GravatarMotos Blog » Yamaha

RD 350 – A lenda, o mito


Continuando o assunto sobre motores 2 tempos, não há como não falar na lendária RD 350, a Moto que trouxe fortes emoções a toda uma geração e que até hoje mexe com o coração dos apaixonados por motores 2 tempos.

RD 350 1989

A RD 350 como conhecemos hoje é o resultado de muita evolução ao longo de duas décadas. A Yamaha criou a primeira RD 350 em 1973, a partir de uma outra moto, a YR 5. O motor tinha 39cv a 7500 RPM, era refrigerado a ar e tinha pouquíssimo torque em baixas rotações. Com os anos, a RD ganhou freios a disco na roda traseira e duplo na roda dianteira, Ignição Eletrônica (CDI), refrigeração liquida e finalmente, em 1983, o YPVS, que é o grande trunfo da moto. A esta altura, o motor já atingia 59cv a 9 mil RPM.

RD 350
RD 350 de 1973

YPVS significa Yamaha Power Valve System, ou Sistema de válvula de potência Yamaha. Trata-se de uma válvula que abre e fecha a janela de escapamento do motor através de um motor elétrico controlado por um sistema eletrônico. Quando o motor está funcionando a menos de 5 mil RPM, a válvula se fecha e restringe a saída dos gases de escapamento, fazendo o motor produzir mais torque em baixas rotações e tornando a pilotagem mais dócil. Mas a coisa fica boa quando a moto ultrapassa os 5 mil RPM. A válvula se abre e toda a potência do motor é liberada, o barulho da moto muda para um som estridente e empolgante. Não há como não sentir o coração palpitar pela simples lembrança do som.

Sua principal concorrente foi a Honda CBX750F, a Sete Galo, que apesar de ter mais potencia e torque, era muito mais pesada, então sempre perdia nas arrancadas. O preço também era muito maior.

Hoje, mais do que um símbolo de desempenho e evolução, a RD 350 é um mito e uma raridade. Muitos sonham em ter esta moto apenas para ter a lembrança de sua adolescência materializada. Hoje a RD já está ultrapassada em todos os aspectos. Ela tem um motor muito potente para o conjunto. Quadro, freios, suspensão, nada disso acompanha o motor e exige do piloto muito mais atenção e habilidade. Por este motivo inclusive a moto foi apelidada de viúva negra, uma aranha venenosa muito perigosa.

RD 350 1992
RD 350 em 1992

Em sua última versão, em 1992, as especificações da RD eram as seguintes: Motor de 2 cilindros em linha, 2 tempos, refrigerado a água, com válvula eletrônica YPVS. O diâmetro e curso eram 64 x 54 mm e a cilindrada real de 347 cm³, taxa de compressão de 5:1, a potência máxima era de 55 cv a 9.000 rpm e o torque máximo de 4,74 m.kgf a 8.500 rpm, alimentado por dois carburadores Mikuni VM 26 mm. A partida era a pedal. Câmbio de 6 marchas; transmissão por corrente, freio dianteiro a duplo disco de 267 mm Ø e traseiro a disco de 267 mm Ø. O Quadro é tubular, berço duplo, em aço. Suspensão dianteira telescópica hidropneumática e traseira, monoamortecida. Pneu dianteiro, 90/90 aro 18 e traseiro 110/80 aro 18. Comprimento de 2,12 m, largura de 690 mm, distância entreeixos de 1,385 m, altura do banco de 780 mm, capacidade do tanque de 18 litros, peso líquido 167 kg. A velocidade máxima chega a cerca de 200 km/h e a aceleração de 0 a 100 km/h em cerca de 6 s. O consumo? Depende da tocada… de 8 a 16 km/l. :)

Se você tem interesse por RD 350 e quer mais informações, entre no site do Trinta e Cinco Moto Clube, na minha opinião, a melhor fonte sobre as RDs na Internet.

Pesquise preços de Yamaha, RD350 e YPVS no JáCotei.

Compartilhe este texto!


Digite o seu nome e e-mail abaixo e saiba quando o Motos Blog é atualizado! Receba as últimas notícias diretamente no seu e-mail! É GRÁTIS!

Seu nome
Seu E-mail