Como foi o Salão da Motocicleta 2010

Acabei de voltar do Salão da Motocicleta, no Anhembi, e vou falar tudo o que vi (e não) ví por lá.

Os fabricantes
Quem estava esperando algum lançamento entre as marcas mais tradicionais, acabou se frustrando.

A Suzuki só apareceu lá na forma de concessionária. Eram três, uma no canto do salão, com várias Motos (inclusive de várias marcas), e as outras duas mais no meio. Mas elas não estavam ali para mostrar as motos, e sim acessórios, como jaquetas, capacetes, macacões e etc. Nem tirei fotos das motos.

A Kawasaki fez um Stand enorme, acredito ser o maior do evento, mas não mostrou nenhuma novidade que já não sabíamos antes. Toda a linha estava lá, e pude conferir pessoalmente a Versys, que ainda não conhecia, e descobri ser pequena demais para o meu tamanho. (V-Strom, ai vou eu!)

Eu na Versys


A Ducati também tinha um Stand grande, e mostrou muitas motos, desde a Multistrada até a Hipermotard, passando por Monster 796 e 1100, e a esportiva 1198, entre outras.

Ducati Streetfighter


Ducati Multistrada 1200


A Kasinski também tinha um stand grande, bem localizado, bem iluminado e com toda a linha de motos, inclusive com uma Comet GT650R personalizada com grafismos da Renault, muito bonita. Eu simpatizo muito com a Comet 650, chego até a pensar em ter uma, e sempre que vejo, fico balançado. E lá tinham muitas!

Kasinski Comet 650 GTR Renault


A Yamaha resolveu aparecer por lá este ano. Tem um stand com toda a linha e também tem um espaço para test drive em toda a linha nacional. Um amigo inclusive fez o teste na nova Fazer 250 e achou muito legal. Ponto para a marca dos diapasões!

Yamaha XJ6N


Yamaha XJ6F


As novidades
As novidades ficaram mesmo por conta dos acessórios: Muitas lojas trouxeram toda a linha 2011 de capacetes e roupas para andar de Moto. Dentre as novidades, destaco a linha de capacetes Shark, que está fantástica esse ano, e os macacões da Joe Rocket.

Além disso, apareceram algumas novidades não exatamente relacionadas ao Motociclismo, mas ainda assim interessantes. A Kasinski trouxe para a exposição uma bicicleta elétrica, que promete velocidade de até 35 km/h e até 40 km de autonomia… Isso se você não pedalar, pois se pedalar, pode tanto estender a autonomia quanto aumentar a velocidade. A bicicleta é bem bonita e parece bem construída. A estimativa de que seja vendida por R$ 2.000,00… Considerando que uma boa bicicleta custa mais de R$ 1000,00, até que não é caro.

Bicicleta Elétrica da Kasinski

No mundo das chinesas, vi um Scooter GIGANTE da marca CFMOTO. Ele é bonito, tem 250cc, Injeção Eletrônica, refrigerado a água, e atinge 22cv. Dá até para pensar em viajar com ele. É quase do tamanho de um Burgman 400. O rapaz do stand falou que a estimativa é de que chegue por R$ 8.000,00 (Isso mesmo, Oito mil reais). É claro que eu não acreditei, pois afinal, a Dafra acabou de lançar aquele Scooter de 300cc chinês por R$ 13 mil, e esse parece ser bem mais legal.

CFMOTO Jetmax 250 EFI


CFMOTO Jetmax 250 EFI


CFMOTO Jetmax 250 EFI

As atrações
Além dos lançamentos, peças, motos, acessórios e etc, o salão também tinha atrações variadas! Show do grupo de Wheeling Adrenalina e do grupo Alto Giro marcaram presença, fazendo manobras e exibindo perícia no controle das motos. O legal de eu ter ido hoje é que é um dia mais reservado para a imprensa e para negócios, então não estava muito cheio e deu para aproveitar todas as atrações sem stress. Então os shows foram muito legais.

Grupo Adrenalina


Grupo Adrenalina


Grupo Adrenalina


Além disso, no finalzinho, tinha um garotinho de uns 6 anos de idade encarando um globo da morte em uma mini-moto. É muito legal!

Globo da Morte

Outra atração, essa sem dúvida eu achei a mais legal, é o Giro Irado, no stand da Ira Motoparts e Ira Design. É um tipo de globo da morte, só que aberto, onde uma moto presa a um sistema de trilhos pode dar vários loops. E essa atração é aberta a quem quiser, e é claro que eu não perdi a chance de testar esse brinquedo!

Giro Irado


É muito legal, e é mais difícil do que se pensa! A hora que você está de cabeça para baixo, perde-se completamente a noção do que se está fazendo! Depois vou postar o vídeo de eu dando voltas nesse brinquedo.

Outra atração, essa mais batida (mas não menos interessante), é o test drive das motos nacionais da Yamaha. É sempre legal para quem está pensando em comprar uma dessas motos e quer experimentar antes.

Test Drive da Nova Fazer 250

As mulheres
Sem dúvida, uma das coisas mais legais de ir em um salão como estes é ver as modelos. Todas lindas. Destaque para o Stand da Alex Barros Shop, que realmente eram as modelos mais performáticas, dançando ao som do DJ e chamando as pessoas para dançar com elas. As modelos da Rinaldi também estão de parabéns!

Stand da Levorin


Stand da Alex Barros Shop


Stand da Alex Barros Shop

A organização
O evento foi bem organizado e não há problemas aparentes quanto a isso. O espaço é bem maior do que o do primeiro ano (em 2008). Agora existem muito mais expositores e os stands estão maiores. Quero apenas deixar registrado um pequeno puxão de orelhas, pois o pessoal do Salão entrou em contato comigo com a proposta de me fornecer materiais promocionais, credenciais grátis para sortear aqui no Blog e outros mimos em troca de publicidade aqui no Blog. Deixei rolando uma campanha por 1 mês, e no fim eles acabaram não me enviando nada. Ficou apenas pelas credenciais de imprensa, que eu imprimi aqui mesmo e levei para trocar lá. Não estou reclamando, pois querendo ou não, economizei 250 Lulas, mas queria poder ter sorteado algumas entradas aqui no Blog. Quem sabe na próxima!

Conclusão: Vale a pena dar uma passada lá para ver as novidades em acessórios e as atrações. Se você vai apenas para ver as motos, então é melhor não ir.
Talvez eu volte lá no final de semana. Apesar de já ter visto todos os stands, imagino que, por ser o primeiro dia da feira, muita coisa ainda apareça por lá. Se alguém ai estiver pensando em ir e quiser tomar um chopp comigo lá, avise!

Compartilhe!