado, pois os lubrificantes mudam de acordo com cada país, clima, entre outras condições. Se no Brasil eles acharam e testaram que seria melhor o 20W50 pra Yes, então é o que deve ser usado e ponto final… Ou, como vc mesmo disse, fica por sua conta e risco.

    Enquanto isso vou feliz da vida com o Lubrax Essencial na minha F, além de custar 9 reais o litro aqui onde moro!

    Portanto, pesquisem, no meu caso por 9 reais o litro eu levo o BR, um óleo melhor que o Motul mineral por exemplo que custa 20 reais o litro. Nem sempre o mais caro é o melhor!

  38. Rosicleto Teixiera disse:

    Minha moto é uma Tuíster-250. Quando tento aperta o botão de partida ela faz um som esse é clik,clik,clik ela demora mas pega.
    Como posso resolver este problema?
    Muito grato pela compreensão.

  39. João Paulo Zucoloto disse:

    Minha CEBÊ 300 comprei com 5.000 e ate esse km o 1 dono usou nela o 10w30 da Bomba depois na revenda usaram o mobil 20w50 e comigo nos 5.000 km fiz duas trocas com o motul 20w50 e trocava com 1.500km!
    Cheguei a usar antes do motul esse 10w30 da Bomba mas achei muito fino e fiquei com medo dela nao proteger na alta quando ta muito quente e minha região é bem quente Cachoeiro de Itapemirim,então um amigo de uma concessionaria disse q não podia temer por nada,que o excelente seria manter esse 10w30 da Bomba tranquilo,esquecer outros oléos principalmente o motul 20w50 por seu mais grosso e eu pensava q protegia mais,me dê uma ajuda e me explica sobre esse novo mobil MX 15w30 semissintético se é melhor q o 10w30 da Bomba por ser um pouco mais grosso e ser semissintético,obrigado e aguardo ancioso pela resposta!!!ah e da um barulho como se fosse de biela ou pino de pistão com 5.000RPM á 80 km/h sem operar em carga,entende,com a mão bem leve…abraço!!

  40. lazaro disse:

    ola, tenho uma srad 750 suzuki 1996 50000km qual seria o oleo ideal, qual intervalo de troca?

    abraço.

  41. Julio Miranda disse:

    Olá, Daniel!
    Gostaria de sua acerca de um assunto que vem me ocorrendo há tempos: Por que autorizadas e oficinas , em geral,recomendam troca de óleo de motos a cada 1.000 ou 1.500 ( no máximo) km rodados,quando segundo manual do proprietário ,independentemente das condições de uso(urbano/severo ou estrada ) a recomendação é COMPLETAR (se necessário)e fazer a troca a cada revisão periódica? Não seria uma prática desonesta apenas para vender óleo e serviços? Outra dúvida? Por que Suzukis tem que fazer revisões a cada 3.000Km,Bombas a cada 4.000,Yamahas a cada 5.000,Kawasaki a cada 6.000 e BMW a cada 10.0000. Seriam essa motos gradativamente inferiores às BMW? Sua moto , por exemplo, é tão frágil assim pra haver uma diferença de 7.000 kms entre suas revisões e as de um proprietário BMW? Por que não há nenhum modelo Suzuki com ABS, nem como opção no Brasil, enquanto nos EUA não há mais nenhuma moto vendida, de nenhuma marca, sem ABS ? Somos otários,bobos,ignorantes ou o que? Obrigado.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Eu não conheço autorizada que “recomende” trocar o óleo de forma diferente da que é especificada no manual.

      O Manual é muito claro com relação a isso: A troca é na Km indicada… E no restante do tempo, basta verificar o nível e completar se for necessário. Se alguém recomenda a troca em um intervalo menor, com certeza é só para ganhar na mão de obra.

      Sobre os intervalos diferentes entre as marcas, isso é questão de projeto. Cada fabricante recomenda a troca de óleo colocando uma boa margem de segurança, e isso não quer dizer que sejam melhores ou piores. Metal sem lubrificação vai fundir de qualquer jeito, independente da marca. Eu conheço gente que já usou óleo por mais de 10 mil km em motos Suzuki sem ter problemas… Mas obviamente isso não está no manual, e ninguém pode recomendar isso, já que o fabricante do motor não recomenda.

      Acredito que é mais uma questão de mercado do que técnica propriamente… Cada fabricante decide o que pensa ser melhor para os negócios, e por isso há tanta diferença entre as especificações. Com ABS, é igual. Enquanto há gente comprando motos assim, dificilmente irá mudar.

      É só tomar como exemplo as motos que temos disponíveis com e sem ABS… As motos sem ABS vendem mais. Talvez algumas marcas não pensem em investir na importação de um novo modelo com ABS, correndo o risco dele vender pouco.

      • Julio Miranda disse:

        Aqui na Bahia é prática comum essa “recomendação”.Eu sigo o manual. Quanto às diferenças entre as marcas, não envolve apenas troca de óleo,mas todo o processo que significa REVISAR uma moto,lubrificação de partes móveis , ajustes ,etc.etc. e nisso há sim uma grande diferença entre as marcas e os extremos são as BMW e as SUZUKI.Não entendo.
        Obrigado por sua resposta.

  42. Vinícius disse:

    Olá pessoal,
    tirem minha dúvida. Acabei de comprar uma Lander 2008 e o manual diz para fazer a troca de óleo a cada 5000km usando YAMALUBE 4. Ele é sintético? Por isso roda tanto? Realmente posso rodar esses 5000km sem susto?
    Alguém aí mais experiente tem algum comentário a me dizer em relação a Lander?
    Obrigado a todos!

    • Marcelo disse:

      Olá Vinicius, tudo bom?

      O Yamalube é um óleo mineral e é um bom óleo, não tão bom quanto um semissintético, ou um sintético, ele é bom comparando o desempenho de outros óleos 20w50 minerais.

      Sobre o manual da moto, você pode seguir esse prazo sim, afinal, esses prazos foram estipulados após muito estudo da engenharia de durabilidade do fabricante, mas deve se lembrar de SEMPRE verificar o nível do óleo, pois se não acompanhar, ele pode baixar e seu motor vai pro espaço….verificou o nível e ele baixou? Complete com o mesmo óleo, NUNCA MISTURE tipos diferentes de óleo, mesmo que forem da mesma especificação, pois existem diferenças químicas na composição e as funções de proteção serão reduzidas, o que significa prejuízo para você e seu motor.

      Vai aparecer um monte de gente falando para trocar com menos tempo, mas eu considero desperdício, afinal se o manual diz que é 5000km ele aguenta 5000km…ai vai de você, se gosta de desperdiçar dinheiro, troque de mil em mil km….e o meio ambiente vai ficar meio puto contigo.

      Abraço e parabéns pela moto! Eu curto a Lander também!

  43. RAFAEL disse:

    cara é o seguinte,recentemente comprei uma bros150cc flex 10/11,acontece que no manual dela indica-se o uso do óleo mobil 20w50(acho que estavam lançando o 10w30 e os manuais não estavam atualizados ainda),porém atualmente a indicação é o 10w30 semi-sintético que falam que é genuíno da Bomba mas na verdade é ipiranga, fui numa loja trocar o óleo e o cara me indicou o mobil 15w50 semi sintético que tem as especificações JASO e MA e eu coloquei, mas ainda tenho dúvidas, devo usar o 10w30 mesmo?o 15w50 é melhor?posso usar o 20w50? o que voce me indica? eu rodo diariamente 150km (da baixada santista até Mauá e vice-versa)pouco rodo na cidade,abraço,aguardo resposta…

  44. RAFAEL disse:

    só outra coisa que esqueci de mencionar no comentário anterior a troca é a cada 1000km mesmo ou isso é conversa fiada??porque no caso do 20w50 segundo o manual a troca é a cada 4000km quanta contradição não,as montadoras deveriam geram menos polêmicas não acha???rsrss abraço

    • Daniel Ribeiro disse:

      Rafael, a montadora não gera polêmica nenhuma! O manual é muito claro com relação ao tipo de óleo que tem que ser usado e a frequência de troca. Não acredite no papo dos mecânicos.

      A regra é clara: Use o óleo indicado no manual, e troque na quilometragem indicada no manual.
      Só não esqueça de verificar o nível regularmente e completar o óleo caso o nível esteja baixo.

      No caso específico da Bomba, você pode usar o Semissintético 10w30 da Bomba (Ipiranga ou Mobil), ou usar o 20w50 indicado no manual (de qualquer marca).

      • RAFAEL disse:

        entao daniel,a polemica a que me referi é que no manual ele indica o 20w50 porem quando tirei a moto colocaram la na Bomba mesmo o 10w30,entao fiquei meio confuso.Andei dando uma pesquisada e descobri que em motos mais novas se indica o 10w30 ou SUPERIOR.Eu coloquei por duas vezes seguidas o 15W50 da mobil semisintetico jaso ma que atende as mesmas especificações do 10w30 e ainda supera, Eu só fiquei com o pé atras porque a viscosidade é diferente mas como no manual indica “OU SUPERIOR” entao acho que esta correto não? Quanto ao 20w50 acredito que também pode ser usado porem ele é mineral e não atende a jaso ma como ja tirei da loja com o semisintetico resolvi continuar com ele porem tava na duvida se podia usar o 15w50 entende?abraço…

    • eduard disse:

      Se sua moto tiver em garantia (menos de um ano de nota fiscal), use somente o que está indicado no manual, e da marca que está indicada -no caso Mobil.

      Há casos que a montadora pede uma amostra do óleo que estava sendo utilizado na motocicleta. E é claro que há como descobrir se o óleo é o indicado ou não. Apesar de mesmas especificações, óleos de diferentes marcas possuem variações em seus compostos (nivel de enxofre, carbono, estabilzantes, etc).

      Caso a moto não esteja em garantia, continue colocando o 20w50 de acordo com a quilometragem sugerida… seja lá da marca que for, que você não deve ter problema algum.

      Como o Daniel disse.. verifique o nível regularmente.. e PELO AMOR DE DEUS não misture óleos de diferentes especificações.

      • RAFAEL disse:

        não cara eu nuncA MISTURO OLEO ,O QUE ACONTECE É QUE NO MANUAL SE INDICA O OLEO 20W50 DA MOBIL POREM QUANDO EU FUI TROCAR NA Bomba AQUI NA BAIXADA O MECANICO DISSE QUE O INDICADO É O 10W30,POR ISSO QUE FIQUEI um poko confuso,MINHA MOTO É UMA BROS 150 CC ESD FLEX/MIX.EU Acho que quando o primeiro dono comprou a minha moto(janeiro de 2011) a Bomba tava lançando esse 10w30 e por isso o manual fala ainda do 20w50,tanto que no manual de motos mais novas vem indicando 10w30 ou SUPERIOR,semisintetico.Eu coloquei por duas vezes seguidas o 15w50 MX semisintetico da mobil que possui as mesmas especificações jaso ma e tudo mais,entao acredito que ta correto,o 20w50 é mineral por isso não tenho colocado pois quando tirei da loja ja veio com o 10w30 entao continuei com o semisintetico porem coloquei esse da mobil ao invés do 10w30.Na próxima vou colocar o 10w30 pra ver se percebo alguma diferença no funcionamento tanto do motor quanto da embreagem.abraço e obrigado pelo comentario…

  45. eduardo disse:

    A indicação que nós concessionários temos é de “sugerir” a troca do 20W50 pelo 10W30 em motos produzidas a partir de 2009, pois as anteriores poderiam estar mais desgastadas, podendo gerar queima de óleo, ou vazamentos.

    Então.. faz o teste com o 10W30. Tenho certeza que vai achar o motor mais “leve” na hora da partida. Ele chega à temperatura e viscosidade ideais mais rápido que o antigo mobil preto (20w50).

    Só pra constar… na minha o caso foi o mesmo. Tenho uma CEBÊr600rr 2010, e no meu manual diz pra usar o 20W50. Mas logo no final do ano, as mesmas CEBÊrs vieram com essa modificação no manual- e pressão da bomba, assim como nas de baixa cilindrada. Não tive dúvidas, e troquei pelo 10W30.

    Antes minha moto demorava cerca de 80 segundos para chegar à temperatura de 60º. Agora não demora mais que 50 segundos. Não com os mesmos números, mas isso acontece com todos os motores.

    Isso faz uma diferença enorme no final das contas… tanto em economia de combustível, quanto na vida útil.

    Dê notícias de sua moto depois que fizer a troca. Um abraço!

  46. eduardo ro disse:

    daniel tenho uma duvida poderia me dar uma dica . tenho uma titan 150 ks 2006 uso somente oleo yamalub ela foi mechida no motor ja tinha passado de 85.000 km raro uma titan 150 chegar a essa kilometrage né. pois é foi feito o motor a parte de cima toda original denovo ta com uns 15 dias mas o mecanico me disse pra usar o mobil 15W50 semi sintetico nao usar yamalub. poxa eu tou em duvida com yamalub a moto tanto em baixa quanto em alta tem um bom desempenho nesses casos que oleo vç me indica a usar nela

    • Marcelo disse:

      Olá Eduardo ro, eu também tenho uma titan 150 2006, ela está com 110.000km e uso o semissintético da Bomba,desde o lançamento. Eu também usava o Yamalube. Diferença entre eles? Melhorou as partidas em manhãs frias,e o consumo diminuiu…no desempenho, não notei mudança não, continua satisfatório. Para mim, está atendendo o que espero e só uso ele. A moto está fazendo 33km/l e não abri o motor ainda.

      Abraço

  47. luis barlotti disse:

    olha tambem tenho uma suzuki yes… ja usei mobil uma vez e nao durou 800km… ja usei havoline e nao gostei muito…
    o lubrax e muito bom, ja coloquei em minha moto e em uma cg 08ie ambas ficaram boas… mas vou relatar o que houve com a minha moto recentemente e o que eu fiz!
    estava usando RECENTEMENTE O TOPTURBO… e quando fez 1500km ( km que custumo trocar) a moto me deu um pequeno susto
    quando entrei na garagem ela deu uma pequena fumada, nao sei ao certo se realmente era oleo queimando, pois vi uma fumaca meio branca saindo do escape,(nao sei se foi ilusao de otica ja que o sol estava bem encima)…dei uma acelerada mais forte ate 10milrpm…ela saiu uma fumacona preta e parou… desliguei a moto…depois de uma hora liguei, acelerei e ela ta normal novamente sem fumaca alguma , fiz o que tinha qye fazer e ela estava normal, fui ate o destino e quando parei acelerei novamente e nada de fumar ou soltar fumaca preta…na volta pra casa, como tinha que trocar o oleo voltei para o 20w50 lubrax
    agora vai as “duvida/erros“
    1> eu usei o topturbo mas quando fui completar, completava com o lubrax(oleo diferente)
    2>minha moto esta com 6300km, e ja ficou 3 anos parada, comprei com 800km a 1 ano atraz, retentor estragado? nunca vi fumar…nunca, nem com a porcaria de mobil que saiu quenem agua do motor
    3>nao regulei valvula ainda.bate quase nada mas seria bom
    4>coloquei um adtivo inteiro na gasolina uma vez(ficou chocha)ate completar novamente.
    5>o oleo topturbo que eu comprei era de fabricacao de 2010
    6> ando na manha agora ja que tem muito Radar e pq quero fazer boas medias, antes do tt fazia no maximo 38km/l com o tt fiz minha melhor 42km/l sabendo dosar o acelerador, trocando marcha em 5milrpm e usando a maxima km da via(ex 23 de maio ando a 70km/h)
    bom ai que vai a duvida, sera que realmente fumou? ou foi iluzao ja que quando acelerei ela deu uma fumacada preta de carbonizacao pq a fumaca que disse ter visto foi bem pouca e acho que e branca nao tenho certeza

    o consumo do oleo ficou em uns 400 por 1000 rodados
    e quando troquei, o oleo estava com uma cor azulada e nao cor de cafe, nao tava nem claro e nem escurao, o cara que trocou falou que ainda dava pra andar com esse oleo, e que estava muito longe dos oleos que via dos motoboys que trocavam semanalmente
    bom aguardo sugestoes, explicacoes..
    obs: a moto ficou muito boa com o TT, cambioo otimo, partida facil e a moto muito soltinha, quanto a temperatura realmente sentia um pouco mais quente, mas acho que era normal pois a moto nunca reclamou ou fez algum barulho diferente,pelo contrario..o som era muito mais suave
    e agora com o lubrax ela esta bem mais presa, sei que minha media vai almentar, o cambio voltou a ser duro e tenho que esperar mais antes de sair andando com aprimeira partida do dia!
    vou medir o consumo deste lubrax…mas mesmo assim a voltade e voltar para o TOPTURBO

    • Daniel Ribeiro disse:

      Topturbo? Isso não é óleo para caminhão?

      • Marcelo disse:

        Top Turbo na moto…Daniel, nem vou comentar nada, só agradecer a Deus porque nenhum desses “engenheiros” coloca a mão na minha moto…OBRIGADO SENHOR!

        LUBRAX TOP TURBO é qualificado na especificação Mercedes Benz 228.3
        (equivalente à MBB-F-6610), permitindo maiores intervalos de troca, de 45.000 km
        (serviço rodoviário), nos referidos motores produzidos a partir de 1996, utilizando óleo
        diesel com teor de enxofre de até 0,5%p (DIESEL METROPOLITANO).
        LUBRAX TOP TURBO é recomendado para uso em motores diesel de caminhões,
        ônibus e tratores, em serviços rodoviários, urbanos ou fora-de-estrada, tais como
        CATERPILLAR, CUMMINS, FORD, GMC, IVECO, MERCEDES BENZ, MAN, MWM,
        SCANIA, VOLVO, entre outros, inclusive os equipados com EGR.

        • eduardo disse:

          Sabe que eu também tive um comichão na hora que eu li isso?!

          Faz meio que “confirmar” que a gente começa a discutir sério com quem nem sequer tem moto. Ou se tem, não tem a mínima ideia do que está fazendo.

          A propósito.. eu não duvido que ele tenha colocado óleo de caminhão na moto. Já vi colocarem mobil 5w30 (pra carro) em uma Rórnet 2010. E o pior.. o cliente estava “gostando” mais que o 20w50.

  48. luis felipe barlotti disse:

    sim cara…ele mesmo o mesmo que o povo aqui comentou

    • Daniel Ribeiro disse:

      Bom cara, se você está usando óleo de caminhão na sua moto, com certeza alguma coisa vai dar errado.

      A regra é clara: Na dúvida, coloca o que está no manual. Mas se ainda tiver dúvida, coloca pelo menos um óleo de MOTO, seja ele qual for.

  49. RAFAEL disse:

    Há algum prejuízo em utilizar o mobil mx 15w50 semissintético no lugar do 10w30?muda alguma coisa?pior ou melhor?

    • eduardo disse:

      Olha Rafael..

      Esse óleo é mais viscoso (“grosso”) que o 10W30, e também demora um pouco mais de tempo para chegar a temperatura ideal do motor.

      Não estou falando que é ruim.. de forma alguma. Somente você tem que ver a maneira que utiliza a moto, e principalmente que tipo de moto você possui.

      Esse óleo especificamente, foi criado pra atender motores de baixo giro e que esquentam um pouco mais que a média (algo acima de 105ºC). Desta maneira, ele é mais indicado para motores tipo “V”, ou monoblocos até 2 cilindros.

      Inclusive, a J-toledo “suzuki” indica este óleo para toda sua linha chopper (pelo menos a Mobil divulga isso).

      Mas acredito que não faça mal nenhum você usar em sua moto, seja lá qual for. Só tenha um pouquinho mais de paciência para esperar ela chegar à temperatura ideal antes de sair acelerando, pois o óleo precisa de “afinar” antes.

      • RAFAEL disse:

        ok,valeu pelo esclarecimento,era realmente o que queria saber ,vou colocar o 10w30 mas só mais uma coisa , eu li uma duvida de um cara num fórum dizendo que esse óleo(10w30) seria mais adequado para temperaturas não tão altas quanto as que temos aqui(na casa dos 30°c no verão) , pois no entendimento dele esse óleo seria óleo de inverno, essa observação tem base?…

        • Marcelo disse:

          Olá Rafael,

          Na minha opinião, essa estória de temperatura, de que óleo A é para inverno, e óleo B para verão é puro exagero.( tem gente que esquece que a moto é para divertir, e se enche de preocupações, não pode isso, não pode aquilo, por favor DEIXEM ISSO PARA QUEM É ENGENHEIRO DA FÁBRICA, siga o que a montadora diz, e acabou o assunto… ) Se tua moto é flex, e usa etanol ( apesar de não estar compensando etanol em quase todo Brasil ) use o óleo Bomba 10W30 e seja feliz…engenheiros testaram ele, desenvolveram ela para atender esses motores flex, que começaram a dar problema com o mobil 20w50 com uso de etanol, e a montadora afirma que ele pode ser usado em motos que usavam o móbil 20w50 também, independente do ano. Eu tenho uma titan 125 1997 e estou usando ele, resultado normal de desempenho, e melhora no consumo. Na minha titan 150 2006,que é a verdadeira”faz tudo” da casa, o motor está funcionando como um relógio, com 105.000km rodo com óleo 10w30 desde que soube do lançamento. Eu usava o Yamalube antes disso, e a diferença foi grande.consumo em 33km/l.

          Espero ter ajudado com a minha opinião. Abraço

          • RAFAEL disse:

            valeu,eu também acho isso por isso desconfio do que falam por ai a respeito de óleos , abraço…

        • eduardo disse:

          Olha Rafael… se fosse assim, viria no manual um tipo de óleo para o Nordeste, e outro para a região sul do Brasil.

          Não tem muito disso.. porque a temperatura final do motor não vai variar muito.

          E 10W30 (seja ele qual for) ao mesmo tempo que ele esquenta mais rápido, ele esfria mais rápido também. Portanto, não há com o que se preocupar…

          Usou e gostou do óleo? continua usando que não vai dar problema. Mesmo porquê, antes de colocar a venda um produto como esse, a Bomba já vem testando há muito… e em situações estremas. Justamente para dar essa “folga” de temperatura.

          • RAFAEL disse:

            a minha moto é uma bros 150cc flex 10/11 sou segundo dono,peguei ela com 3300km novissima, qdo tirei fui trocar o oleo e na loja que fui o cara não tinha o 10w30 ,só tinha o 15w50 mobil mx ,entao dei uma lida e percebi que atendia as especificações atendidas pelo 10w30 e resolvi colocar ,mas fiquei com a pulga atras da orelha por ter viscosidade diferente da indicada no manual,usei o 15w50 por duas vezes e hoje coloquei o 10w30 da ipiranga que é o mesmo que a Bomba usa só que com nome de genuíno,não é?enfim realmente senti o motor mais leve e mais macio,não senti diferença no cambio,agora vou verificar o consumo se melhora.Também acho que moto é diversão,gosto muito de pilotar e ja tive oportunidade de concluir o curso basico de pilotagem da Bomba em indaiatuba on/off porem também é o meu meio de transporte e como uso muito quero fazer tudo direitinho no que se refere a manutenção dessa vez pois na minha ultima relaxei e quase perdi o motor…mas valeu pelos esclarecimentos,abraço…

  50. igor disse:

    nossa! como ainda tem gente alienada! hehe
    pessoal pesquisem mais um pouco…
    uso o top turbo a mais de 48.000km em uma das motos, acompanho discussões sobre lubrificantes a anos pela net a fora.
    aos que acharem isso um absurdo, não usem ele de jeito nenhum e continuem nos óleos “próprios” para motos, não quero deixar ninguém com a pulga atrás da orelha ok?!!
    já aos que teêm curiosidade pesquisem que vão encontar muito coisa importante e muitos mitos quebrados.

    valeu pessoal!

    • Marcelo disse:

      Por isso que o Brasil está uma merda, temos talentos natos como o Engenheiro Igor perdidos na internet, sendo que poderiam estar colaborando para termos motos melhores no país…e se o senhor é tão entendido no assunto, poderia explicar um pouco dessa sua teoria, se isso não fizer de nós, meros mortais, gente alienada, por favor…eu estou disposto a aprender, se puder ensinar o vasto conhecimento que afirma ter.É possível?

      E fiquei na duvida de qual é essa moto que está a 48.000km com o mesmo óleo…qual é o modelo dessa moto?

      Namastê

    • luis felipe barlotti disse:

      ai amigo, eu usei, a pouco tempo… a moto ficou perfeita…mudou da agua pro vinho…tenho uma suzuki yes mas o unico problema e que antes de trocar o oleo, notei uma fumaca branca mas nao tenho certesa ja que dei uma cortada de giro na hora e ela soltou uma fumaca preta… depois nao saiu mais nada…nem branca nem preta minha moto ta com 6milkm
      mas pretendo voltar para o topturbo…so que desta ves nao vou misturar como eu fiz…vou colocar 100% topturbo…da ultima vez completei com o lubrax…que moto voce tem?

      • eduardo disse:

        POUTS.

        Além de colocar óleo de caminhão na moto, você ainda comete a PROEZA de misturar óleos de diferentes especificações? pelo amor de deus…

        Depois chega gente desse tipo em fórum (ou pior, na minha concessionária) dizendo que a moto é isso e aquilo. Mas não assume o mau uso do produto.

        Acho que qualquer um pelo menos ALFABETIZADO consegue ler um manual… mas que tem sempre o “zezinho” mecânico que sempre sabe mais que o engenheiro que desenvolveu o motor.

        É muita irresponsabilidade com a vida das pessoas. Sério…

  51. luis felipe barlotti disse:

    voce tem uma concessionaria da suzuki?
    inrresponsabilidade e o que a suzuki faz com os clientes…tanques com trincas nas soldas vazando combustivel… sem o macete do tubo a moto carboniza, fica manca e morre facilmente…
    e quem descobriu o erro nem engenheiro é!

    • eduardo disse:

      Não, Luis Felipe. Tenho uma concessionária Bomba. E não tenho motivo NENHUM pra defender outra marca, mas o que você disse aqui não tem muita coerencia.

      Se tal vazamento, ou solda ruim, carbonização, etc fossem problemas crônicos, a J. Toledo não conseguiria vender tantas motos, e tampouco manter tamanha frota circulante. Taí o Daniel (dono do blog) que tem uma moto dessas, com mais de 60000km rodados e ainda firme.

      Só te lembro que você é a pessoa que mistura óleos com especificações diferentes. E coloca óleo de CAMINHÃO na sua moto. E quer reclamar que a moto não funciona? Quaisquer concessionárias, de quaisquer marcas rejeitariam garantia imediatamente por mau uso.

      Quando vamos reclamar de alguma marca de moto, ou da moto em si, temos que fazer no mínimo a nossa parte. O manual não é enfeite. Serve pra ser seguido. Peças, só ORIGINAIS.

      Inclusive hoje em dia já é comum a montadora pedir amostra do óleo da moto quando acionada a garantia. Justamente para casos como este.

  52. luis felipe barlotti disse:

    eu fiz um teste…nunca tinha colocado o topturbo…realmente melhorou… porem sempre fiquei com o pe atraz…mas muitos relatos de pessoas que tem moto com muitos kms andando com o topturbo…sim ele è mais fino e nao grosso… quando voltei com o lubrax gpmoto a moto ficou mais manca e o cambio mais duro… porem essa è a especificacao original do manual… o que me deixa meio incomodado è o consumo que almentou ja que fazia 42 com o tt e agora sei que nao vou chegar nos 37…
    bom vamos ver como ela se comporta…

  53. luis felipe barlotti disse:

    minha moto e 2008…tenho a 1 ano..comprei com 800km em um leilao de motos apreendidas por financiadora…
    nao tem garantia… minha moto ficou 3 anos parada ate minha compra
    quanto ao tanque… nao precisa nem da garantia, e so chegar em uma concessionaria e trocar ja que nao querem problemas, a carburacao e um problema sim, o tubo que vem do filtro do ar e torto e depois do macete a moto ficou bem diferente…
    quanto a o oleo, quando comprei, para sair do leilao o mecanico que trabalhava la so tinha o mobil…sf… cara o oleo ruim…nao consegui ficar mais que 800km… e a Bomba recomenda esse oleo, a maioria dos motoboys que ja questionei odeiam o oleo… eu ja usei o lubrax e pra mim e muito superior que o havoline moto mobil 4t… porem fiquei curioso… sim acredito que o manual esteja correto, que os engenheiros calcularam bem porem o projeto original usa 10w40 na china… 20w50 pra mim e grosso de mais para uma moto com menos de 10k… fora tambem que meu cunhado trabalha em uma marca que nao vou citar …aqui em sp nem e conhecida… e questinei a area tecnica sobre o oleo e como foi a escolha… resposta?
    nos colocamos o motor no dinamometro com o oleo do fabricante que foi feito o negocio… se o motor aguentar blz…
    mas nada especifico…a suzuki so escolheu o 20w50 pq è generico… tem manuais que o oleo e shell outros lubrax… agora me fala pq a Bomba finalmente fez um oleo bom 10w alguma coisa? pq sabe que um oleo 20w50 nao serve pra moto! tenho um palio 97 com 200mil km… uso oleo 15w40 semi sintetico…motor nunca aberto…e nao fuma…e esta bem economico!
    melhorou quando troquei o oleo 20w50 para o 15w40…fora que um oleo mais fino lubrifica mais e troca calor mais facilmente que um oleo mais grosso… agora um motor que fuma, voce coloca oleo mais grosso pra alta km vai adiar sua retifica do que colocar um oleo normal
    SEI LA, conheco um cara que tem uma yes com 120milkm que so trocava o oleo a cada mil… era motoboy e nunca abrio o motor..entao sei la cara… gostei de verdade do topturbo…gostaria muito de um oleo mineral mais fino, mineral e para moto…
    bom vou continuar com o lubrax pelo menos terei a certeza que vou ter a moto pra bastante km visto que ja vi suzukis redondinhas com 100milkms
    abraco a todos e muito obrigado

    • Daniel Ribeiro disse:

      Bom, eu tenho uma Yes com 64 mil km, usando sempre Yamalube 20w50… E até agora, sem problemas.

      O negócio é que a viscosidade baixa só faz alguma diferença mesmo quando motor está frio. Quanto mais fino o óleo, teoricamente, mais rápido ele vai “preencher” o motor e assim o motor vai funcionar menos tempo “a seco”.

      Em regiões frias, como o Sul do Brasil, até se justifica usar um óleo mais fino, pois o primeiro minuto de funcionamento do motor é bem complicado, e com o óleo praticamente congelado, fica difícil de ele começar a se espalhar.

      Mas no fim das contas, dá na mesma. Seja qual for o óleo que você usar… 10w30, 20w50, 15w40… Tanto faz! Você pode usar qualquer óleo DE MOTO, desde que espere a moto aquecer um pouco antes de subir nela e colocar ela para andar. O ideal é sempre usar o óleo que o fabricante recomenda, mas na falta dele, tenta pelo menos chegar perto! Usando uma especificação próxima.

      O que não dá é para usar óleo DE CAMINHÃO, que é ciclo diesel, que não tem NADA A VER com o motor da moto.

      Se fosse óleo de carro, de avião (a pistão), ou qualquer outro motor 4 tempos, ainda seria perdoável, mas usar óleo de caminhão é simplesmente ignorar anos de estudo e desenvolvimento de motores de 4 tempos! É o mesmo que colocar óleo de cozinha, lubrificante íntimo, óleo singer, graxa liquida, óleo 2 tempos ou qualquer outro lubrificante apenas pelo fato de ele ser um lubrificante.

      • luis felipe barlotti disse:

        ok…tranquilo vo continuar com o lubrax, pelo menos foi o que mais me atendeu ate agora, o unico que aguentou estrada sem reclamar
        quanto ao top turbo ele nao e exclusivamente para diesel e sim frota mista, nao pretendo mais voltar com o top turbo, vou seguir a receita de bolo e usar so o lubrax moto, ja que vi motos bem rodadas sem problema algum.
        eu do partida com meio afogador(partida a frio)… espero 1 minuto e desligo o afogador… fico mais 2 minuto com ela esquentando na lenta…ai sim saio da garagem… ate uns 5km so andando na manha ate o oleo realmente esquentar…e isso e bem perceptível
        mas estou feliz com a minha moto… do que eu tinha de problemas ja foi solucionado.
        antes de comprar a moto eu pesquisei bastante e ja tinha visto seu teste…os problemas que aconteceram com a sua e a da maioria…ja tinha uma ideia do que iria acontecer e vi uma pessoalmente com 120milkm sem retifica…porem toda surrada com o motor bom!

        • eduardo disse:

          Acho que o único engano seu foi essa escolha do óleo… Acredito que se o motor não danificou, foi por sorte.

          No mais, parece que você cuida bem da moto. Isso de aquecer a moto antes de “moer” é coisa boa. Poucos o fazem… E isso aumenta a vida útil do motor bastante.

          Tem bastante opinião de gente que sabe o que está falando aqui neste fórum/blog. Geralmente o que a maioria fala é o que corresponde à realidade.

          Boa sorte com sua moto. Drive safe.

          • luis felipe barlotti disse:

            oi eduardo…cuido bem sim…troco oleo com filtro,de 1500 em 1500, nao sou motoboy, sou motociclista… na minha moto so entra gasolina boa de supermercado, uso a mais de 5 anos no carro e nunca tive problema pelo contrario recomendo a todos pela procedencia ser garantida e a bandeira da gasolina varia de supermercado…aqui na av ricardo jafet no extra tem shell e no pao de acucar br…
            calibro o pneu a cada 2 dias com o pneu frio…confiro o oleo dia sim e dia nao…e com a ideia de melhorar os cuidados e com o que eu li sobre o tt decidi testar…claro que com receio e conferindo nivel, ruido etc da moto conforme o teste…e tipo faze sem protecao.. e mais gostoso mas se sab que vai da mer… uma hora
            mas tudo bem, agora so lubrax mesmo

  54. edson disse:

    boa noite amigo. tenho uma R1 e estou na duvida sobre o oleo do motor pode me ajudar…..

  55. FABIANO disse:

    Buenas galera!
    Coloquei hj o 10w30 da ypiranga (dizem que é o mesmo Bomba), e minha primeira impressão foi boa, a moto ficou mais esperta e macia. Optei por ele pelo frio que ta fazendo por aqui e a moto (Tuíster) fica ruinzona de pegar pela manhã. Se economizar no combustivel e ficar pegando melhor, ja estarei economizando tambem na bateria e no arranque…troco de 1000 em 1000. Se não baixar o nível e continuar macia até a proxima troca, continuarei com o 10w30. Minha moto tem 32.000 e ando sempre de boa.
    É sempre bom saber as opiniões dos amigos que curtem moto.
    Um abraço!

    • Bruno C. Freitas disse:

      Esse óleo é ótimo, usei na minha bros ( 55.000 KM ) umas três vezes, e ate os 1.000 KM ela rodava macia. só que onde eu trabalho consigo óleos de graça partir pra o castrol edge profissional A1 5w 20 ( pra carro mesmo ), acabei deixando ele um pouco de lado.
      só uma dica, que eu não sei se acontece ai, nos postos ipiranga esse óleo é muito caro paguei uma vez R$ 23 no litro e sem troca, já na oficina paguei R$ 17 e o mecânico trocou na hora.

      • eduardo disse:

        Pelo amor de deus… não coloca óleo de carro na sua moto…

        • Bruno C. Freitas disse:

          não vi o porque de não usar, esse mesmo óleo suporta os motores V6 e V8 diesel e gasolina da land rover, pra não suportar o 150cc da minha Bomba. alem de uma coisa ser um óleo totalmente sintético, que a recomendação de troca é de 6.000km, onde o substituo a cada 1.000km.

  56. Eduardo Affonso disse:

    Marcelo, A divida agora é em relação do Oleo ser especifico para moto a Gasolina, Além do oleo da Bomba existem outros que poderão ser usados quando a moto é abastecida apenas com Alcool? No meu caso uso apenas alcool em minha Titan 150 Mix 2010, o oleo que tenho usado é o Yamalube, ja testei o Mobil semi sintético, e o Genuino Bomba, o desempenho da moto melhorou, embreagem mais macia, porém começou o guspir um pouco de oleo pelo escapamento e o Motor estrala-va mais, logo retornei a usar Yamalube. Com o Yamalube o motor ronca mais macio, porém embreagem fica mais rigida e as trocas de marchas fica seca, coisa que quando usei o semi sintético, as trocas de marchas eram suaves.
    Estou pesquisando novamente um oleo que não guspa pelo escapamento e que suavilize a embreagem e as trocas de marchas. Possivelmente o oleo ideal seria um Semi-sintético com caracteristicas 20w50 e especificaçao API SL

  57. Erick disse:

    Olá meu amigo,tenho uma dúvida,minha moto é uma titan 150 2005 pois já foi feito a retifica nela,e quando ligo ela pela manhã ela fumaça, mas só com o afogador puxado,Seria o tipo de óleo?Qual tipo de óleo devo usar depois da retifica?Valeu um abraço.

  58. andrew disse:

    Galera eu acho que a Bomba tem interesse em acabar com o motor de suas motos rapinho ! acabei de ler uma materia que dizia: O oleo da motocicleta Rórnet deve ser trocado a cada 12k !! isso na minha opniao é um absurdo !! nenhum oleo na minha opmiao chega a 12k . Por isso eu digo que eles querrem fumar seu motor rapidinho !! cuidado com que esses manuais dizem !

    • eduardo disse:

      cara… leia no manual. Só ele é confiável…

      se vc for seguir o que escrevem por aí (e por aqui), vc vai acabar colocando óleo de caminhão na sua moto. E ainda vai brigar achando que é certo.

      (não to brincando.. leia os comentários aí em cima)

  59. tone brucile disse:

    eu acho q todos voces estão errados, porque o melhor oleo que tem para lubrificação do motos dos pistoes e anéis é 4t…voces tem que estudar mais sobre oleo….diz algums amigos, que se misturar oleo de milho aquele usado em cozinha, também ajuda a render e a lubrificar melhor, porque o milho é forte, e por isso ajuda na potencia do motor…fica a dica…abç

  60. joao paulo da silva firmino disse:

    estou usando o Shell Advance em minha fan 125. é um oleo confiavel?

  61. valderlandio disse:

    amigos tenho uma CEBÊ 600 Rórnet e uso o yamalub o vcs acham desse ole para essa moto?

    • eduardo disse:

      que ano é sua moto?

      • valderlandio disse:

        CEBÊ 600 Rórnet ano 2008

        • eduardo disse:

          O seu manual indica o 20W50 Mobil.

          Se seu motor não estiver muito “judiado”, compensa colocar o 10W30 original Bomba.

          Quando aquecida a moto, os dois tem a mesma textura. Porém, o 10W30 é mais efetivo pra esfriar (pois ele aquece e esfria mais rápido que o 20W50).

          Em temperatura ambiente, o 10W30 é mais fino… e isso facilita a lubrificação inicial. Na próxima troca de óleo, testa esse que eu estou te falando.

          Outra coisa… essa história de troca de óleo de 1000 em 1000 é BALELA. A primeira troca somente é com 1000km. Depois passa a ser de 4000km em 4000km.

          • valderlandio disse:

            olha amigo eu troco o oleo de minha moto em 2000 em 2000 as veses eu tenho medo mas no manual fala 6000 sei q esse valor de quilometragem pode ser muito alto e de 2000 e muito pouco e o bolso não aguenta pois sou motoboy aqui em brasilia as mecanicas mete a faca e já estou pensando de trocala pela 1000r mas as veses fico pensando ter uma moto dessa e um sonho de quase todos mas o dificil aqui não é comprar e sim mantela pois as coisas aqui é o olho da cara um filtro de oleo aqui na concessionaria custa 60 reais enquanto na internet eu compro de 28 isso e só o basico, sou motoboy e não tenho vergonha e sou amante de motos grandes desde criança e essa é minha primeira moto de porte grande e espero assim poder passar para uma maior 1000r ela é muito shou, sou motoboy mas não maluco tenho oito anos nessa vida e nunca cai, nunca atropelei ninguem e assim espero ficar até eu chegar no objetivo. muito obrigado pela dica há só mais uma coisa e o filtro posso trocar de acordo com a quilometragem q vc me indicou?

        • eduardo disse:

          realmente eu me equivoquei. Peguei um manual de CEBÊ300 em vez da 600 e olhei na pagina de troca de oleo…

          Filtro de 60 reais realmente está caro. Aqui eu vendo o original por 45 reais. Só que você tem que prestar atenção no que exatamente você está comprando.

          Não adianta você ter uma moto grande e pensar como quem tem uma pequena. Uma pequena aceita coisa “não tão boa”, porque o prejuizo é pouco.

          Uma Rórnet, se dá problema.. pode ter certeza que vai ficar caro.

          Na dúvida, segue a risca o que está escrito no manual que você não vai ter problemas.

          O manual da sua é igual o da minha (CEBÊR 600RR). As trocas são com 1000, 6000, 12000, etc. Tanto de óleo quanto de filtro. A não ser que use a moto no extremo SEMPRE (manobras, wheelie, zerinho, autódromo, etc) não há necessidade alguma de trocar mais do que o manual pede.

          Eu uso o 10W30, e não me arrependo hora nenhuma!

          • valderlandio disse:

            E meu amigo vc está certo quanto há isso, mas o filtro q eu uso e aquele da marca fran me falaram q tirando o original da Bomba ele e o melhor de todos, o q vc acha?
            me diga vc ja andou na 1000r o q vc achou ou acha dessa moto será se realmente boa pq a 600 q tenho a unica coisa q me encomodou foi a posição do guidão quando fiz uma viagem com minha esposa de mais ou menos 480 km minha esposa não reclamou de nada já eu cheguei com os meus braços todos dolorosos. e tenho vontade de trocala pela 1000r mas tenho medo de me arrepender quanto ao conforto. a minha moto só uso nos finais de semana e sou daquele q gosta de curtir a viagem, para vc ter uma ideia nunca passei dos 140 pq eu penso o seguinte comprei uma moto para curtir e não morrer ensima dela será se estou errado? deixe eu perguntar uma coisa vc conhece o pineu da marca maxx aqui tem ele no valor de 500 reais será se ele e bom?

        • eduardo disse:

          Cara.. Começando pelo filtro. É bom, mas não se iguala ao original. Eu penso que se vc for colocar algo que não seja original, que seja melhor… nunca pior. Pra mim, K&N e o original são os melhores.

          Quanto à CEBÊ 1000R, em comparação com a Rórnet elas são bem parecidas. Mesmo porque, a CEBÊ600F é derivada da CEBÊ1000R. A diferença está no banco, que da 1000R é um pouquinho mais alto, e o tanque tb. A posição de pilotagem, e o conforto do garupa são os mesmos.

          Em relação ao Pneu, eu não recomendo DE FORMA ALGUMA pneus maxx. Tive experiencias horríveis com eles aqui na empresa, e alguns amigos do motoclube tb.

          Existem vários modelos bons da Michelin, Pirelli, Dunlop e Bridgestone que você pode escolher. Raramente vai conseguir pagar menos de 650 – 700 reais em algum desses, mas vale a pena.

          A única coisa que você tem que prestar atenção é o tipo de pneu pro tipo de tocada que você tem. Alguns pneus tem mais aderencia, são melhores pra curva pois não derrapam… mas são mais “macios”, o que faz com que acabem mais rápido.

          Já os mais “duros” dão maior quilometragem, porém não são muito confiáveis para uso extremo (curva deitada, slalom, etc).

          Anota meu e-mail ae, que a gente pode conversar direito sobre esse assunto, sem fugir do tema proposto nesse post. Conversamos por msn ou e mail, blz?

          doodoobarros@hotmail.com

          Abraço!

  62. jader disse:

    bom dia eu tenho um polo 2004 e fiseram uma traca de oleo errada do oleo sintetico colocaram um mineral e o motor trancou fiz ele todo só que agora e comecei a usar o semisintetico mais apareceu uma gotas de agua na vareta e uma borra branca meio amarela no suspiro quria saber se isso é normal seundo o mecanico que fez me afirmou que sim oque vc axa isso tem procedencia ele me informou que o oleo semi sentetico pode causar isso ok muito obrigado pela ajuda

    • Daniel Ribeiro disse:

      Jader, nunca ouvi falar disso.

    • Bruno Freitas disse:

      parceiro como um técnico, o que eu posso lhe dizer é, água no óleo nunca é normal.
      primeiramente mesmo tendo refeito eu motor você deveria ter continuado a usar o óleo especificado em seu manual ( por mas que eu não siga essa regra em minha moto, aconselho a seguir ela ), segundo como você paga um produto que sabe que e errado toma uma baita prejuízo você deveria abrir o olho pra quem mexe em seu veiculo.

      e por ultimo o óleo não pode de maneira nenhuma ter esse tipo de sintoma, o mas correto é você trocar é de mecânico, esse ta te passado a perna bonitinho, nas duvidas retire ( de preferencia com o carro quente pra escorrer o máximo possível ) esse óleo e filtro de óleo, e ponha o correto, se voltar a acontecer o é sinal que em algum lugar tem vazamento em seu motor.

  63. fretta disse:

    Gostaria de sanar uma dúvida,tenho uma yamaha R6 2010,ela agora vai fazer 10000km, fui lá na concessionária perguntar qual seria os itens a serem revisados na revisão dos 10000km e o chefe da oficina lá me falou que além dos itens de prache(troca do óleo,filtro,filtro de ar,etc)tbm seria a hora de trocar o óleo da suspensão dianteira, o que me deixou um pouco surpreso e tbm meio assim..desconfiado!!
    Levando em consideração que minha moto rodou esses 10000km sempre dentro da cidade,bem raro peguei estrada(BR no caso), fica aqui minha dúvida, pois acredito que esse tal óleo da suspensão ainda é muito novo, sendo assim desnecessário sua troca.
    Será que algum encarnado poderia me explicar um pouco como funciona e quando seria indicado essa troca do óleo??
    Muito obrigado desde ja pela atenção!!
    Fretta.

  64. Sérgio disse:

    Olá amigo, tenho uma tornado de trilha, portanto ela não tem velocímetro eu instalei um horímetro, portanto ainda não descobri com quantas horas de motor trabalhando devo trocar o óleo?Vc poderia me informar isso? Grato!

    • Daniel Ribeiro disse:

      Sérgio, eu não sei dizer.

      Fazendo um paralelo: Imaginando que a velocidade média de uso da moto seja 80 km/h, e a troca recomendada pelo fabricante é a cada 3000 km, então temos 3000/80, que dá 37,5 horas.

      Acho que trocando a cada 30 horas está bom!

  65. rogerio disse:

    Daniel você é o melhor, linguagem clara eficiente.

  66. Rafael disse:

    Olá bom dia , eu tenho uma kawasaki ninja 250r , é indicado o oléo motul 20w 5 API SG , mas eu to querendo colocar o mobil 4t 20w 50 ,será q terei problemas ?

  67. victor henrique disse:

    bom dia daniel. meu nome e victor moro em bauru,sp tenho uma duvida. sabe coloquei o motul 5100 10w40 e o vendedor me disse q este ole pode ser trocado a cada 5mil km. sera q e veridico??//???
    muitosme disseram q isso nao existe pra moto

    • Daniel Ribeiro disse:

      Isso não existe para nenhum veículo.
      Respeite o que o MANUAL da moto diz.
      Se lá diz 3 mil km, então é com 3 mil.
      Se diz 5 é com 5.
      Se diz 10, é com 10.

  68. Paulo Cézar disse:

    Olá Daniel a minha opinião é a seguinte .
    O melhor é procurar colocar no motor da moto um oléo
    de maior viscozidade e é claro compatível com a moto.
    e tomar a seguinte providência funcionar a moto por 3 a 4 minutos antes de sair isso é claro vai fazer com que o oléo sejá aquecido
    e é claro lubrifique todo o motor, com o aquecimento o oléo ficará mas fino e sirculará por todo o motor, creio que sejá a moto nova
    ou velha ela ficará mas protegida e pra saber o oléo que eu uso
    é o yamalube indicado pelo manual da minha moto yamaha factor 125 2009/2010 pois ele é indicado pra rodar até 3.000kl.e até agora
    eu só tenho alegria e olha que já tem 3 lindos anos que eu tenho a minha moto.
    um abraço Daniel

    ATT. Paulo Cézar.

  69. Falcao disse:

    tenho uma titan 2007!esperimentei o oleo 10w 30 o motor eskentou mto rapido fikei com medo e tirei,mas a moto melhorou mto mesmu!Fiz alguns testes com marcas de oleo para ver c fikavam em peças metalicas,para garantir que o oleo(pelo menus um pokinhu)fikasse na part alta do motor!Resultado
    Castrol, mobil e o lubrax todos fikaram uma gota bem espessa de oleo na peça metalica
    ao contrario do ipiranga SG que a peça fiko quase q sem nenhum oleo!
    Falow gurizada

  70. Davi Cruz disse:

    Boa Noite,
    Preciso de uma ajuda:
    - Tenho uma Suzuki DL1000 Vstrom, e deu um problema no farol baixo, ou melhor parou de funcionar os dois. Retirei as lampadas e estavam normais, fui verificar se havia algum fusível queimado, não havia. Retirei todos (nenhum queimado). Agora a moto não pega mais, rsrs acendeu a luz indicadora do
    sistema de injeção de combustível (FI) e ficou piscado a luz vermelha. Você sabe o que fazer, ou como proceder para a moto funcionar novamente e apagar essa luz vermelha e “FI”?

    Atenciosamente

    Davi Cruz

    • Daniel Ribeiro disse:

      Davi, FI indica problemas com a injeção eletrônica.
      Sua moto provavelmente está com algum problema elétrico. O melhor é levar em um mecânico para ele avaliar o que está acontecendo.

      Boa sorte!

  71. samuel disse:

    Pessoal, não verifiquei as especificações do óleo no manual e coloquei um óleo diferente do recomendado, ou seja, o indicado é 20w50 e eu coloque 10w30, minha moto é a teneré 250. Devo trocar o óleo ou posso ficar tranquilo?

    • Daniel Ribeiro disse:

      Eu trocaria… Colocaria o Yamalube, que é o original.

    • Marcelo disse:

      Olá Samuel,

      Na minha opinião, depende!

      Você notou alguma diferença no funcionamento do motor? Na primeira partida do dia teve dificuldade, ou ouviu durante a pilotagem algum ruído estranho, que aparentasse problema na lubrificação? Se não notou algum irregular. Pode usar.

      Sobre o óleo escolhido, algumas observações para levar em conta:

      Primeiro, qual é o tipo do óleo que usou? Se for mineral é igual ao Yamalube, se for semissintético ( que é melhor que o mineral ) ou se for sintético ( melhor que o mineral e que o semissintético ).
      Segundo, qual é classificação de desempenho dele? API SL ( igual ao Yamalube ) ou no minimo SJ ( uma classe abaixo do Yamalube ) como o “genuíno Bomba”? Se estiver entre essas 2, rode tranquilo.

      Terceiro, se não pos de carro/caminhão/avião ou qualquer bobagem do tipo e colocou um para motocicletas, rode tranquilo.

      Espero ter ajudado você a analisar melhor a sua situação. Gosto muito da Ténéré e espero um dia poder acelerar a minha…

      Abraço

      • thiago disse:

        Você não acabou de falar que o semissintético é melhor que o mineral? Como que o “genuíno” Bomba é uma classe abaixo do Yamalube?

        Também discordo com o resto… Acho que o cara deve usar o óleo indicado no MANUAL (Ver-se significado de manual). Se está lá, é por um motivo.

        • Marcelo disse:

          Thiago, você faz e acha o que quiser, só deixei um comentário para o cara que estava em duvida, usando o pouco conhecimento que eu tenho sobre o assunto e sobre a moto dele. Se eu pude ajudar ele, legal, ficarei satisfeito, se você, que não é o cara que estava em duvida, não concordou…não é problema meu.

          Continue usando o que te indicam, sem perguntar, sem entender, e seja feliz assim…e assim caminha a humanidade.

          • thiago disse:

            Não precisava falar que você tem pouco conhecimento… isso já estava explícito.

            É fácil simplesmente dar uma opinião sem ter responsabilidade sobre ela. Acredito que pra dizer “o manual está incorreto”, você tem que ser no mínimo especialista.. e não “ter pouco conhecimento sobre a moto”.

            O engraçado é que é exatamente esse tipo de pessoa que não assume o que faz, e depois quando tem uma garantia recusada diz que o produto não presta.

          • Daniel Ribeiro disse:

            Thiago, ele não disse “o manual está incorreto”. O comentário dele foi bem coerente com o objetivo deste post, que é o de esclarecer as diferenças de cada lubrificante.

            A mensagem é clara: Na dúvida, faz o que o manual manda, e seja feliz. Porém em algumas situações específicas trocar o tipo do lubrificante pode ser benéfico sim. É uma questão de “saber o que está fazendo” e assumir a responsabilidade por isso. Se você não quer essa responsabilidade, então faz o que o fabricante manda e conforme-se com o desempenho original.

            Vamos parar com os ataques pessoais, ok?

      • samuel disse:

        Marcelo,

        Coloquei um semi-sintético e até o momento não notei diferença.
        Obrigado,

        Samuel.

        • Marcelo disse:

          “thiago disse:
          21 de novembro de 2012 às 8:51
          Não precisava falar que você tem pouco conhecimento… isso já estava explícito.

          É fácil simplesmente dar uma opinião sem ter responsabilidade sobre ela. Acredito que pra dizer “o manual está incorreto”, você tem que ser no mínimo especialista.. e não “ter pouco conhecimento sobre a moto”.

          O engraçado é que é exatamente esse tipo de pessoa que não assume o que faz, e depois quando tem uma garantia recusada diz que o produto não presta.”

          Você, caro Thiago,pelos comentários que faz é sem duvida uma pessoa infeliz, e julgar as pessoas sem conhecer e fazer comentários que não agregam NADA ao assunto do post é no mínimo digno de dó. Mas como humildade parece passar longe da sua pessoa, não vou perder tempo contigo, pois tenho mais o que fazer.

          Infelizmente, por esse tipo de gente que cada vez menos participo desse blog. Lamentável.

          • Daniel Ribeiro disse:

            Cara, eu faço o melhor que posso para moderar o volume enorme de comentários que o blog recebe. Infelizmente de vez em quando um escapa.

            Mas fique tranquilo, eu estou de olho.

  72. Marcelo disse:

    Estou me divertindo de verdade com você Thiago….kkk

    É bom as vezes lidar com pessoas como você para saber reconhecer e valorizar mais quem tem humildade. Essa conversa foi um grande aprendizado para mim. Obrigado!

    Só achei curioso um cara tão metódico assim estar lendo um blog…

    Abraço

  73. eduardo disse:

    As vezes chegam no meu e mail algumas mensagens que não estão no blog.

    É erro ou censura, Daniel?

  74. xandao 450 disse:

    ola daniel tenho uma CEBÊ 450 dx 90 que sempre desregula as valvulas e bate comondo me disseram para por um oleo mas viscoso que vai reduzir as folgas sempre uso mobil super moto isso procede e pensei em colocar um castrol alta quilometragem me indique um bom oleo para uma moto ja rodada

    • Daniel Ribeiro disse:

      Xandão, experimenta usar o Lubrax Essencial ou o Yamahalube, que possuem especificação API SL.

      O Mobil tem a especificação mais baixa dentre os lubrificantes disponíveis atualmente.

      T+

  75. joao tadeu sagrillo disse:

    em se falando de oleo lubrificante para motos eu testei varios, querem com certeza ficarem satisfeito tendo na maciez das marchas, na rotação silenciosa do motor, e e resposta rapida na aceleração, usem estes 03 tipos de oleo : ipiranga master 20w50 API SL – shell advance 20w50 AX5 API SL – petrobras essencial 20w50 API SL.

  76. Diego Ribeiro disse:

    Ola Daniel!
    Sai fora da Bomba kkk e não comprei moto carburada, comprei uma ninjinha 300 que por sinal ta me surpreendendo muito.
    Duvidas:
    O manual dela fala para eu usar um óleo API SG,SH,SJ,SL ou JASO MA, MA1 ou M2 SAE 10W-40 só q não sei qual marca usar, ou como ver isso… vou fazer as primeiras revisões na autorizada que por sinal é jonje p caramba mas troca de óleo e filtro pretendo fazer em outros lugares.
    Me da uma força ai para saber qual óleo comprar e qual filtro também sendo que não achei qual filtro usar.
    Nao me importo em gastar um pouquinho a mais por um bom produto.

  77. jean caraguatatuba disse:

    exelente blog! resumindo tudo isso: qual devo usar na Xis Érre 250 tornado supermotard? motor original sem vazamentos, belezura!!!

  78. douglas disse:

    bom dia eu tenho uma fazer ela pega 1350 de oleo mes passado quando fui troca o oleo o cara q foi troca achou q era igual Tuíster e colocou 1500 da depois toda vez q eu to ligando ela agora se ela estiver fria e eu acelerar ela sai uma fumaça branco mais quando esquenta para sera q tem a ver com o nivel alto de oleo e eu uso o mobil se eu trocar para o yamalube tem alguma coisa a ver obrigado

  79. Samuel disse:

    Daniel minha moto é uma Titan 150 2008. Sempre utilizei o óleo Mobil (recomendado pela Bomba). Porém todos dizem que o Yamalube é melhor, mas até hoje não quis trocar. Como você disse no seu post, na dúvida é melhor usar o óleo recomendado. Mas quem garante que o Mobil é o melhor para minha moto, e que na verdade não é apenas um acordo comercial entre Bomba e Mobil? E esses óleos sintéticos da Bomba (utilizado nas motos mais novas) posso utilizar na minha 150? Minha moto está com mais de 45000 km rodados, quando ligo ela com o motor frio, solta uma fumaça branca meio azulada, mas depois que esquenta para de fumacear. Isso é normal??? Ou será que devo mudar a marca do óleo para tentar resolver o problema Daniel?

  80. Elton felipe Barth disse:

    bom dia Daniel Ribeiro, queria saber qual o oleo que vou colocar no motor da v-strom 650 pois tenho uma desde 2009 e sempre usei o oleo repsol v-twin 20w-50, recomendado pela rede autorizada so que não consigo mais encontra esse oleo . esse oleo é muito bom pra o motor da moto pois a minha ja ta com 40km e nunca me deu problema

    • Daniel Ribeiro disse:

      Elton, eu uso o Yamalube 20W50 mineral. Gosto bastante dele, é relativamente barato, muito bom e é fácil de achar.

      O Motul 3000 também é bom, e o Lubrax Essencial também.

      Até mais!

  81. eltonsp2 disse:

    BOM DIA, eu usava o MObil 20W50 pré histórico recomendado de fabrica, a 2 semanas passei a usar o semissintetico “bomba”10W30, usei a moto por uns 50 minutos em um dia quente de aproximadamente 29°C, qdo cheguei em casa o motor tava muito quente, muito mesmo, inclusive o radiador de óleo tava extremamente quente, algo q nunca observei no 20W50, agora fiquei na dúvida, disseram q o 10W30 tem maior capacidade de refrigeração. MOTO 250/300cc com 10.000km rodados !!!

  82. Marcelo disse:

    Bom dia,
    Li praticamente todos os comentários feito pelo pessoal….porem me surgiram algumas duvidas.
    Tenho uma bandit 650s 2011, com atuais 8976 km ( com 9mil km irei trocar, sigo as recomendações de troca do manual, exceto o filtro que troco sempre, no manual pede troca sim troca nao) resido no RS onde as temperaturas em media no nervo são frias e no verão o clima é bem quente e sem muito vento ( famoso mormaço, Hehe). Sobre o oleo que utilizo é o motul 5100 15w50 que a cc suzuki utiliza é em galões de 4 litros ( ate acredito ser por comprar melhor $$$$, e vende a preço de r$32,00 o litro). Então vai ai algumas questões acerca do meu caso..
    1. Seria esta especificação de oleo a melhor para a minha realidade ou seria melhor um oleo com menores especificações como. Citado pelo Eduardo 10w30? Por ser mais efetivo em baixas temperaturas (mais fino).
    2. Por custo beneficio para a minha bandit qual a marca me indicariam? E especificação caso não acreditem ser a mais indicada a que uso.
    3. Se nao me engano o motul que estou usando semi sintético suporta intervalos de troca de 5 mil km, correto? Porem o manual pede troca de oleo e filtro a cada 3 mil km… Caso eu venha a trocar a cada 5 mil o filtro de oleo e o oleo agüentariam tranquilo, poderia fazer sem maiores problemas?
    Agradeço a ajuda e a troca de conhecimentos via blog. Parabéns ao Daniel Ribeiro…
    Grande abraço aos que aqui contribuem para que todos tenhamos um crescimento e enriquecimento no mundo duas rodas.

  83. Ridel disse:

    Boa tarde!

    Gostaria de saber se pratica comum ter de ligar o motor da moto quando na troca de óleo. Quando troco já aconteceu em várias oficinas de colovar 1 litro de óleo, ligar o motor e completar o restante.Perguntei ao mecanico que estava no local e ele me respondeu que era pra sair as moleculas de ar que ficam no oleo. Tenho uma Facon 2008 com 18.000 km rodados. Dessa maneira o motor não pode sofrer um desgaste precoce?

    • Daniel Ribeiro disse:

      Ridel, não. A Falcon é uma moto que tem sistema de lubrificação por cárter seco, então ela não acumula o óleo no cárter como nas motos tradicionais. Isso significa que o reservatório de óleo dela não tem capacidade para todo o óleo que ela demanda, e o óleo acaba ficando alojado no próprio sistema quando o motor está parado.

      Quando vai colocar óleo novo, ele entra no reservatório mas fica lá, não circula pelo motor até você ligar ele, então se você não ligar o motor, o óleo não vai sair do reservatório para ir para o sistema de lubrificação… por consequência, você não vai conseguir colocar todo o óleo necessário (pois o reservatório vai encher antes).

      Isso acontece com a XT660R, com a BMW G650GS e com alguns outros modelos de motor com cárter seco. Com motores de cárter úmido, isso não acontece.

      Fique tranquilo… não prejudica sua moto não.

      T+

  84. Samuel disse:

    Daniel me pintou uma dúvida quanto a viscosidade do óleo: você disse que quanto menor o número, mais fino (menos viscoso) será o óleo certo? Mas você disse também que o Mobil 20W50 tem viscosidade 20 quando frio e 50 quando quente certo? Porque o óleo quente fica mais fino (menos viscoso). Mas aí não ficou o contrário? O número maior (no caso o 50) define a viscosidade do óleo quente que está menos viscoso. Mas o que define o menos viscoso (o mais fino) não tinha que ser o menor (no caso o 20)? Obrigado se puder esclarecer essa para mim.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Samuel, isso já foi discutido alguns comentários acima.
      A medida do óleo frio é diferente da medida do óleo quente.
      No óleo 20W50, você deve ler assim:
      20W = viscosidade a frio
      50 = viscosidade quente

      Se houvesse um óleo 20W20, ele não teria a mesma viscosidade frio e quente… o 20W é diferente do 20.

      T+

      • Marcelo disse:

        Mestre, corrige isso ai que está errado…

        Se o óleo fosse 20w20 como você comentou, ele não seria um óleo multiviscoso. E teria sim a mesma viscosidade frio e quente, o que seria péssimo para o motor.

        Abraço

        • Daniel Ribeiro disse:

          Antes de corrigir, vou me informar melhor… Aparentemente desta vez eu estou certo. :)

          T+

        • Daniel Ribeiro disse:

          Marcelo, pesquisei e cheguei a uma conclusão interessante. Veja este documento: http://www.ideas4ag-ed.com/uploads/3/7/0/4/3704787/stan_toepfer_understanding_motor_oil_viscosity.pdf

          Na página 3, ele diz o seguinte:

          Exemplo: Especificação 10W40

          • Na primeira parte da especificação (especificação 10W), o óleo vai ter viscosidade de bombeamento não maior do que 7000 mPa-s em um cárter frio de motor mesmo se a temperatura deste cair para -25ºC em uma noite fria de inverno, a uma viscosidade máxima de 60,000 mPa-s.
          • Na segunda parte (especificação 40) ele vai ter também uma viscosidade kinética na faixa de 12,5-16,3cSt a 100º C e uma viscosidade de alta temperatura não menor do que 2,9 mPa-s em partes de alta pressão em um motor bem próximo do ponto de sobreaquecimento (150 ºC).

          Como você pode ver na tabela cada especificação é definida por múltiplos teste de viscosidade. O padrão de baixa temperatura (especificação W) especifica a viscosidade máxima em baixa temperatura que é medida usando testes mecânicos de bombeamento e de engrenagens usando aparatos como o Simulador de engrenagens frias. Este é para ter certeza que o óleo atende a este padrão e vai escoar prontamente em uma partida a frio e atingir as partes do motor o mais rápido possível. O padrão de alta temperatura especifica a viscosidade mínima em alta temperatura e é testada usando aparato como o viscômetro capilar. Isso é para ter certeza que os óleos que atendem a este padrão vão manter suas propriedades lubrificantes mesmo quando submetidos a alta pressão e temperaturas encontradas em uma condição normal de operação de um motor.

          Então, resumidamente.

          • O número “W” define a viscosidade MÁXIMA do óleo FRIO.
          • O número sem “W” define a viscosidade MÍNIMA do óleo QUENTE.
          • O número “W” não deve ser comparado ao número sem W… são números diferentes, em unidades de medida diferentes. É como comparar metros com quilos. É só olhar a tabela na página 2 e verá o que significa 20W e 20 sem W, e verá que são especificações diferentes.

          Na última página também há um gráfico que demonstra a viscosidade dos lubrificantes a medida que a temperatura fica mais elevada. Repare na linha azul (lubrificante 20W50). Frio, a viscosidade dele é alta (próximo de 175 cSt), e quente, ele é menos viscoso (próximo de 20 cSt).

          Até mais!

  85. cleiton disse:

    to usando oleo sintetico na minha 150 Bomba sport 2007 com 30.000km, pois nao to mais gostando sempre da uma pequena queimanda de oleo minima coisa que oleo posso usar nela fora o sintetico ou e normal. obrigado

  86. Steven disse:

    Tenho uma xtz 125 e troquei o oleo 20w50 yamalube pelo 15w50 o motor esta trabalhando bem por enquanto, apesar de ser o mesmo API tem problema trocar um oleo mineral 4t por outro sintetico 4t?

  87. george disse:

    Boa noite!!
    Tenho uma Bros esd-150 do ano 2012 qual oleo devo usar?

  88. Denis Dalan disse:

    Boa Noite Daniel ! Tudo bem ? ! Tenho uma Kawasaki ZX6 ano 93 Carburada e no manual dela informa que tenho que usar o óleo de especificação SAE 10w 40….Como ela já esta com 20 anos e 37.000km rodados gostaria de saber qual seria hoje o melhor tipo de óleo para que eu coloque nela ?! Muito obrigado pela atenção, Denis Dalan.

  89. Maykson disse:

    Castrol 20w50 é bom para moto?

  90. josé paulo machado disse:

    Respeitando todos os comentarios, eu estou com 50 anos e tive moto desde os 16, naquela época nao havia oleos com a classificacao JASO para motocicletas, usava-mos oleos para motor de carro e nunca deu algum tipo de problema, na minha opiniao o que estraga o sistema de embreagem de uma moto é o seu uso inadequado como eu vejo direto, o cara para no farol com a moto engrenada e fica o tempo todo com a mão na embreagem, isso sim é ruim. A propósito eu uso na minha moto o oleo Lubrax semi-sintético 15w40 SN de carro e gostei muito deste óleo, dá uma partida leve quando frio e quando o motor esta quente não altera o funcionamento. Sejam educados na resposta, opiniao cada um tem a sua. Um abraco a todos.

    • eduardo disse:

      Acho que sua opinião é válida… porém, para essa tecnologia antiga.

      Hoje em dia, principalmente a partir de 2008 mudou-se muita coisa nas motos.. tanto internamente quanto externamente. As especificações dos óleos originais foi desenvolvida por engenheiros capacitados depois de muito teste.

      Essa teoria de conspiração (que já foi levantada nesse mesmo post por “experts”) sobre ser acordo comercial entre produtor e usuário é inválida.

  91. Adson disse:

    Comprei uma Yes e estou usando um 5w40 que está rendendo ótimos resultados.

  92. Renato disse:

    tenho uma tornado e acabei de fazer fechar o motor tenho intenção de andar em alto giro em competição.Qual oleo você me recomenda uma vez que o motor ira atingir alta temperatura e giro?

  93. edivor bueno disse:

    Daniel parabéns pelo blog e também aos participantes (colaboradores) se algum puder tirar minha dúvida quanto ao óleo utilizar em minha(s) motos:

    Titan 2006 ESD e uma Kawasaki Vulcan 750 1997?

    Posso utilizar óleo sintético, semissintético e/ou mineral?

    abraços, muito obrigado

  94. alex disse:

    boa tarde audazes,tenho uma cg 125fan 2011 qual óleo coloco nela?
    obs.tenho uma xtz 125 coloquei o yamalube o motor ficou mais macio
    e houve um ligeiro aumento na velocidade porem me parece q a troca das marchas um pouco pesadas.vai acontecer a mesma coisa na cg? desde já agradeço pela resposta.

  95. Denisson Donald disse:

    Amigo poderia me ajudar comprei uma Suzuki GSXF 750(Mônica) 2006 ela vai fazer 25 mil Km ela veio sem manual e eu troquei a tampa do extrator pois estava arranhada ai demorou 30 dias pra chegar a tampa nova e no caso ela arriou todo o óleo do motor correto!Ai queria saber qual o óleo correto pra ela. Abraços e aguardo sua resposta.

  96. gilvan disse:

    qual olho arecomendado para bros 2012 injeção e quilometragem serta ??

  97. robson disse:

    é sempre bom acompanhar uma discussão sobre óleos lubrificantes..

    Não tenho moto, tenho carro e trabalho em manutenção industrial, mas gostaria de deixar uma contribuição aqui se for permitido a essa altura, por se tratar de um post antigo já…

    Pelo que acompanho em sites brasileiros, americanos e europeus, essencialmente nosso problema aqui ( Brasil ) reside na absorção incorreta de nossos engenheiros nos conceitos apontados pelos fabricantes, com isso os fabricantes aqui adotam especificação diferente da recomendada lá fora sem uma explicação formal, acredito que o motivo é pra beneficiar o mercado da Manutenção, oficinas preparadas ou não, não é o que interessa… a elas interessa a imensa possibilidade de você voltar a Css para reparar uma cagada… gera-se muito lucro com a ignorância, essa é a base do mercado de Fornecimento de Servições e Manutenção.
    Reparem bem: não interessa a honestidade ou não de um Fornecedor ou Estabelecimento, pois a coisa já vem propagada errada do Fabricante ou da Css…

    Vamos a alguns pontos:

    1. conceito da classificação dos óleos: um hipotético óleo 30W30 como exemplificado acima, existe, mas óbviamente não denominado como tal, mas simplesmente é o mesmo que dizer SAE30 ! É um óleo monoviscoso, mas jamais devemos dizer que o mesmo apresenta viscosidade “30″ a frio e a quente. Na verdade este óleo possui variação de viscosidade a frio e a quente, na unidade centi-Stokes ( cSt ), tal que se enquadra na faixa do SAE30, é um óleo “30″ a frio e a quente, só isso…
    O que se confundiu nos posts sobre isto reside no conceito quando se estava falando sobre um óleo multiviscoso.

    Senão vejamos:
    Um óleo SAE20 apresenta uma certa faixa de viscosidade, o SAE50 outra, mais alta obviamente, mas essencialmente qualquer óleo torna-se menos viscoso, ou seja mais fino, quando a temperatura aumenta, e o contrário quando diminui, assim evidentemente à mesma temperatura de comparação o SAE50 SEMPRE estará mais grosso, ou seja mais viscoso que o SAE20.
    Mas o SAE50 estará mais fino a 100 graus do que o SAE20 a 40 graus. Ou não ?
    É só pesquisar a faixa ou curva característica para esses dois óleos.

    Assim, um multiviscoso 20W50, o que significa ? Como podemos interpretar ?
    Simplesmente significa que a frio este óleo se comporta como um SAE20, e a quente este óleo se comporta como um SAE50.

    E aí, um SAE50 a quente estará ou não mais fino que um SAE20 frio ?Óbvio que estará, como todos nós já sabemos não é mesmo, senão como pode um 20W50 estar mais fino a frio do que a quente…
    Este exemplo de aplicação simplesmente significa que o motor projetado para este óleo não poderia receber em hipótese alguma um óleo SAE20, e sim o SAE50.
    E que evidentemente a frio este óleo estaria muito, muito grosso… daí que o SAE20 a frio atende perfeitamente às necessidades de partida a frio para este motor, por isso o emprego de um óleo multiviscoso nesta aplicação.

    O que se deixou de lado na discussão é que qualquer desses óleos de classificação SAE possui regiões da curva em que a viscosidade se apresentará mais fina ou mais grossa que outro a uma temperatura diferente, óbvio isso, não interessa se um é mais “grosso” que o outro…
    É óbvio que o SAE20 estará finíssimo em comparação ao SAE50 a 100 graus, isoladamente um óleo é mais fino que o outro, bem mais fino…
    Ou seja, quando comparamos a mesma temperatura, é a natureza de um líquido, qualquer um expande com o aumento da temperatura, diminui sua densidade, qualquer um “perde” sua viscosidade com o aumento da temperatura, os óleos lubrificantes possuem aditivos e polímeros que controlam essa expansão, daí as classificações SAE20 / 30 / 40 / 50 / 60 etc no que diz respeito a uma faixa controlada de variação de viscosidade com a temperatura.
    Existem óleos 5W30 de diferentes fabricantes que na especificação @100 graus um apresenta na média 9 cSt e o outro 12 cSt, mas ambos os valores estão compreendidos na faixa SAE30 @100 graus.
    E também na especificação @40 graus um apresenta viscosidade 55 cSt e o outro 70 cSt, assim percebe-se que o motor vai partir melhor a frio no primeiro do que com o segundo óleo.

    2. clima regional: se fosse mesmo necessário usar diferentes viscosidades de acordo com o clima, no USA seria especificado um óleo diferente na Califórnia em relação a Washington, e não é, mesmo para um óleo 0W20 ! Por acaso a temperatura de operação de um motor no Nordeste estará mais quente que o mesmo motor no Sul ?
    Assim não faz sentido uma Css trocar o óleo original que veio de fábrica ( olha que grave ) por outro mais grosso porque a região é muito quente deixando o óleo muito “fino” na partida, veja essa…
    Mas afinal, depois dos exemplos acima de dois óleos 5W30 a frio, o que vem a ser muito “fino” a frio se compararmos com a viscosidade a quente ???
    É óbvio que houve erro de interpretação dos conceitos em 0W20 com 5W30, ou 10W40 com 20W50 por exemplo, nem houve estudo de escalas para se chegar a alguma conclusão do porquê de modificar uma orientação de fábrica… o que impera no Brasil é a economia porca com manutenção, é muito “caro” aqui o litro de um excelente óleo ( é caro como qualquer outra coisa em comparação com o “mundo” ), com isso brasileiro prefere comprar o óleo mais barato ignorando o quanto que gasta com combustível e lavagem do veículo num ano, ou na troca de pneus, ignora que o óleo é o “sangue” do corpo humano para um veículo, tem que ser tratado o melhor possível, mas não… e com isso a Css adora e lava as mãos, por isso é mais fácil a mesma recomendar óleos mais viscosos… mas e o que diz o manual do veículo ? Com nossa atitude será mais fácil os manuais dos fabricantes recomendar para o Brasil óleos diferentes dos comumente utilizados lá fora.. e quem perde com isso somos nós com a redução da vida útil do motor, quem ganha são os postos de gasolina e finalmente as oficinas…

    Então só tenho a dizer o seguinte: além do que consta nos manuais e orientação da Css ou demais oficinas… pesquisem muito se suas motos são comuns a outros mercados, veja a orientação que há lá fora e questione mesmo a garantia que o fabricante nacional lhe dá.

  98. Ricardo disse:

    Boa noite, parceiro:
    Tenho uma Tuíster 2008, 30.000 km, o manual recomenda óleo 20W50, na concessionária colocaram semi-sintético 10W30, garantiram que é recomendação da Bomba, que não tem problema, etc. Confio em quem?



  99. Comente este texto!

    ATENÇÃO: Todos os comentários são revisados antes de entrar no ar. Antes de escrever, pense: "Se eu fosse o dono deste blog, eu aprovaria este comentário?". Propagandas serão apagadas. Caso queira anunciar no Motos Blog, clique aqui. Veja a nossa política de comentários. Pedidos de manuais não serão atendidos.

    Você pode usar estas tags:
    <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

    Este blog suporta Gravatars. Para ter a sua foto nos comentários, cadastre-se no Gravatar.