GravatarMotos Blog » Viagens

Viagem para Foz do Iguaçu

25 setembro 2008 Escrito por 27 comentários

Essa viagem foi extremamente conturbada. A Moto não estava 100% acertada, e eu estava tentando a todo custo tentar ajustar a carburação dela para deixa-la mais econômica. Na terça-feira, dia 16, eu estava na oficina tentando uma última forma de melhorar.

Na quarta-feira, sai do serviço as 13h, fui ao posto de gasolina encher o tanque e calibrar os pneus, depois fui buscar a Luana, fomos ao supermercado comprar algumas coisas e depois fomos para casa, deixar comida e água para os gatos, então finalmente saímos, as 17h00, rumo Foz do Iguaçu.

Não demorou muito para a primeira decepção, com apenas 190 km, paramos para abastecer e obtivemos a primeira média de consumo: 14 km por litro. Pois é, já sabia que a viagem ficaria bem mais cara do que eu havia planejado.

Continuamos pela Castelo Branco, desta vez tentando ir mais rápido. A moto mantinha uma média de 120 a 130 km/h, parecia estar muito pesada, não desenvolvia, quando ao chegar em 110 km percebi que o marcador de combustível estava quase no fim. Parei para abastecer e consegui a segunda média da viagem: 11 km/l. É… realmente estava muito ruim.

Continuamos, paramos no Graal de Ourinhos para Jantar e abastecer, e pela primeira vez a comida lá estava horrível. Parecia perseguição: A comida lá sempre é muito boa, mas naquele dia estava horrível.

Seguimos viagem então até Londrina, e chegamos lá as 11h00. Onde ficamos hospedados em um motelzinho para descansar. As 4h40 acordamos e as 5h00 seguimos viagem. Fomos em um ritmo bom, mantendo médias de 13 a 15 km/l. Não tomamos chuva e a viagem foi tranqüila. Chegamos lá por volta das 14h00. Apenas deixamos as coisas em casa e fomos (de carro) para o Paraguai comprar a nossa muamba sagrada (quem vai a Foz sempre passa lá para comprar muamba).

No dia seguinte (sexta-feira), fomos ao nosso mecânico de Foz e combinamos de ele ver a moto no Sábado. Trocar óleo, filtro de óleo, filtro de ar e ajustar a corrente. Ele acreditava que esse consumo excessivo era devido apenas ao filtro de ar velho, então compramos um novo (original), e no sábado fizemos todo o serviço. Depois, fomos novamente ao Paraguai (dessa vez com a moto) e percebi que a moto realmente estava rendendo um pouco mais. Enchi o tanque para iniciar uma nova média e voltamos para casa.

No sábado a noite então, arrumamos as coisas e partimos de volta para São Paulo, pois queríamos chegar no Domingo cedo, para dar tempo de descansar e organizar as coisas para mais uma semana de trabalho. Saímos de Foz e a moto parecia normal, até que, antes de chegar a Cascavel (menos de 100 km de viagem), a neblina da estrada estava extremamente densa. Para piorar, o meu Farol começou a falhar e desligar sozinho. Então, como eu não enxergava um palmo a frente do nariz, resolvemos parar em um motel para passar a noite e seguir viagem no dia seguinte (puto da vida, pois se era pra ficar parado, teria ficado em Foz).

No dia seguinte (Domingo), ao seguir viagem, percebi que a roda traseira da moto estava meio bamba, com um jogo, uma folga muito além do normal, e que em algumas curvas a moto tremia e chacoalhava demais. Parei para ver, e percebi que era algum problema com um dos rolamentos da roda traseira. Como era Domingo e eu NUNCA acharia alguém para resolver meu problema, resolvi seguir viagem assim mesmo. Fomos arrastando a moto deste jeito até Londrina, metade do caminho. Ao sair de Londrina, já na rodovia, o rolamento deu seu último suspiro e quebrou. A moto perdeu o controle e eu fui obrigado a encostar (sorte que eu estava bem devagar).

Rolamento da roda traseira quebrou

Rolamento da roda traseira quebrou


Esperando o guincho

Esperando o guincho

Nessa hora é engraçado, pois simplesmente não há o que fazer. Não tem como arrumar a moto e não tem como seguir viagem. Ficamos lá pensando o que fazer por uns 20 minutos, até que apareceu uma viatura da concessionária da Rodovia (Econorte). Que prontamente nos atendeu. Sinalizou o local e chamou o guincho da rodovia pelo rádio. Ele nos avisou que o guincho estava atendendo a outro usuário, mas que logo na seqüencia seria a nossa vez. Então ficamos esperando lá por mais ou menos 1 hora, até que o guincho apareceu e nos levou de volta para Londrina, nos deixando em um posto na beira da estrada.

No guincho da Econorte

No guincho da Econorte

O importante é não perder o bom humor

O importante é não perder o bom humor

A sensação de “nada o que fazer” continua, pois realmente, não havia o que fazer para resolver o problema na hora… Pensamos, pensamos, pensamos e resolvemos simplesmente ir para um motelzinho e esperar pelo dia seguinte para arrumar a moto e ir embora. E assim fizemos.

No dia seguinte, acordamos cedo e saímos do motelzinho. Logo encontramos um moto-taxi que nos ajudou indicando uma oficina com reboque, que pudesse levar a moto e consertar. Entramos em contato com eles e eles prontamente enviaram o reboque para levar a moto. O reboque era nada mais nada menos que uma Titan! Isso mesmo! Uma moto com um sidecar do lado que é uma plataforma para levar outras Motos. Fiquei impressionado e ao mesmo tempo preocupado, pois a moto estava cheia de bagagem e peso, e eu não confiei muito naquilo. O motorista (ou será piloto) do guinchinho disse “Já levei até VMax aqui… Fique tranqüilo!). Então tá né? Ele levou a moto e eu e a Luana fomos para a oficina com outros moto-taxis.

Moto-Guincho

Moto-Guincho

O chefe da oficina prontamente nos atendeu e um mecânico trabalhou na moto. Foi preciso soldar um eixo para remover os pedaços do rolamento que ficaram no cubo da roda. Mas o cubo não estragou, então foi só colocar rolamentos novos (e um espaçador novo) e finalmente ir embora.

Tudo isso ocupou metade do dia. Saímos de lá as 12h30 e fomos direto para São Paulo. Cabo enrolado a viagem inteira para tentar chegar em São Paulo a tempo de pegar o comércio aberto, pois eu ainda precisava passar na Rua Santa Ifigênia para comprar um Gabinete de computador (depois conto a história). Quando cheguei a São Paulo, vi que não ia dar tempo de passar em casa para deixar toda a bagagem, então resolvemos ir assim mesmo, cheios de bagagem para lá para comprar. Chegamos as 17h55 e conseguimos comprar o gabinete.

Para voltar pra casa, aquela clássica história de São Paulo: Trânsito congestionado e parado. Levou 1 hora para chegar em casa.

As médias da viagem de volta foram melhores: de 15 a 17 km/l. Boas médias considerando que eu vim enrolando o cabo de lá até aqui.

Conclusão: Perdemos um dia de trabalho, gastamos bem mais do que gostaríamos nesta viagem, chegamos cansados e tarde e no dia seguinte estávamos imprestáveis. Mas sempre conseguimos tirar lições nestas horas, e é isso o que realmente importa. Vivendo e aprendendo.

Compartilhe este texto!


Digite o seu nome e e-mail abaixo e saiba quando o Motos Blog é atualizado! Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail! É GRÁTIS!

Seu nome
Seu E-mail

27 comentários

  1. Samuel disse:

    Rapaz, que sorte hein?!

    Fiquei impressionado com a moto-guincho, realmente nunca tinha visto.

    Abraços.

  2. Yamato Yama disse:

    Se vc tivesse viajado com uma ybr factor, não teria tido problemas emcanicos e seu consumo de combustivel seria 40km/l rs

  3. Daniel Ribeiro disse:

    Se eu tivesse ido de São Paulo a Foz do Iguaçu de YBR, provavelmente ainda estaria viajando…

  4. Buticão disse:

    pq vc não vende logo a Falcon e compra uma stradeira para esse tipo de viagem? e usa sua suzuki na city.
    rsss
    de CG 150, ja tomei 6 horas de chuva na cabeça de Ubatuba a Campinas e em outra ocasião 6 horas de tempestade de Ribeirão a Campinas… viagens assim são sempre as mais lembradas rssss

    té mais!!! ah, legal o guincho rssss

  5. Rafael disse:

    Cara… são lições, diversão e muito aprendizado…
    Fazer a viagem em tão pouco tempo é puxado demais né?

    Mas fico feliz por estarem vivos e bem.. moto, rolamento, etc a gente conserta!

    Parabéns pelo relato e pelas fotos… muito interessante o guincho! É… a CG revoluciona tudo… tipo as Goldwing do Japão que rebocam carros… rsrsrs tudo na devida proporção, é claro!
    abraços e fico feliz por estarem bem!
    O que ocasiona a quebra de rolamento? Aconteceram os mesmos sintomas com um amigo, mas ele conseguiu chegar em casa… e lá comprou e trocou!

  6. Mauro disse:

    Na minha Marauder, eu também fiquei na estrada por casa dos rolamentos da roda traseira, só que o estrago foi bem pior, pois quebrou o esticador da correia, a roda veio para a frente, fez um sulco no cubo da roda, o eixo da roda ficou fumegando, isso mesmo, quando eu senti a roda traseira dançando, parei e ai reparei na fumaceira que saia do cubo. Mas agora está tudo bem, e é só esticar nas estradas.

    Abraço a todos

  7. Mauro disse:

    Na minha Marauder, eu também fiquei na estrada por causa dos rolamentos da roda traseira, só que o estrago foi bem pior, pois quebrou o esticador da correia, a roda veio para a frente, fez um sulco no cubo da roda, o eixo da roda ficou fumegando, isso mesmo, quando eu senti a roda traseira dançando, parei e ai reparei na fumaceira que saia do cubo. Mas agora está tudo bem, e é só esticar nas estradas.

    Abraço a todos

  8. Daniel Ribeiro disse:

    Buticão, gosto das Big Trail, não gosto de custom. Logo-logo vou trocar a Falcon por uma XT660. Dai não vou mais passar aperto. Hehehehe

    Rafael, grande camarada! Meu, quando a moto não tem problemas, é tranquilo… Já fiz essa viagem de São Paulo a Foz do Iguaçu em outra oportunidade e fiz direto em 10 horas sem parar. O problema é quando as coisas não vão bem, dai é uma encheção de saco, ter que ficar cuidando da moto para ela “durar até o fim da viagem”.

    Mauro, já ouvi histórias sobre problemas com rolamento de roda, e realmente tive muito medo de continuar a viagem e sofrer algum acidente com a moto. Por isso vim com cuidado redobrado. A moto estava extremamente pesada devido a toda a bagagem que eu estava carregando, então, além da preocupação com nossa integridade física e a da moto, também me preocupava em não estragar a mercadoria que eu estava trazendo. Tive sorte do rolamento resolver quebrar em uma hora que eu estava devagar, pois se tivesse quebrado em alta velocidade, eu não sei se conseguiria controlar a moto até parar em segurança.

    T+

  9. Buticão disse:

    Na minha próxima viagem vou verificar os rolamentos rsssss
    isso é um aviso rssss
    XTzona é legal!! Go Go

  10. dado pires disse:

    Cara, eu tenho uma república em Londrina, da próxima vez (humor negro) dá um toque que te arrumo hospedagem.

    Muito azar. Mas fica para história esse guincho-moto do qual nunca havia escutado nada a respeito.

    Pergunta: o que causa a quebra do rolamento? Excesso de peso? Uso? Combinação dos dois?

  11. Eduardo AA disse:

    Gostei mesmo foi do moral da estória…. É isso aí… Não importa o quanto ruim foi a experiência, o legal é ter a sabedoria de extrair importantes conhecimentos dos momentos negativos e, assim, torná-los produtivos/positivos… Vocês estão bem e isso é o que conta… Abraços… Otimismo é a chave de nossa caminhada

  12. AURELIO disse:

    Graças a Deus tudo ficou bem ! Daniel sempre nessas situações aprendemos alguma coisa que vamos utilizar no futuro alem da historia que fica para relembrar . Me lembrou 25 anos atras uma viagem [ quer dizer um pequeno passeio de 300 km a maioria do tempo pelo acostamento { invenção de adolecente!}] que fiz com mais 02 amigos e suas respectivas namoradas cada um com uma mobilete [ imagine velho! ] Arrebentou correia de um,furou pneu de outro,problema no motor e os cambal >>Na epoca não tinham muitos recursos para consertos e apesar dos problemas foi um dos melhores finais de semanas que passei e ate hoje quando encontro os amigos falamos do que aconteceu na epoca !
    Ha sim !! Não conseguimos chegar ao final da viagem e as super-mobiletes todas ,voltaram em cima de um caminhão e quase todos sem namoradas!!!
    hehehehehehe>>> mais que valeu ,valeu !

  13. Beraldo disse:

    viagem massa ,,, hj fui de maringa a pte venceslau , 230 km , de gs 500, uma viagem de moto , depois de 13 anos … uma dorzinha basica nas costa , mas foi muito massa . Media de 18 com picos de 20 km/litro , em 2 pessoas ,de 120 a 140 . fiquei impressionado como rendimento da moto .
    fim de outubro vou para o salao do motociclismo , depois vc me da umas dicas pra andar em sampa …abraço

  14. godoy disse:

    Grande Viajem …
    Mas estas historias são as que a gente lembra depois e dá risada …
    O que vale é não desistir e manter o bom humor …
    Parabéns pelo Blog …
    E vamos para a próxima viajem …

    Abraços

  15. elias disse:

    A foto com você parado na estrada é muito massa!!!! rsrsrsrs. Já me aconteceu isso, mas eu estava de carona num monza velho, daí pedi carona pra outro infeliz e fui embora.
    Fica a lição: revisar a moto antes de sair, que pelo jeito, no caminho fica mais difícil e caro!

  16. Aracemil disse:

    Meu sonho é fazer uma viagem assim!!
    Vou tentar realizar agora no inicio de janeiro
    com minha noiva, iremos de Tuíster.
    Por isto gostaria de receber dicas de onde
    ficar em Curitiba sera somente um dia ,para
    descanço e conhecer a propia Curitiba .
    Onde seria bom parar para dormir e que
    a moto ficasse segura. Partirei se São Paulo
    com destino a Foz do Iguaçu. Seria ótimo receber
    indicação de uma pousada legal para ficar em Foz.
    Meus planos são de ficar 4 a 5 dias em Foz do Iguaçu.
    Qualquer dica sera bem vinda ,desde já agradesso de coração
    a todos os amigos.
    Meu email é aracemill@yahoo.com.br
    Um gde abraço a todos!!!!

  17. Daniel Ribeiro disse:

    Aracemil, se aceita uma dica: A viagem de São Paulo a Foz do Iguaçu é muito mais tranqüila se você for por outro caminho. O caminho que passa por Curitiba é muito ruim, é quase todo pela Rodovia Régis Bittencourt, que é um lixo, cheia de buracos, uma serra de pista com mão dupla e não-duplicada.

    Se aceita uma sugestão, faça o seguinte caminho: De São Paulo, Pegue a Rodovia Castelo Branco, vá até Ourinhos. De lá, Vá para Londrina, depois para Maringá, e depois para Cascavel, e então, para Foz do Iguaçu. Você vai desfrutar muito mais da viagem assim, pois as rodovias são perfeitas em 99% do trajeto (só tem um trecho de 10km ruim, em Maringá). A viagem é muito mais fácil e tranqüila. As rodovias são pedagiadas, mas tem serviço de assistência com guincho 24 horas gratuito. Muito conveniente.

    Em Foz do Iguaçu existem MUITOS hotéis e coisas para ver. Só não esqueça de visitar as cataratas (lá tem apenas as quedas, mas se vc quiser gastar mais dinheiro, tem mais outros passeios, como o Rapel, o Rafting, trilha de mountain bike e o macuco safari, que faz um passeio por dentro do parque nacional e sobe as cataratas de barco), o parque das aves, a Itaipu, o Paraguai, a Argentina, o templo budista. Você pode agendar visitas técnicas na Itaipu, consulte o site deles (www.itaipu.gov.br)

    Evite o marco das três fronteiras, é muito perigoso e não tem nada interessante lá. E não esqueça de levar o RG (não serve a habilitação). Sem o RG você não consegue visitar a Argentina, e não tem conversa.

  18. Aracemil disse:

    Daniel muito obrigado pela dica,vou seguir
    seu conselho e depois so darei uma olhada
    no mapa para me achar no meio do caminho.
    Já estou até sonhando com a viagem!!
    As fotos ficarão legais!!!
    Um gde abraço e muito obrigado.
    Aracemil

  19. Ezio disse:

    kkkkkk.. brother, engraçado demais seu relato, dei risada o tempo todo, como voce dormiu em motelzinhos!!!! o que nao deu para aproveitar sentado aproveitou deitado kkkkk…
    parabens pelo texto

    • Daniel Ribeiro disse:

      Ezio… o pior é que “dormir” é dormir MESMO… nada de maldade nisso! Estávamos tão cansados que não dava pra pensar em mais nada… Motel é bom pois é uma hospedagem temporária muito barata… A gente costuma pagar 13 reais no pernoite em Londrina… Tudo bem, é um pulgueiro, mas pra dormir, é ótimo.

      T+

  20. MAURO disse:

    Gostei da Historia… ja fiz uma viagem assim tambem, mas ainda bem que nao tive problema com minha CG150 titan, foi e voltou sem problemas… minha viajem foi de Goiânia – GO à Campo Grande – MS, 880km, com saida de Goiania as 4:00hrs da manha e chegada em Campo Grande as 18:30hrs da tarde, eita viajem que deixou saudade… mas ainda repito uma viajem dessa, isso e bom d+++++….

    MAURO GOMES
    GOIANIA – GO

  21. IVAN S.GOMES disse:

    TCHE, Q VIAGEM HEI, MAS ASSIM HE MAIS LEGAL, TAMBEM FIZ UMA DESSAS DE IJUI-RS A FOZ , COM UMA Tuíster , MAS FOI TRANQUILO, BELO GUINCHO ESSE HEI… ESTOU AGORA COM UMA FALCON 2008, E QUERENDO IR NO FINAL D ANO A CUIABA MT 2000 KM DA KI , ESPERO NAO TER PROBLEMAS COM ROLAMENTOS DA FALCON . ABRAÇOS

  22. Denisson disse:

    Nada que uma revisão básica resolva….vai viajar….verifica filtros de oleo e ar, troca de oleo e lava-se rolamentos de roda de caixa de direção, se está com folga já troca, ai problemas corriqueiros como esse são evitados….já fui de falcon Porto Velho – RO a Foz do iguaçu – PR dá uns 3600KM de ida só tive problemas com um escapamento quebrado q era de fibra de carbono devido a trepidação(buracos) no trecho campo grande-ms presidente epitácio-sp ai quando chegou em presidente prudente o escape desmontou, cortei um pedaço e arrebitei denovo, fui em foz e voltei pra porto velho e num tive mais problemas, falcon dá muito problema de retificador, ou coloca um de CEBÊ400 ou leva um reserva se for viajar, he he he…mas é assim mesmo as mais sofridas são as mais lembradas….

  23. MARCELO disse:

    CARA QUE (M)TUA MOTOCA TER QUEBRADO LOGO O ROLAMENTO AINDA BEM QUE VCS ESTAVAM DEVAGAR ISSO JÁ ACONTECEU COMIGO TBM MINHA SORTE QUE EU ESTAVA DENTRO DA CIDADE…. LOGO LOGO SE DEUS QUIZER EU VOU FAZER UM VIAJEM COM MINHA YBR DE ARARUAMA RJ ATE NAVIRAÍ MS PARA VER MEUS PAIS….ESTOU PESQUISANDO SE REALMENTE DEVO IR OU NAO POIS UMA 125CC É MUITO PEQUENA PARA UMA VIAJEM TAO LOGO COMO ESSA MAIS VAMOS VER O QUE VAI DAR VOU RODAR POR AQUI PARA TESTAR A MOTO E AO MSM TEMPO EU TBM …..

  24. hoteb disse:

    Parabens!pela sua disposição,obrigado pelos seus email e sou um apaixonado por viajem de moto

  25. clovis disse:

    Vc deu azar ou sua moto não estava revisada para essa viajem, pois fiz 3800 klm em seis dias numa falcon e foi só alegria,média de 24 por lt foi só combustível de Porto Alegre Maceió direto só parava pra dormir, e peguei muita chuva, melhor viagem que ja fiz excelente moto.



  26. Comente este texto!

    ATENÇÃO: Todos os comentários são revisados antes de entrar no ar. Antes de escrever, pense: "Se eu fosse o dono deste blog, eu aprovaria este comentário?". Propagandas serão apagadas. Caso queira anunciar no Motos Blog, clique aqui. Veja a nossa política de comentários. Pedidos de manuais não serão atendidos.

    Você pode usar estas tags:
    <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

    Este blog suporta Gravatars. Para ter a sua foto nos comentários, cadastre-se no Gravatar.