Cem motociclistas são multados (de uma só vez)

Domingo (18) um grupo de 200 Motociclistas saiu de Osasco (Grande São Paulo) em direção a Indaiatuba (Interior de SP) para assistir a uma prova de Motocross, escoltados três por batedores da polícia do exército, quando ao passar pelo pedágio de Campo Limpo Paulista, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) ordenou que parassem.

PRF autuou 100 Motos


Por algum motivo desconhecido, metade dos motociclistas (incluíndo os batedores) não pararam. A PRF então montou um bloqueio 23 quilômetros a frente, utilizando vários carros, e conseguiu deter o grupo.

Os cerca de 100 motociclistas que não obedeceram a ordem dos policiais foram autuados e cada um levou 26 pontos para casa, sendo essa a soma dos pontos das 4 multas que tomaram: Desobedecer sinal de parada (Art. 195, Gravíssima, 7 pontos), Furar bloqueio policial (Art. 210, Gravíssima, 7 pontos), Parar sobre a pista (Art. 182-V, Grave, 5 pontos) e participar de evento em rodovia (Art. 174, Gravíssima, 7 pontos).

Apesar de a medida administrativa prevista no CTB (Código de Trânsito Brasileiro) ser a de recolher os documentos e veículos infratores, a dimensão do evento acabou por inviabilizar que se fosse cumprida a lei, e então os motociclistas foram liberados, mas o Tenente do Exército Lucas Romeiro Guerra precisou dar esclarecimentos. Segundo ele, o evento foi autorizado, mas não havia nenhum documento para apresentar.

O que eu achei curioso neste caso é que, mesmo com a escolta do exército, o evento não poderia ser feito. Se alguém me convida para ir a um evento organizado pelo exército brasileiro, eu imagino que a única coisa que ele não é, é ser ilegal. Será que as pessoas comuns, civis que estão passeando na compania dos militares tem mesmo de “cobrar” os militares pelos documentos necessários para que aquele evento aconteça? Cabe ao cidadão fazer isso?

Na conta rápida que eu fiz mentalmente aqui, cada Motociclista terá de recolher mais de 1200 reais ao estado… São 120.000 arrecadados de uma única vez. Será que o cidadão está mesmo errado ao participar de um evento como este? Acredito que, se há alguém errado, são os militares que organizaram o evento sem autorização (ou pelo menos, sem notificar a PRF). Mas o que os civis tem a ver com isso?

Outra curiosidade: É proibido realizar eventos nas estradas? E aqueles comboios de 10 ou 20 motos que saem todos os finais de semana para passear pelo interior? Quer dizer que isso também é proibido? Eu já participei de viagens com mais de 400 motos, e não houve um único problema em todo o trajeto. Reconheço que um grande volume de motos requer uma certa organização para que não atrapalhe o trânsito, mas eu sinceramente não sabia que era proibido organizar eventos assim.

Fonte: G1

Compartilhe!