Mulheres e suas dificuldades com as motos

Hoje enquanto estava visitando uma comunidade no Orkut sobre Motos me deparei com algumas perguntas do tipo: Como calibrar um pneu? Como não deixar uma Moto com cambio CVT morrer no farol? Posso fazer uma viagem longa (40km) com uma moto 125cc? Qual rosa usar na minha Biz?

Mulher que envergonha as mulheres


O que há em comum nessas perguntas? Todas foram feitas por mulheres. Isso de certa forma me deixa nervosa, e como o blog também é um espaço que usamos pra expressar nossas opiniões, quero deixar aqui a minha opinião sobre esse assunto.

Acho que as mulheres não podem saber apenas sobre qual é a cor que vai ser usada nesta estação, ou sobre qual a melhor marca de sabão em pó. Mulheres não podem ser tão ignorantes quando o assunto são as motos, ou mesmo os carros!

Sei que existem muitas mulheres que sabem calibrar os pneus da própria moto, ou que sabem que um cambio CVT não interfere na moto morrer. Existem mulheres ocupando profissões masculinas com muita competência! Eu faço engenharia ambiental, onde a maioria na minha sala é formada por mulheres, e a maioria aprende e entende até mesmo os mínimos detalhes técnicos do que é ensinado nas disciplinas.

Mas não consigo deixar de sentir vergonha quando vejo perguntas insignificantes feitas por mulheres! Logo vem a minha cabeça: “Meu Deus, porque ela está perguntando isso?”

Você mulher, deve saber lavar sua própria moto! Você tem o dever de saber calibrar os pneus da moto, e deve fazer isso sempre! Tarefas como trocar o pneu de um carro, ou até mesmo trocar o óleo da sua moto, você DEVE saber fazer. São tarefas que eu faço e nem por isso deixo de ser mulher. Essas atitudes me colocam em um patamar igual ao do meu marido que entende de moto, e me sinto a vontade de falar assuntos relacionados a motos, pois eu entendo do assunto, não porque faço perguntas idiotas ou porque fico esperando alguém me falar como é, e sim porque leio a respeito, e porque quero fazer a diferença em uma sociedade ainda com conceitos já formados onde a mulher e o transito não combinam.

Então, você mulher, que acompanha o blog, tente fazer a diferença, não seja a mulher que atrapalha o transito, ou a mulher que faz comentários desnecessários em comunidades de relacionamentos ou fóruns sobre motos. Seja inteligente e pense! É claro que suas perguntas sempre serão respondidas, mas quem responder sempre vai pensar “Tinha que ser mulher pra vir com uma pergunta dessas!”. O que você acha de terminar de ler esse post e ir ler o manual da sua moto?

Compartilhe!