GravatarMotos Blog » Yamaha

Yamaha XT660R 2012

21 março 2011 Escrito por 140 comentários

A Yamaha anunciou na semana passada sem fazer barulho a versão 2012 da sua Trail média, a XT660R.

Yamaha XT660R 2012 Azul

Yamaha XT660R 2012 Azul



Silenciosamente, a Yamaha atualizou seu site com a versão 2012 da XT660R. O silêncio é até justificável, já que ela é exatamente igual a versão 2010. Nem mesmo os grafismos mudaram desta vez.
Tanque da Yamaha XT660R 2012

Tanque da Yamaha XT660R 2012


Não que seja necessário. A XT660R já provou ser uma Moto valente e confiável. Com motor monocilíndrico de 660cc, ele tem excelente torque em baixas e médias rotações, e desenvolve a respeitosa velocidade final de 170 km/h.

Ultimamente, os órgãos públicos tem visto na XT660R uma excelente viatura de apoio. Aqui em São Paulo já vi dessas Motos com os bombeiros e com a polícia. Suas qualidades no trânsito, e a capacidade de transpor praticamente qualquer obstáculo fazem da moto uma das melhores para o uso em emergências e para imposição da lei.

XT660 Bombeiros

XT660 Bombeiros


Uma pena que os bandidos também reconhecem essas características, e usam a XT para justamente transgredir a lei.

No Brasil, a XT660 reina absoluta no segmento desde 2005, ano de seu lançamento. A concorrência veio apenas em 2010, com a chegada da BMW G650GS, mas a quantidade de vendas da moto alemã ainda não é expressiva. Segundo a ABRACICLO, a XT660R vendeu 1926 unidades em 2010, contra apenas 222 da G650GS.

Yamaha XT660R 2012 Preta

Yamaha XT660R 2012 Preta


O único problema da XT660R é o preço: R$ 27.000,00 (frete em SP incluso). Eu acho um valor bem salgado para uma moto deste tipo. Se considerar que a XJ6, naked de 4 cilindros da mesma marca, custa o mesmo preço, fica difícil de acreditar que o preço não pode melhorar.

Uma curiosidade: Não houve XT660R 2011! A Yamaha não lançou modelo 2011, pulando de 2010 direto para 2012.

Traseira da Yamaha XT660R 2012

Traseira da Yamaha XT660R 2012

Ficha técnica

Motor
Tipo 4 tempos, monocilindro, 4 válvulas, OHC, refrigeração liquida, cárter seco.
Cilindrada 660 cm³
Diâmetro x Curso 100,0 x 84,0mm
Taxa de compressão 10,0:1
Potência máxima 48 cv @ 6.000 RPM
Torque máximo 5,95 kgf.m @ 5.250 RPM
Marcha Lenta 1.400 RPM +/- 100
Capacidade de óleo 2,9 litros
Combustível
Alimentação Injeção Eletrônica de combustível
Tanque de combustível 15 litros
Eletrônica
Ignição CDI/ECU
Partida Elétrica
Bateria 12V 8AH Selada
Farois 12 V 55/60W H4
Transmissão
Embreagem Multidisco banhada a óleo
Câmbio Manual sequencial de 5 velocidades
Transmissão final Por corrente
Quadro
Tipo Diamond Tubular em aço
Dimensões
Comprimento 2.240 mm
Largura 845 mm
Altura 1.230 mm
Distância mínima do solo 210 mm
Distância entre eixos 1.505 mm
Caster 27,25º
Raio de curva 2,4 m
Altura do assento 865 mm
Peso seco 165 kg
Suspensão
Dianteira Garfo telescópico hidráulico, sem ajuste, curso de 225mm.
Traseira Braço oscilante e amortecedor único, curso de 200mm.
Roda dianteira De alumínio, raiada, de 21 polegadas.
Roda traseira De alumínio, raiada, de 17 polegadas.
Pneu dianteiro 90/90-21 M/C 54 S com câmara
Pneu traseiro 130/80-17 M/C 65 S com câmara
Freio dianteiro Disco único flutuante e ventilado de 298mm mordido por pinça de 2 pistões
Freio traseiro Disco simples ventilado de 245mm mordido por pinça de 1 pistão.
Cores (2012) Preta ou Azul

Mais fotos

Compartilhe este texto!


Digite o seu nome e e-mail abaixo e saiba quando o Motos Blog é atualizado! Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail! É GRÁTIS!

Seu nome
Seu E-mail

140 comentários

  1. Felipe Arruda disse:

    Nada contra ela ser monocilíndrica, mas o Design dela e o preço estão fora da realidade.

    Quando foi lançada não tinha concorrência. Agora tem!
    Prefiro pagar um pouco mais na BMW ou razoavelmente mais numa V-Strom!

    Se eu quisesse uma “big” trail barata, a Yamaha tem a ténéré 250. Chegando a 660 por até um pouco mais, aí vale a pena.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Eu acho que a XT deveria custar no máximo uns 22 mil… 27 é muito.

      • Edson disse:

        Eu já acho que ela vale cada centavo, pois é ótima. É só por ela lado a lado com as concorrentes em preço e fazer uma análise técnica do que está embarcado e a qualidade deste, constatar-se-a que ela tem valor.
        Quem tem sabe o que é essa moto !

  2. Renato disse:

    Na pressa para lançar seus modelos até o final do ano vamos ver modelos 2013! Nem Einstein foi tão longe!

  3. Fernando disse:

    Vocês não viram o modelo 2011 ? Vinha com painel completo, sistema de escapamento alto, protetor de cárter, rodas raiadas porém para uso de pneus sem câmaras, bagageiro, cavalete central, ABS opcional e várias cores. Como não agradou os consumidores, que são muito tradicionais, a Yamaha já tirou-a de linha e voltou ao modelo antigo ( que já tem quase 10 anos), agora então como modelo 2012 !
    Sobre novas cores ou grafismos, foi informado de que os custos seriam muito altos para alterar, afinal tem que pintar todo o tanquinho e para-lamas (pedaço) dianteiro !

    • Daniel Ribeiro disse:

      Fernando, nunca saiu modelo 2011. Nem no exterior saiu XT660R com essas especificações que você falou. Acho que vc está enganado.

      • Paul Barrett disse:

        Enganados estamos nós, consumidores brasileiros… o que o Fernando fez foi justamente citar todos os defeitos da 660, que mesmo após seis anos a Yamaha nada fez para resolver, nem mesmo recalls para defeitos comprovadamente de fabricação… deveria ter o mínimo de respeito para com seus clientes, que mantem sua fábrica no Brasil funcionando… o que faz, não só ela como Bomba, Suzuki e outras, pra citar as mais conhecidas, é jogar a culpa dos preços, provavelmente os mais altos do planeta inteiro, no governo brasileiro e seus impostos, sendo que os mesmos são porcentagens aplicadas ao preço abusivo por elas cobrado… já era hora disso mudar, na vizinha Argentina o preço é muito mais baixo que o daqui… para os mesmos modelos! E ninguem se mexe, mesmo os consumidores… Acorda Brasil!

  4. Felipe disse:

    Olá Daniel, primeiramente queria dar os parabéns pelo blog muito bom tenho lido todas as matérias nos ultimos dias.

    Gostei do post sobre a XT660R, mas queria sber sobre outra moto no caso a Bomba lead, li em um outro post que você publicou sobre a Bomba lead que vocês adquiriram ela em Osasco se eu não estou enganado, pois então gostaria de saber se ela aguentaria o ritmo do transito da avenida dos autonomistas um pouco movimentada perto de onde moro.

    desde ja agradeço e parabens o blog esta de+ mesmo, aguardo a resposta.

  5. Sergio disse:

    Boas,
    É a moto mais versátil que eu conheço e tem os seus méritos, só que sempre achei ela muito cara. A XT600E saiu de linha em 2004 custando na faixa de 16k e a 660 foi lançada na faixa de 25k, na minha opinião um preço muito salgado para uma monocilíndrica.
    ABRAÇOS E BOAS CURVAS.

  6. Edson disse:

    O que agora a yamaha fez com a xt pulando um ano/modelo, já o fez em 2009 com a ys 250(fazer). Não há fazer modelo 2009 ! Neste ano, guis e comprei a fazer, só que só havia 2008. Mas ela está aqui, firme e forte ! Como mais firme e mais forte também está a minha xt660r… uma máquina espetacular que proporciona muito prazer na pilotagem. A única coisa ruim é na hora que chego em casa para guarda-la e ter de esperar o próximo final de semana.

  7. Edson disse:

    A moto da bombeiro (foto xt660 bombeiros), parece estar rebaixada ! Isso se faz ajustando as bengala às mesas e diminuindo a tensão da mola traseira.

  8. Renato disse:

    Acho-a muito cara para o que oferece. A Yamaha aproveitou o fato de estar sozinha, mas agora a realidade é outra: Versys, V-Strom, BMW G650, TransAlp e até a mesmo a não lançada Ténéré 660. Fatalmente ela terá de reposicionar o preço. Se baixar vai vender muito mais, pois é uma excelente moto.

  9. Fernando disse:

    Sem comentários …

  10. andre luiz milhomem disse:

    De veria custar ums 23.000$reais,sera que o farol ainda derrete?

    • Edson disse:

      Isso é uma lenda !
      O que ocorre é um leve queima do material prateado abaixo da lâmpada da lanterna. Só percebe quem observar muito perto. Não existe o mínimo de prejuizo na excelente iluminação que ela proporciona.

      • Paul Barrett disse:

        Lenda? Desculpe, mas lenda não derrete o farol, e a queima do espelhado é só o primeiro sintoma, já vi até furar… Se a Yamaha tivesse vergonha na cara, ou o governo fizesse valer a lei do consumidor lesado, já teria havido recall… o farol custa por volta de 1.000 reais! Mas sabe como é, é lenda, e vai passando, e os consumidores que tem o farol estragado não tem outra opção senão contribuir com mais um pouco do seu suado dinheiro para a Yamaha! Pra que recall? Dá muito mais lucro vender peças de baixa qualidade do que fazer motos de padrão internacional. E isso se aplica tambem para a ECU, quem já não ouviu falar no malfadado ERR 19?
        Recall de ECU? Não, mais 3.000 reais para a reconstrução da usina de Fukushima… Se ninguem reclamar, isso nunca vai ter fim…

  11. Edson disse:

    Todos os componentes da xt foram desenvolvidos para rodar na europa onde as temperatura são inferiores. Pesquisei e realmente há queixas, e justamente em regiões de clima muito quente. Eu estou também em uma região quente e não tenho o problema

  12. Cailxto disse:

    Em 2011 ela não vai vender nem 1000 unidades….em fevereiro teve 18 unidades emplacadas…..

    • Paul Barrett disse:

      Vai vender até acabar o estoque da fábrica… pq vcs acham que não houve mudanças? E pq até agora nada de Teneré 660? Pq se lançar o estoque de 660 tradicional encalha ou tem que ser vendido por preço menor… embora eu ache que os japa$ vão lesar novamente o consumidor brasileiro, colocando o preço da Teneré nas alturas… e dá-lhe compra de moto novidade…!

  13. Kiko disse:

    Essa moto é muito avançada mesmo. Estava comparando com a nova Transalp e percebi como esta última é pesada em relação a XT, uns 40kg a mais. Será que não tinha como a Bomba “copiar” os pesos da Yamaha, poxa ela é só 8kg mais leve que a transcontinental Tenere 1200. Fica a dica.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Também achei essa Transalp meio estranha… Dizem que é para concorrer com a V-Strom, mas sei lá… Ela tem 30cc a mais e 2 cv a menos. É mais pesada, tem rodas raiadas… Eu não entendi o propósito dessa moto.

      • Paul Barrett disse:

        Isso cheira a vender as sobras européias de Transalp aqui… que a Bomba tem tecnologia pra fazer uma moto melhor não há dúvida… quem não gosta de Bomba, mas vender aqui coisas que já são antigas em outros mercados a preço de lançamento é só aqui… Só quando o consumidor brasileiro se conscientizar que é ele que mantem o mercado, que as montadoras japas vão parar de lançar o que elas querem e não o que o mercado deseja… Sempre que há um lançamento, todos falam que falta isso, seria melhor aquilo, e os japas nem dão bola… será que na Europa, USA é assim? A começar pelo preço…

      • Figueiredo disse:

        Não gostei da Transalp… se bem que os modelos antigos eram bem interessantes.
        Particularmente gosto da V-Strom, acho esta muita vistosa.
        Gosto também da Versys (sonho de consumo).
        E, olha que a BMW 650GS (Sertão) também é show!
        Agora…definitivamente a Yamaha Ténéré está chegando para brigar no mercado.

        • Marcello catalfamo disse:

          Olà amico, suo italiano, motoqueiro desse os 14 anos (estou com 52…) e tive moto de todo tipo, ente que uma transalp ano 2000 que ainda era 650. E’ uma ótima moto mas e’ muito pesada e nao gosta muito de estradas de terra. A transalp nasceu para turismo, pois ela e’ estudada no cx e no conforto. Vendi depois de um ano e comprei una Rórnet 2001. Hoje no brasil, graças aos preços absurdo das motos neste pais, comprei uma xt600 ano 2000, sendo que antes de vir ao brasil, em 2009, vendi minha Ktm 690 SMR: essa sim e’ uma fera…abs

        • luiz disse:

          figueiredo

          dizem que a v-stron quando cruza com carretas, ela perde a traseira devido ao vaco;será verdade?ja conversei com varios proprietários e todos fazem a mesma afirmação.
          abrs.

          luiz

      • Figueiredo disse:

        Transalp x V-Stron !?!?!?
        Putz!!!! Não tem como existir tal comparativo!!!
        A V-Stron é show!!! Enquanto a Transalp é feia e definitivamente não consquistou o gosto dos motociclistas… Me diz aí… já viu alguma na rua?
        As linhas aerodinâmicas, design, ‘ronco’, ‘presença’ (não tem quem não torça o pescoço e admire) da V-Stron são o diferencial desta moto. E, quem é o sortudo de ter esta beleza na garagem garante minhas palavras acima. Tb dizem que a 660cc é melhor que a de maior cilindrada (!)
        Andei outro dia vendo fotos da Transalp antiga… confesso que gostei mais do que esta edição recente.
        Abraços

  14. junior disse:

    A xt é uma moto boa, mas o preço é muito alto. Mais isso é por causa dos impostos cobrados no Brasil. E quanto a Europa e Estados Unidos, nesses países o consumidor é muito mais exigente diferente do consumidor brasileiro que não exige nada e ainda paga um preço astrônomico. Se for financiar então…

  15. Alex disse:

    Pena ser 660 mono, OHC…e custar 27 mil.

    Se fose uma 600cc , bícilindrida e DOHC, seria mais potente, andaria mais e valeria à pena pagar 27 mil.
    Ou pensando bem, tem a ER6N da Kawazaki ( 650cc, bí, DOHC ) por 24 mil.
    Bem, a Yamaha ta doidinha…ou os clientes desta marca são os doidos?
    Pq só doido pra comprar isso por esse preço.

    • Edson disse:

      Eu tô doidão !!! rsrsr
      É a maxitrail disparada mais barata do Brasil!
      As maxi trais a nós disponíveis:Bmw F650 R$51.400,00.BmwF800Gs R$58.900. BmwG650gs R$29.550. Bomba Transalpe R$37.000,00
      Kawa Versys 650 R$31.92o,oo. Suz. DL650V-strom R$34.500,00. XT 660r R$27.500,00.
      Se ela está cara (e está!) as demais também estão excessivamete caras. Mas fazer o que ? Quem quiser uma maxitaril aqui no Brasil tem de escolher um entre esses modêlos e pagar o preço…. Ou há outra opção.

      Lembrando aos que criticam a XT. A mesma moto vendida hoje no Brasil é vendida na Europa.
      (preços/fonte:Revista Motociclismo de maio de 2011)

      • Daniel Ribeiro disse:

        Edson, a XT660R e a G650GS não são consideradas Maxi-Trail, e sim Big-Trails. A diferença está principalmente no porte, no peso e nos recursos.

        Todas as motos que você citou, exceto essas, são bicilindricas e beiram os 200 kg, enquanto essas duas são monocilindricas mais leves e mais compactas.

        São excelentes motos. Mas não estão enquadradas na mesma categoria.

        • Edson disse:

          Quem fez o comparativo entre elas foi a “motociclismo” ed.161. Ela as rotulou assim. Sinceramente, não sei o que uma max, ou uma big. Quando lançaram a ténéré 600cc. em 88 ou 89, ela era a maior moto no segmento. Hoje há as tão sonhadas BMW GS 1200. Para meu entendimento uma grande moto, ou, Big trail. Penso que a arquitetura do motor, ou, o nº de cilindros está mais para o que se propõe a moto, pois um motor de um cilindro é mais estreito e permite livre passagem por profundas erosões.

          • Daniel Ribeiro disse:

            Depende muito do uso que você vai dar para a moto. A XT é uma moto muito versátil e realmente possui o menor preço dentre as opções… Mas isso não quer dizer que é barata. Ela custa bem mais do que vale. Para o que ela entrega, ela está no limite do custo-benefício se comparada as outras. A Yamaha sabe disso, mas não se interessa em reduzir seu preço para conquistar novos clientes.

            Quem tem 27 mil reais na mão nem sempre compra a XT… Pode pensar em gastar 3 mil e levar uma BMW pra casa… Ou gastar mais 6 mil e levar uma V-Strom. O cara só leva a XT se o objetivo dele for realmente andar mais na cidade. Se a XT custasse uns 25 ou 24 mil, venderia mais. Mas na minha opinião, o preço correto pra ela é 22 mil.

      • Figueiredo disse:

        Saudações!
        Sempre há opções…
        Que tal uma Ténéré modelo 2VG Antiga!?
        Se vc tiver sorte de encontrar uma… é raro vc ver alguém vendendo, afinal, quem tem este tipo de moto e se realmente for fã/fiel…(como eu) não vende!
        Mas… caso tenhas a sorte do destino e achar, compre!
        Vale pelo custo/benefício.
        Outra opção (não tanto no custo/benefício) é a DR800 – que é show de bola (e, particurlamente… mais ‘vistosa’ do que a Ténére – versão ’91 em diante).
        Outra opção é tb a Super Ténéré…
        O preço destas motos varia de 12000 a 18000 (isto levando em conta o nível de exigência de quem vai comprar).

    • nil disse:

      comprei uma xt zerada e não sou doido. Certo q paguei caro por ela. infelizmente moro num paíz onde pagamos muitos juros mais melhor comprar Yamaha q tem peças de reposição em todo Brasil d q comprar outras marcas q só tem revendas em grandes centros. to com a xt660 e não me arrependo.

  16. Edson disse:

    Resumindo : Todas estão custando muito além do que realmente valem.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Sim… Nisso eu concordo. Só que a XT está beeeem mais cara do que realmente deveria… Enquanto as outras, nem tanto.

      • Edson disse:

        Hehe… você não gosta da yamaha mesmo ! rsrs.
        Eu tenho a xt. a moto é inteira italiana, nacional só o pneu. Como á disse eu acho que ela vale cada centavo, eu e obviamente todos que foram a uma agência a a compraram. Se fosse mais barata seria melhor. Mas em um país onde a Bomba de Americana sp, demite quatrocentos funcionários devido ao tsuname no Japão. O que a gente pode esperar ?

        • Daniel Ribeiro disse:

          É o mal de importar tudo.
          Todos os fabricantes estão fazendo isso agora… Eles instalam “fábricas” que fazem veículos aqui no Brasil, mas que na verdade, não fabricam nada… Apenas montam usando peças de fora.

          O Japão ficou destruído… Eles não estão produzindo peças… Significa que não tem peças para os Brasileiros montarem carros.

          Se você é empresário e tem que pagar uma folha de pagamento gigante, você iria pagar para gente ociosa ficar esperando peças chegarem?
          Eu também mandaria embora, e depois talvez contrata-se de novo quando a cadeia fosse normalizada.

          Mas voltando ao tema… Eu não tenho nada especificamente contra a Yamaha… eu tenho é contra a Yamaha no Brasil, com essa política de preços e lançamentos esquisita. Vendendo XJ6 a no mesmo preço de XT660 e se negando a trazer a Ténéré 660. Vendendo “Fazer 250 2011″ e 3 meses depois vendendo “Nova Fazer 250 2011″, vendendo MT-03 ao mesmo preço que Rórnet em 2007… São malucos… e tratam os clientes como malucos também.

          • edson disse:

            O problema é política de preços mesmo, tanto de governo como de montadoras. Em Portugal, a nossa fazer 250(ybr 250) custa lá o que custa aqui, já a xt 660r custa lá em reais perto de R$ 15.500,00, aqui com choro R$ 26.000,00 !

  17. Edson disse:

    A Yamaha desde a sua implantação aqui no Brasil(foi a 1ª) em Guarulhos, sempre teve um politica estranha de manter distância do consumidor. Ser representante da Yamaha era se submeter a muitas exigências, ao passo que a Bomba facilitou em muito a vida dos seus prepostos. Os Produtos sempre foram caros, mas a gente acabava (e ainda é assim) fazendo um bom negócio, pois o concessionário precisando fazer caixa reduzia muito seus ganhos e assim, e só assim comprava e ainda compro seus produtos.
    A qualidade Yamaha é inconteste, como também sou músico, posso dizer da qualidade dos produtos nessa área também.
    O Detalhe é esse. A Yamaha é e sempre foi uma montadora distante dos brasileiros e ainda para agravar costuma deixa-los órfãos sem explicação; retirando produtos das prateleiras sem nenhum respeito ao cliente.(a wv. também era assim).
    Quem está demonstrando um carinho maior pelo mercado, ao meu ver, é a Kawasaki. Tomara que assim seja.

  18. Fernando disse:

    Edson, deve ser uma filosofia oriental, da qual não compreendemos bem … Ainda sobre a Yamaha, tive há muito tempo atrás as RX125 e RX180, esta última muito ruim por sinal. Não tenho boas lembranças da marca, a não ser pelo fato que costumava inovar na época.

  19. fernanda disse:

    Amo moto ja tive uma YS250 Fazer uma XTZ 125 e meu sonho de consumo e uma XT660R so pq estava com um amigo numa L-200 ele si ajando tao na camionete derepente apareceu a XT e ele 140km o cara da moto ficou emparelhado e derepente e sumiu pensa a ficha tem motor tem aracada enqnto o carro ate pegar o embalo ele ja foi gasolina e gasolina e melhor na rancada pq diesel demora pegar um embalo obrigado pela atenção

  20. Marcos disse:

    VENDO XT 660R , PRETA 2005 POR APENAS R$ 16.500,00.

    EMAIL PARA ADV.EST@HOTMAIL.COM

  21. BRITO JUNIOR disse:

    Olá galera…

    Bom, sei que a intenção do site não é esta, mas tenho uma XT 660 – 2010/2011, e está a venda. O valor: R$ 23.000,00 com 3.000 Km rodados. Caso haja alguém com interesse: entrar em contato via e-mail : jrjunior84@yahoo.com.br

  22. TOMAS F. LAURIDO disse:

    A XT660R É LINDA,MAS O PREÇO PESA NO BOLSO,SÓ SEI QUE ESSA MÁQUINA ME CONQUISTOU E A QUALQUER MOMENTO VOU TER A OPORTUNIDADE DE POSSUIR UMA MOTO DESSA!!!!

  23. JOSENILDO disse:

    OLÁ PESSOAL. ACABEI DE COMPRAR MUNHA 660R. TO MUITO FELIZ E TENHO CERTEZA QUE FIZ UM BOM NEGÓCIO. ESTAVA NAMORANDO ESTA MÁQUINA DESDE 2005 SO ACORA REALIZEI MEU SONHO. ABRAÇO.

  24. Edson disse:

    Mudança de posicionamento …rsrs… Diante dos novos rumos da economia mundial. Diante de tantas ofertas de carros a preços 0km bem menores de meses atrás. Eu que em mensagens anteriores concordava com o preço da xt, agora discordo do posicionamento dos fabricantes de moto em relação aos preços dos produtos.
    Diante das incertezas, o dinheiro guardado passou a ter mais valor para quem o tem. E um compromisso de prestações a longo prazo passa a ser temerário. Diante disso passo a pensar na XT 0km como cara. Ela e muitas outras acima de 300cc

  25. Paul Barrett disse:

    Pois é Edson, nada melhor que o consumidor para adequar o mercado… se o consumidor brasileiro se conscientizar vamos conseguir finalmente o respeito dos fabricantes. O tempo do monopólio de mercado de uma ou duas fábricas já se foi, a lorota que é culpa dos impostos está se tornando esfarrapada (tem seu fundo de verdade, mas não é o principal culpado), e os exemplos do preço em outros países não deixam mais os fabricantes esconderem que tem gordura demais no churrasco… Já se acha XT a 25.000, mas ainda pode descer muito mais… nada como a concorrência! Parabéns aos alemães da BMW, qualquer coisa é recall, garantia é garantia! E as usadas tambem… não é possivel vender XT 2008 por 22.000! Abraço!

  26. marco disse:

    Tenho uma xt 660 2005 , to pensando em trocar , só não sei por qual destas versys , transalp , dl 650 e agora Teneré. Só que a xt é boa demais o dúvida cruel, ( se todos os problemas da vida fossem estes tava bão demais né )

  27. Fabio disse:

    Quero comprar uma xt660r mas estou preocupado com o indice de roubo da mesma na cidade do rio de janeiro. Alguem saberia sobre o assunto, alguma estatistica? E e verdade que a xt e muito mais alta q a Xis Érree300 da Bomba, o q ajuda no transito por passar acima dor retrovisores? Agradeco se alguem puder ajudar.

  28. rogerio disse:

    ai xt nada prefiro uma rr600

    • Daniel Ribeiro disse:

      É claro… pelo dobro do preço, até eu prefiro.

      Se bem que se eu tivesse a grana da RR, compraria a Super Tenere 1200…

      • Sergio disse:

        Pois é, e se é assim quem sabe até uma Bomba Crosstourer que, se vier para o Brasil, será uma sucessora à altura da Varadero.

        ABRAÇO E BOAS CURVAS.
        Sergio Schio.

  29. Marcelo ferreira disse:

    Tinha vontade de ter uma, somente acho muito feio os aros pretos parece moto velha, sou muito mais aros cromados ou os de alumnios mas eh uma big moto!

  30. paulo disse:

    o unico problema e que ela e muto cara.

  31. fernando disse:

    boa noite,acabei de comprar uma xt660r ,e a luz da reserva nao para de piscar ja enchi o tanque e continua a piscar.alguem poderia me dar uma orientaçao?obrigado

  32. Fernando disse:

    Leve à uma concessionária !

  33. Figueiredo disse:

    O reinado está ameaçado… acho eu.
    Haja visto que temos hoje no mercado várias opções BMW 650, a nova Ténéré, a Versys, etc.
    Lançar uma moto 2012 sem nenhum apelo…. é querer perder mercado!
    Vai entender…

  34. Fernando disse:

    Ora, para a Yamaha vender mais a XT660R, basta:

    - Baixar mais o preço da XT.
    - Colocar o mesmo escapamento da Teneré 660Z ( aliás, não entendo como a XTR sendo uma trail, tem seu escapamento por baixo).
    - Colocar o mesmo painel da Teneré ( um painel decente, ainda mais se lenvando em conta o preço pago pelo bem).
    - Colocar os mesmos aros da SuperTeneré 1200, que permitem o uso de pneus sem câmara ( aliás, uma vez as motos sempre eram mais avançadas tecnologicamente que os carros, hoje isto se inverteu, os fabricantes levam décadas para melhorar ou atualizar algo ).

    Mesmo que a Yamaha do Brasil não pode fazer nada, poderia dar as dicas para sua matriz no Japão !

  35. Fernando disse:

    Ah, esqueci ainda :

    - Colocar um bagageiro (com um belo design).
    - Oferecer os opcionais: ABS desconectável, protetores de mãos, aquecedores de manoplas, cavalete central.

    • Figueiredo disse:

      Pergunto:
      Pq a Yamaha insiste nesta XT660?
      Tudo bem que ela era, até então, a única “big trail” do mercado… E certamente cativou aí as aficcionados por este estilo de moto; mas temos que ser realistas… esta moto é definitivamente bem sem graça… e, particulamente – ao ver tantas outras opções chegando no mercado com um apelo de mecânica, performance, design, custo/benefício, etc… é que não consigo entender quem vai para a concessionária em compra esta moto… Enfim, há gosto para tudo!
      Convenhamos que até esta nova Ténéré… é bem ‘magrela’… feinha, feinha… ainda sou mas aquelas antigas (’92 2 faróis)… são mais encorpadas… cara mesmo de big trail. He he he… este confete todo é pq tenho uma…
      Temos hoje várias opções… V-Strom (show!), Versys (Show!), BMW 650GS (+-)… BMW 800 (Show!). Não gosto da Varadero. Sem falar naquela Moto Guzzi Stelvio (uma obra de arte em 2 rodas)…e, outro dia destes vi na web uma moto Morini Granpasso 1200 (vale a pena dar uma paquerada…
      Abraços

      • Paulo Barreto disse:

        Figueiredo, se vc não sabe pq a Yamaha insiste na XT660, pergunte aos proprietários… pode ser que não seja perfeita, que as peças sejam um assalto a mão desarmada, mas a moto é 10!

        Provavelmente vc ainda não fez um test-drive, não faz se não quiser comprar, pq se experimentar uma vai acabar comprando… rssss

        Tá precisando de umas atualizações, mas é a moto…

        Abraço!

  36. Cristiano Santanna disse:

    Pessoal, não sou nenhum especialista em motos, possuo uma xt 250x supermotard. Estava até pensando em trocar por uma xt 660r. Mas acho que a coisa irá se complicar se a nova 700 da Bomba vier no valor de R$ 25.500. Será complicado para a Yamaha manter a xt no mercado.

    • Daniel Ribeiro disse:

      Cristiano, a Transalp XL700V da Bomba é vendida no Brasil já a quase 1 ano… E por R$ 31 mil, não desbancou a XT660R não… São motos bem diferentes.
      Depois da redução de preço, a Yamaha espera manter a XT no mercado sim… é a Trail mais barata atualmente.

      • bernardo disse:

        daniel,adorei o blog moro no estados unidos tem muitas super trails ak ja andei em varias mas nao tem a xt660 ak essa moto emuito linda acabei de comprar uma ai no brasil, estiu indo embora para o brasil em dezembro e tenho certeza q nao vou descepicionar com ela por q fiz um texte drave ak na tenere achei um pouco pesada pra andar dentro da cidade ,mas e muito boa mas em beleza a xt660 e uma princesa.

  37. Cristiano Santanna disse:

    Daniel, Falo da NC 700S. Que será montada em Manaus em breve. Abraços, Cristiano Santanna

    • Cristiano Santanna disse:

      Daniel, a moto que citei foi a NC 700s, matéria da capa da revista Motociclismo, mês de Janeiro de 2012. E conforme consta na revista, virá a um custo de R$25.500.

  38. geci disse:

    cambada se não tem dinheiro é só não comprar q as concessionárias junto com a fábrica/ montadora, baixam o preço, problema é q brasileiro aceita qualquer coisa por qualquer preço, colocar parcelas a perder de vista 48 x e aí depois não tem como pagar e até cede amoto de graça pra não perder no todo, é só não comprar, vai juntando a grana como eu tô fazendo quando baixarem o preço eu compro senão deixo ela lá de enfeite nãot enho preça pra jogar meu pobre dinheirinho no lixo………..

  39. Danilo disse:

    aq na Bahia ela é R$ 29.000, R$ 28.000 :( …

  40. Cristiano Santanna disse:

    Amigo Danilo, Vamos rir juntos até o final do ano, espere para ver.

  41. Fernando disse:

    Não concordo!

    r$27.000,00 ta no preço! A moto vale isso sim por ser robusta e confiável, e tem essa fama comprovada e de longa data… XJ6 é que não vale isso! Pois é uma moto feita com materiais inferiores, que não pode ser chamada de naked esportiva .. seria mais para “semi-esportiva” . Tenho uma FZ6 que é tecnicamente bem superior a XJ6 e sei do que estou falando, não entendo porque a Yamaha tirou uma boa moto esportiva do mercado brasileiro, pra por uma que perde feio pra concorrência! Só ganha no preço mas se eu tivesse 27mil pegaria uma xt660 em vez de uma xj6 sem pensar duas vezes! Ta certo que são propostas diferentes mas a xt660 é líder de mercado no que se propõe e a xj6 fica devendo muito em desempenho e qualidade de técnica e materiais…

  42. Mário Ribeiro disse:

    Olá Daniel,
    Estou comprando uma xt 660 de 2010 com 900km, em perfeitas condições, até parece nova, por USD 10.000,00 em Angola, acha isso um bom negócio?
    abraços
    Mário Ribeiro

    • Daniel Ribeiro disse:

      Mário, não faço ideia. Não sei como são os preços das motos ai em Angola. Aqui no Brasil, onde temos as motos mais caras do mundo, uma XT660R nestas condições custaria uns R$ 24 mil, que dá mais ou menos US$ 13 mil.

    • elvio merlon disse:

      ca´pra nós uma moto 2010 ´com paenas 900KM rodados? será q não pararam o cabo do velocímetro e os km? Agora esta moto tando em perfeitas condições vale o valor´pois só vejo elogios dela aqui no site,

  43. Mário Ribeiro disse:

    Daniel, obrigado pela avaliação.

  44. Mário Ribeiro disse:

    Elvio essa moto esta parada a + ou -um ano e é do meu tio ele compra e deixa aí. Esta a vender-me porque pagou hoje uma BMW R 1200 GS de 2011 a US$30.000 zerinha

  45. Mário Ribeiro disse:

    Muito obrigado mano Elvio e volto a agradecer o Daniel pelo blog, daqui pra frente de motos passarei a falar convosco. Abraços

  46. Cristiano Santanna disse:

    Enquanto isso a Transalp e a BMW dispararam nas vendas. Acorda Yamaha.

  47. Rafael disse:

    Realmente a XT660 assim como a XT600, são motos que sinceramente não tem recordação de uma melhor. Mais o preço dela ainda sim é bem alto, em comparação a motos como a V-Strom e as BMW. Certo que a XT660 tem a mesma cara a anos, mudando muito pouca coisa, não deixando de ser uma motocicleta imponente e bonita. Não podemos culpar a Yamaha, o nosso governo tambem não ajuda nesse lado.
    Mais quem quiser uma zero km tem que desembolsar.

  48. Cristiano Santanna disse:

    Eu falo que quem tiver xt 660 r usada e tiver a intenção de vender, aproveite logo. Pois quando sair novos lançamentos vai cair muito o preço.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

  49. arminda disse:

    Pra mim não tem melhor, tenho uma e nunca mi incomodei com nada só andar.

  50. Cristiano Santanna disse:

    Desde o começo do ano até recentemente, observei que as vendas das motos BMW neste segmento quase triplicaram, e não para de chegar novos modelos.

  51. Cristiano Santanna disse:

    Daniel, Logo de manhã vi as fotos da nova Falcon. Cara, ficou irada. A Bomba percebeu a burrice que fez e voltou atrás. No segmento médio das trail essa moto lidera. Pensa em uma moto que vai vender muito, pois tem milhares de fãs?

    Abraços,

    Cristiano Santanna

    • Sergio disse:

      Concordo:
      Se melhorar o consumo, o maior defeito do modelo antigo, e vier com preço adequado será, na certa, sucesso de vendas.
      ABRAÇOS.

  52. Cristiano Santanna disse:

    Com certeza, agora com injeção o consumo deve ser menor, quanto ao preço, acho que vai variar entre 15 a 17 mil.

  53. Cristiano Santanna disse:

    Ficou muito bonita a xt 660 branca, bela iniciativa da Yamaha.

  54. Daniel Pinhei9r disse:

    No final do ano estou para comprar uma a XT 660R e moto dos meus sonhos mas estou balançado uma vez que apertando o bolso um pouquinho se compra uma com abs e contagiro

  55. Cristiano Santanna disse:

    Pessoal,
    Agora embaçou para a XT, como disse anteriormente. Saiu de fato a nova nc 700. E para ajudar na concorrência, vejam o consumo de combustível dela.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

  56. Cristiano Santanna disse:

    Daniel,

    Vi o e-mail da nova ninja 250 e achei impressionante.
    Nossa, como essa moto ficou bonita, totalmente diferente. A Kawa caprichou nos detalhes.
    Você viu a nova GS 700 , da BWM? Cara, ficou show de bola. Isso se o preço não for muito alto. Agora, se for quase o mesmo da antecessora, creio que atraíra uma legião de fãs pelo Brasil.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

  57. ROBERTO disse:

    É o seguinte, a XT ja é uma moto consagrada no Brasil!!! o que a Yamaha ta fazendo com ela é uma baita de uma sacanagem, com esse tempo todo de lançada, ja deveria vir com dois cilindros, painel completo e freio a disco duplo na dianteria!!!! Quanto ao modelo algumas pessoas falam que ja ta um pouco atrasado, mas aí é opniao, e cada um tem a sua, acho a XT uma moto com modelo atual, uma coisa é vc ve la em uma foto, outra e vc ve la pessoalmente a moto é fantastica muito robusta modelo entimida qualquer um e seus dois escapes, poxa!!!… faz com que ela pareça poderosa!!!!

    • Sergio disse:

      Boas,

      Duas coisas:

      1.Bicilíndrico, duplo disco dianteiro e tal, seria para uma outra proposta. Dentro da sua proposta a XT660R é corretíssima, praticamente perfeita. De tão boa que é eu até acho que deve ser uma tarefa realmente difícil melhora-la.

      2.Ela é, e sempre foi, muito cara. A Yamaha sempre inflacionou muito seu preço. Foi realmente uma grande evolução sobre a XT600E, que também é uma ótima moto, mas já arrancou custando 50% a mais. A 600, que também náo era muito barata, tinha preço mais adequado à sua proposta e uma relação custo/benefício muitíssimo melhor que a 66.

      Obs.: Tenho uma 600E 03 desde zero, conheço muito bem a 66 e há nove anos participo do CTX600.

      ABRAÇOS E BOAS BURVAS.

  58. cristiano santanna disse:

    Amigo Sergio,

    Indiscutivelmente não discordo contigo que a xt660r é uma grande moto. Só que temos que observar as mudanças de mercado, o que a Yamaha não está cumprindo o seu papel. Somente para te dar um exemplo, veja a marca BMW no segmento trail. Muda constantemente, e observando bem, suas vendas aumentaram, e muito. A empresa que não acompanha as tendências do mercado e dos consumidores se perde.
    Não adianta você me falar que prefere uma xt 660 r do que uma nova GS 700, se vier com pouca diferença de preço. Tenho que ser realista, ou inova ou sai do mercado, apesar de ser um excelente produto.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

    • Sergio disse:

      Cristiano,

      Realmente eu nunca diria que “ainda prefiro uma XT660″ pois, como já comentei, sempre considerei ela cara demais. Ainda mais agora que tem concorrentes, na minha opinião, com melhor relação custo/benefício.

      ABRAÇOS E BOAS CURVAS.

    • Daniel Pinhei9r disse:

      Cristiano, fico pensando:
      Porque a Yamaha vendo isso tudo não se atualiza?
      no fim desse ano estou para comprar a minha mas estou na dúvida danada entre BMW e a XT uma vez que a mesma e meu sonho de consumo que esta prestes a se realizar.
      Não entendo muito de motos mas não seria seguimento diferentes?

  59. robertolucena disse:

    A unica big trail que que penso em comprar é a XT,ela é uma moto muito bonita, tem cara de trail e é uma legitma trail, so que infelizmente a Yamaha peca quando com esse tempo todo de existencia nao inova!!! ta faltando: freio a disco duplo, dois cilindros( pra ter mais um pouquinho de hp,e párar mas de vibrar acima dos 120km) abs e um painel de vergonha, porque uma moto dessa com um panel fraco desse é uma palhaçada!!Se tiver reestilizaçao da transalp em 2013, porque a moto parece dos anos 60, aí pego uma transalp, porque convenhamos a TA é mas moto que a XT( So perde porque nao é boa na estrada de chao, ou seja nao é uma autentica trail mas um estradeira) se em 2013 a Bomba deixar a TA com cara de trail, aí infelizmete a XT perde seu reinado aqui no Brasil.

    • s disse:

      Justamente, são duas proposta diferenteS. XT é mais off e a outra mais On. Uma XT bicilíndrica, duplo disco etc., seria também mais ON.

      ABRAÇO.

  60. cristiano santanna disse:

    Enquanto vocês discutem on e off a BMW lidera neste segmento de mercado.E a XT vai ficando para trás.

    • Sergio disse:

      E é muito bem feito para a dona Yamaha!
      Parece até que ela ainda não se deu conta de que agora há concorrentes.
      A XT tem um ótimo motor, mas é um símples monocilíndrico com todas as qualidades e limitaçãoe inerentes. A moto não é mais novidade e nem está sosinha no mercado para a Y continuar cobrando o que bem entende.
      Talvez fosse o caso dela lançar uma moto intermediária, em preço, proposta e tamanho, entre a XT/Teneree e a Super, deixando a XT como modelo de entrada e com preço bem mais em conta.

      FUI.

  61. Fernando disse:

    Poderiam trazer a TDM 900, show de moto !

  62. cristiano santanna disse:

    Quem nao acompanha o mercado fica para trás.
    Não falo que tem que fazer igual a Bomba, que quando o modelo não dá certo tira ele de linha. O que gera insatisfações aos consumidores.
    Para ser sincero, eu fui um, mas aprendi e troquei de marca.
    Fico boquiaberto com a Kawasaki e a BMW, que estão sempre inovando no mercado e trazendo para o Brasil excelentes motos.
    Mas aprecio muito a marca Yamaha, com seus fabulosos motores, é uma pena ser deixada para trás.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

  63. cristiano santanna disse:

    Me perguntaram por e-mail se compensaria pegar uma xt agora. Olha, no meu ponto de vista eu aguardaria mais um pouco, digamos uns 4 a 6 meses para ver o que acontece com o mercado.
    Além do mais, se eu usasse muito pouco a moto em off, com certeza eu optaria por uma GS 700.

    Cordialmente,

    Cristiano Santanna

  64. cristiano santanna disse:

    Meus caros,
    Em recente dúvida me questionei se compensa pegar uma Bomba Falcon no preço de R$19.000. Quer saber, pela diferença de preço se o consumidor analisar bem; acho que compensa mais pegar uma XT novinha, além de ser mais moto. Sei que 6 a 7 mil reais é uma quantia considerável. Mas analisando bem, compensa esperar mais um pouco e pegar uma moto que tem uma grande diferença, que é a XT. Digo tanto em aspecto quanto em comodidade.
    Se a pessoa sai de uma 250, digamos, para fazer um up. Compensa esperar mais um pouco e pegar uma moto que realmente sinta a diferença, não que eu esteja menosprezando a Falcon.
    Mudando de assunto, enquanto a BMW não lança seus novos modelos, quer dizer no Brasil, a XT disparou no número de vendas. Certamente será a maxitrail mais vendida neste ano.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

  65. cristiano santanna disse:

    Seria o momento da yamaha lançar uma xt 800 r para concorrer com a bmw e a thriumph, que já estão produzinho no Brasil motos trail desta cc. Seria interessante pensar em algo, pois a xt 660r caiu no gosto dos brasileiros, uma sucessora seria ideal.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

  66. cristiano santanna disse:

    Pessoal, neste ano a vitoria das trail deve ser da xt.
    Se bem que a gs 800 chegou bem perto.
    Eu vi recentemente em uma revista os lançamentos de 2013 e vejo que esta moto vai continuar com o seu reinado.
    Por falar em lançamentos, nossa , quase chorei de tanto rir quanto vi os lançamentos da mv agusta em relação aos da Bomba.
    São totalmente diferentes. Vi uma nova CEBÊ 500 , que lixo é aquilo?
    Falta design e muito, pois preço ela deve ter.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

  67. Helio e Lori Da Re disse:

    Aquí na Italia, esta moto custa 5.500 Euros, isto que a Italia é um dos Países mais caros da Europa!!!

  68. cristiano santana disse:

    A GS 800 2013 veio como um upgrade para os usuários da xt660r, e caiu como luva de quem já teve uma xt e quer uma moto maior.Na minha opinião, a pessoa que já teve uma xt e tem poder aquisitivo pra uma moto maior, a escolha seria a gs.

    Abraços,

    Cristiano Santanna

  69. adriano disse:

    e ai galera!

    Eu estou pretendendo comprar um XT novinha, mas queria saber de voçês que ja a possuem ha muito tempo, se esta máquina é realmente muito eficiente e se o motor dela é durável, ou se é problemático ou quebra fácil. Eu se que é um pouco cara mas eu não me importo tanto com o preço, o que realmente importa é se ela é realmente confiável. Dizem que tem um problema eterno na ECU, será que para as motos fabricadas em 2013 a yamaha já consertou isso? Mas galera não fugindo do assunto por favor me responda realmente é uma máquina durável e com baixa manutenção? abraços a todos Fui!!!

  70. andre luiz milhomem disse:

    parada no tempo, sem abs, mesmo desenho,e num guenta um of road mais pesado,a do meu primo tincou o chassi perto da mola trazeira,gs 650 continua melhor escolha.

  71. Gustavo disse:

    Fala galera! Muito legal as discussões… Ajudam muito na hora de decidir comprar uma moto. Acabei de comprar uma XT 660R 13/13, cor branca. Li muito a respeito da moto. É minha segunda moto, comecei com uma Lander XTZ 250 08/09. Acredito que a XT precisa de algumas reformulações. Estou até preparado para perder dinheiro quando a mudança acontecer..rs.. Mas sinceramente, desejei muito essa moto e não tinha como ficar esperando as mudanças. É uma moto muito testada e aprovada.. Não é a toa que já está no mercado ha tanto tempo. Até pensei nas concorrentes, mas moro no interior da Bahia, e já pensou quando precisar de alguma coisa para uma BMW, Suzuki, etc… Onde irei encontrar??? Então resolvi pegar a XT mesmo, e acredito que fiz um ótimo negócio. Isso porque gosto muito da moto e se ela poderia estar um pouco mais barata já não é comigo… Vou esperar que um país que vem sendo explorado a mais de 500 anos reduza a carga tributária??? Só tenho uma vida!!! Trabalho muito e mereço, nessa encarnação, andar de XT 660R ZERO KM!!!KKKKK Abraço a todos!

    • Helio e Lori Da Re disse:

      Olá Gustavo!
      Fico contente com a nova moto!
      Eu tive diversas XT600 e também a XT660. Ótima moto, apesar da idade! Mas, o que conta é a afidabilidade, coisa que, sinceramente, não vejo na BMW, mesmo sendo uma boa moto!
      Aquí na Europa, a XT ainda faz o seu sucesso e, particularmente, a XT660 Ténéré.
      Atualmente, estou em possesso de uma Suzuki V-Strom, ottima moto!
      Abraços!

  72. ronald disse:

    já tentou parar xt 660 a 80km nunca que vai parar sai de trazei sai de frente e não te oferece segurança uma moto de 30.000 merece um abs por não ter segurança so tem motor e quadro parace uma bicicleta motorizada uma moto que chega aos 180km se precisar parar aos 80km não tem como possuo uma 2013 so tem de bom o motor não tem segurança nenhuma

    • Helio e Lori Da Re disse:

      Olá Ronald! Desculpes, mas me sinto no direito da defesa! Eu já possuí muitos modelos e tipos de motos e, evidentemente, cada estilo de moto há um comportamento!
      No fato da descrição que referistes, tens que considerar que a roda dianteira há 21 polegadas e as suspensões, tanto dianteira, como traseira, possuem um lungo curso e também são muito macias para absorver as irregularidades do “off”, portanto, é perfeitamente normal uma certa oscilação nas freiadas de “emergencia”, mas, havendo um certa experiencia, absolutamente, não chega a ser comprometedor!
      Logicamente, um ABS ajudaria no teu caso.
      Porém, como citei acima, tudo há um limite e, se este comportamento “normal” pelo tipo de moto for acentuado, pode ser que exista uma anomalia. Neste caso, seria interessante verificar o estado dos pneumáticos, a pressão dos mesmos, os amortecedores e pressão das suspensões, os “raios das rodas” que poderiam estar frouxos, aros das rodas empenados ou até mesmo o disco de freio ondulado.
      Neste caso, seria melhor confiar em alguém com uma válida experiencia e conhecimento profundo do tipo de moto. Sinceramente, não penso que o “comportamento normal” desta excelente moto chegaria a incomodar-te. Desejo que possas encontrar a verdadeira causa da questão e resolvê-la sem maiores problemas!
      Um grande abraço e continue curtindo esta moto!

  73. Cristiano Santanna disse:

    Ronald, Se procura uma moto para andar a 180 km/h, creio que a XT não o atenderá. É como se tivéssemos uma R1 para rodar na estrada de chão.
    Agora, é indiscutível que a XT hoje representa a melhor moto no segmento Max trail de entrada.Tanto que foi a moto mais vendida nesta categoria no ano passado.
    E outra, a moto é para todos os momentos. Digo, monte em cima e vá aonde quiser. Abraços.

    Cristiano Santanna

  74. Cristiano Santanna disse:

    Querido Daniel, Neste mês fiquei surpreendido com a concorrência de marcas no país. Claro que favoravelmente para o consumidor. Cito como exemplo, que ao comprar um exemplar de uma grande revista em circulação nacional, vi logo nas primeiras páginas o comercial da xt 1200, com preço reduzido. Já estamos percebendo que as concorrentes estão fazendo um grande incômodo nas japonesas.Estas lideres de mercado.Por fim, penso que as concorrentes já poderiam pensar em um modelo de entrada para as maxi trails, porque vejo que a xt 660r está com preço salgado e visual ultrapassado.

    Abraços e viva a concorrência.

    Cristiano Santanna

  75. Marcus Vinicius disse:

    Estou querendo comprar uma XT 660R e quando me interesso por uma moto pesquiso bastante antes da compra. Li praticamente todos os comentários escritos aqui e percebi que esta como todas as outras tem suas qualidades e defeitos. Na média acho que ainda vale o risco.
    Já tive uma XT600 em 1995 e entre os pontos negativos e positivos os positivos prevaleceram.
    Não percebi comentários sobre dois problemas que mecânicos já me falaram: dizem que esta moto em baixa rotação fica dando arrancos, ou seja, se você está subindo a 15 km/h uma ladeira bastante ingrime ela dá pequenos saltos a cada explosão do motor. Os mecânicos dizem que ela é muito ruim em baixa rotação.
    O outro problema é que o motor “morre” em baixa rotação principalmente em manobras lentas e isto pode causar até uma queda.
    Alguém já passou por estas situações? Abraços.

    • Helio e Lori Da Re disse:

      Olá Marcus! Eu já tive diversas XT600 e também a XT660 e posso tranquilamente afirmar que são excelentes motos, exatamente como tu mensionastes: todas possuem pontos negativos e positivos, porém, os positivos superam os negativos!
      Sendo assim, em relação às duas observações que fizestes acima em relação ao funcionamento do motor, o que posso te dizer é o seguinte:
      - Tens que considerar que é um motor monocilíndrico e há uma relação de transmissão bastante longa, sendo assim, a 15 km/h em primeira marcha, o motor estará girando muito baixo e portanto, será necessário, dependendo da situação, “amortizar” com a embreagem para que o motor dê trancos. Quanto ao motor apagar quando está funcionando a baixos giros, isto pode ocorrer sim, porém, somente quando o motor ainda está frio.
      Porém, Marcus, faço uma observação: A BMW 650 é uma boa moto também, porém, além de custar muito mais e haver uma manutenção muito mais cara, o funcionamento do seu motor é muitíssimo mais ruidoso do que a XT660!
      Por outro lado, eu não sei que tipo de uso tu queres fazer da moto, sendo assim, eu, por exemplo, não desconsidero absolutamente a YAMAHA, mas, atualmente eu possuo uma SUZUKI V-STROM DL650 e é uma excelente moto, sendo muito economica e confortável!
      Um grande abraço!

      • Fernando disse:

        Olá Hélio, vi seus comentários e gostaria de saber qual foi a sua percepção em relação ao consumo, quais as médias que fazia com as XTs e agora com a V-Strom. E as vibrações do motor da XT como são ? Tens alguma experiência com a XT660Z também ?
        Valeu !

        • Helio e Lori Da Re disse:

          Olá Fernado, fico feliz com o teu interesse!

          Sim, entre outras motos, eu possuí também a XT600 TÉNÉRÉ, a XT600Z, a XT660 TÉNÉRÉ e agora possuo a V-Strom DL650.

          Em relação ao consumo de toda a linha XT, é muito similar entre os diversos modelos.
          Quando eu morei no Brasil, – na cidade, a TÉNÉRÉ 600 e a XT660, percorriam em média 16.7 km/l;
          - nas estradas de chão e região fora da cidade, de 17 a 18.6 km/l;
          - nas viagens de 200 a 400 kms, a média era em torno de 19,8 a 21 km/l;
          Porém, eu e meu irmão, fizemos uma viagem pelo Brasil com duas XT e nesta viagem, percorremos um total de 12.600km e nesta viagem, uma coisa muito extranha que aconteceu, foi que as duas motos chegaram a fazer médias de até 32 km/l, viajando em velocidade constante de 120km/h, isto foi uma excessão, porém, na viagem total, a média foi de 25,2km/l para as duas motos!

          Quanto às vibrações, logicamente, sendo um motor monocilindrico e com uma cubatura importante, alguma vibração há sim, porém, não excessiva e não chega ao ponto de incomodar. Particularmente, nas pedaleiras e nas manóplas. Porém, eu aprendí uma tática: Mesmo que inicialmente parece ser muito grossa e parece que não se consegue segurar bem o guidon, mas, é somente até acostumar, é mudar as manóplas originais com aquelas “espumosas”, é incrível quanto muda no uso em viagens. Quanto às pedaleiras, os sapatos com uma boa sola de borracha, ajuda muito a amortizar as vibrações.
          Porém, deixo claro que o nível de vibração não é excessivo, sendo que a BMW 650 é muita mais rústica no funcionamento e vibra muito mais que a XT.
          A XT660Z TÉNÉRÉ, eu a possuí aquí na Italia e, no geral, é muito similar às XT660 que tem no Brasil. O consumo é um pouquinho melhor, em média, 1km a mais por litro na média, ou seja, invés de 17,5km/l, esta faz em média de 18,5 km/l. De resto, é muito parecida no comportamento e funcionamento, havendo, porém, o contagiros!!!

          Já em relação à V-Strom DL650, esta é completamente uma outra moto, mas também, para um outro uso!
          A moto é muito confortável e excelente para viajar em duas pessoas. Eu, particularmente, gosto mais da XT pelas suspensões com curso maior e a XT é muito superior nas estradas de chão. A V-Strom ama viajar no alfalto e, se no percurso encontrares um “boa” estrada de chão, ok, ela se comporta bem, mas, se a estrada não é exatamente uma “estrada”, então a V-Strom reclama, particularmente pelos pneus que não são adequados ao tipo “on-off”.
          As vibrações da V-Strom, não posso dizer que sejam completamente ausentes, porém, o que tu mais sentes, é o funcionamento de um motor corposo e não exatamente “vibração”. Isto, a faz muito confortável nas viagens.
          Quanto ao consumo, este é muito estável em diversas modalidades de uso, percorrendo de 20 a 25 km/l e fazendo na média geral, 22.5 km/l, para mim, excelente, vista a potencia deste modelo. Para teres uma idéia, eu completo o tanque a cada 450 km e isto dá uma ótima garantia de autonomia nas viagens!

          Um grande abraço!

          • Fernando disse:

            Olá Hélio,

            Obrigado pelo retorno e por sua experiência relatada, sempre ajuda, ainda mais quando não temos test-drive disponíveis. Aqui o modelo novo da DL 650 está saindo por R$ 38.000,00 na loja, ainda sem emplacamento! Os caras enlouqueceram. A moto não vem com acessórios como protetor de mãos, cavalete nem protetor do motor (cárter). Este último é recomendável comprar (que também não é barato) se quiser proteger as mangueiras e filtro de óleo que ficam bem expostas.

            Valeu, abraço !

          • Daniel Ribeiro disse:

            Fernando, não sei exatamente de onde é… Mas posso dar uma dica: Vá até a Triumph e veja a Tiger 800… Custa quase o mesmo que a V-Strom, e é mais moto.

    • Helio e Lori Da Re disse:

      Marcus, lembrei à respeito do comentário que escrevestes em relação ao funcionamento do motor em baixos giros.
      Agora, sou eu que te pergunto: – Já provastes a moto na situação que escrevestes em relação ao que o mecanico falou à respeito?
      Como está se comportando na prática, é mais ou menos como eu descreví ou a moto “foi aperfeiçoada”?
      Obrigado!

  76. Marcus Vinicius disse:

    Helio, obrigado pelo retorno.
    Acabei de comprar uma XT 660 12/13 com 3000 Km. Estou me adaptando, pois, hoje tenho uma CEBÊR 1000RR e uma não tem nada a ver com a outra. Só agora vi que ela não tem conta-giros. A XT será para o uso diário assim como para pequenos passeios. Uma coisa que já percebi é que quando estou em uma decida sem acelerar ela dá “tiros” pela descarga. Alguém sabem me dizer como resolver este problema?

    • Helio e Lori Da Re disse:

      Olá Marcus, sou eu de novo!
      Nas “XT 660″ com injeção eletronica, muitas destas acusam esta “característica”. Aquí na Europa, as concessionárias yamaha mudam um sensor da descarga para resolver o problema.
      Atenção porém, se são pequenos estourinhos em sucessão, é provável que sejam provocados por este sensor, mas, se são “verdadeiros tiros”, então poderia ser uma entrada de ar na junta do cilindro com o escapamento ou mais provável, uma pequena entrada de ar na junção entre a junção dos dois tubos em um, onde se unem 2×1. Ok?

      Absurdamente, a XT não há contagiros!!!!!!! Uma peca!

      Por outro lado, fico contente pela tua escolha e desejo que tu possas desfrutar bastante desta excelente moto!

      Um grande abraço!

  77. Marcus Vinicius disse:

    Helio, tudo bem?
    Acabo de chegar de uma pequena viagem com a XT. Minha esposa foi comigo e além dela eu também levei o bagagito de 47 L da Givi lotado.
    Como já era esperado, a vibração aumenta com o giro. Acima de 130 Km/h ela vibra bastante. Outra coisa que percebi é que fazendo curvas acima de 100 Km/h a frente dela balança um pouco transmitindo um pouco de insegurança.
    O banco da moto é uns 4 cm menor do que o da Xis ÉrreE 300 da Bomba o que faz com que o carona fique muito encostado no piloto. Nesta viagem eu passei por asfalto e terra sendo que na ida eu peguei muita poeira e pequenas pedras soltas na estrada de terra. Na volta peguei muita chuva e aquela poeira da ida virou lama na volta fazendo que a moto escorregasse um pouco, mas, nada que comprometesse minha segurança. Depois no asfalto, a chuva aumentou bastante, mas, andei a 120 Km/h sem problemas. Estou acostumado com bancos bi-partidos e já estou providenciando um para XT. Quanto aos estouros na descarga estão acontecendo constantemente, porém, são estouros graves e acontecem sempre que paro de acelerar. Amanhã, após lava-la, verificarei se existe alguma entra de ar que possa estar causando os estouros. O mecânico me disse que todas as XT’s fazem estes estouros. É bem feio o barulho, parece moto velha.
    Mas, entre os fatores positivos e negativos os positivos estão sobressaindo. Espero que continue desta forma. Obrigado. Abraço.

    • Helio e Lori Da Re disse:

      Olá Marcus! Agora, foi a minha vez de viajar! Partimos sem rumo, eu, a minha esposa e um amigo, duas V-Strom 650 cheias de bagagens, com bagagito de 53 lts e malas laterais de 43 lts cada uma e fizemos 2700 kms pela Italia. Foram duas semanas com paisagens excepcionais, temperaturas que variaram desde 4 graus C. até 29 graus C.

      Quanto às descrições que fizestes, a vibração, infelizmente, é um fator pertencente aos motores monocilindricos, particularmente! Quanto às oscilações da parte frontal em alta velocidade, pode ser provocado pela suspensão dianteira excessivamente macia ou pela roda de 21 polegadas, causando um efeito de centrífuga mais intenso que uma roda de 19, 18 ou 17 polegadas.

      Um grande abraço!

      Obs: facebook: helio.dare



  78. Comente este texto!

    ATENÇÃO: Todos os comentários são revisados antes de entrar no ar. Antes de escrever, pense: "Se eu fosse o dono deste blog, eu aprovaria este comentário?". Propagandas serão apagadas. Caso queira anunciar no Motos Blog, clique aqui. Veja a nossa política de comentários. Pedidos de manuais não serão atendidos.

    Você pode usar estas tags:
    <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

    Este blog suporta Gravatars. Para ter a sua foto nos comentários, cadastre-se no Gravatar.