Passeio para Campos do Jordão

Depois de mais de um ano sem viajar, eis que surgiu a oportunidade de quebrar um pouco a rotina e viajar com uma Moto de verdade para curtir um dia com amigos sobre duas rodas!

Toda a galera

A viagem foi com o pessoal do Speed One. Um pessoal muito legal, com quem já havia passeado outro dia.

No posto, no começo do dia

O passeio começou cedo: As 7h30 já estávamos prontos para partir de São Paulo. E após uma rápida parada no posto para encher o tanque e calibrar os pneus, seguimos para a Rodovia Ayrton Senna, até o primeiro posto, apelidado de “Posto do Oi”, onde a turma se encontra para, dali, partir juntos para o passeio. Neste pequeno trajeto, já pude perceber porque o moto grupo tem este nome…

No posto, inicio do dia

Lá, encontramos com outros dois casais do Speed One, e após um café e meia hora de papo, montamos nas Motos e seguimos viagem. Na saída, o Tutu me fala “Vai até o pedágio com a mil! Sente só!”. Montei na GSX-R 1000 amarela e, na saída, já percebi como a primeira marcha é mais alongada do que a da Hornet. Eu já tinha andado antes em outras SS, mas fazia tanto tempo que tinha até esquecido. Acelerei um pouco e percebi que preciso urgentemente de uma jaqueta nova. Ela inflou feito um para-quedas e ficou extremamente desconfortável andar com ela. Mas logo (bem logo) o pedágio chegou e eu destroquei de moto.

Eu de SRAD 1000

Novamente com a Hornet, seguimos até o posto/restaurante Frango Assado da Rodovia Carvalho Pinto (km 94). Estávamos em quatro motos, sendo duas Hornets, a GSX-R 1000 e uma Hayabusa. Lá, encontramos muitos outros Motociclistas, ficamos lá um tempo, batendo papo e tomando água, vendo as outras motos e os tipos estranhos que sempre aparecem nessas aglomerações.

Eu de Hornet

Muitas motos no Frango Assado da Carvalho Pinto

Hayabusa com Nitro

Hayabusa com Nitro

Depois disso, resolvemos não ir até Campos do Jordão, pois a previsão do tempo ameaçava chuva na volta, então para encurtar um pouco, fomos até o pé da serra de campos, em um restaurante chamado Fazenda São Pedro. Excelente churrasco de fogo de chão, e serviço impecável por um preço bem bacana. É por quilo!

Ficamos lá bastante tempo, batendo papo e comendo… Foi um dia muito bacana mesmo. Na volta, abastecemos novamente e fomos diretamente para o “Posto do Tchau”, o último da Rodovia Ayrton Senna, já bem próximo de São Paulo. Vencemos os 152 km de distância sem se cansar muito.

No posto do Tchau

No posto, nos despedimos e então cada um foi para uma direção. Foi muito legal, deu para matar a saudade de andar de moto (de verdade) e dos fins de semana repletos de motos e velocidade. Serviu também para apressar um pouco mais os meus planos de comprar uma moto!

Compartilhe!