Equipamento para NÃO andar de moto

E finalizando a série de recomendações de equipamentos de segurança para Motociclistas, hoje vou colocar a última das seis partes desta série de artigos. Uma lista com equipamentos mais vendidos e mais baratos do mercado – e que eu NÃO recomendo de forma alguma.

A primeira parte mostra equipamentos que somam até R$ 1.000,00, a segunda parte, até R$ 2.000,00, a terceira parte, até R$ 3.000,00, quarta parte, até R$ 4.000,00, e a quinta parte, com equipamentos que somam mais do que 4 mil reais. Nesta última parte, são equipamentos que eu NÃO recomendo, mas que infelizmente são os mais vendidos justamente por seu valor baixo.

Eis então uma relação dos equipamentos que você deve evitar.

Não recomendados

Capacete

Capacete San Marino

Capacete San Marino – R$ 100,00
Casco em liga de plástico duro, extremamente rígido. O casco é dividido em 3 partes: As duas superiores, como um “coquinho”, que são soldadas na metade da cabeça, e a inferior, que é de plastico preto e é presa a parte superior com rebites. É obvio que esta construção deixa o casco mais frágil e ao mesmo tempo rígido demais para absorver qualquer impacto. (O capacete não deve ser duro como pedra, ele deve se destruir para absorver o impacto). A viseira é de 0,2mm, muito fina, risca fácil, embassa apenas de respirar dentro dele. É fixada com rebites de plastico a uma carcaça “automática” que abre ao apertar um botão na lateral esquerda do capacete. Nem a viseira, nem a carcaça onde ela é presa são vedadas para impedir que a água da chuva entre para dentro do capacete. O casco é muito pequeno e mal cabe a cabeça do piloto. A boca e o nariz do piloto ficam praticamente colados ao queixo do capacete, tornando a pilotagem desconfortável e insegura, além disso, o casco é curto e não cobre a nuca do piloto. Mesmo com esta falta de material, o capacete pesa 1700 gramas, extremamente pesado.

Jaqueta

Jaqueta California Racing


Jaqueta California Racing – R$ 190,00
Seria uma ótima jaqueta para andar a pé, mas não de Moto. Ela protege do frio, mas não da chuva, pois enxarca rapidamente. Ela também não tem protetores nos ombros, cotovelos e costas, o material dela não protege contra abrasão e virá pó quando nesta situação, expondo rapidamente a pele do piloto a abrasão. Além disso, ela não possui pontos de fixação firmes, e no caso de uma queda, a jaqueta pode simplesmente sair do corpo do piloto igual uma camiseta normal (por cima), expondo assim o tronco e tórax do piloto instantaneamente. Suas mangas não possuem botões, zíper ou velcro, apenas um elástico para fechar os pulsos e que esgarça rapidamente, permitindo a entrada de ar (conseqüentemente, deixando o frio entrar e deixando a roupa por baixo cheirando a poluição do ambiente.

Luvas
Quando usam, são de lã, daquelas que a vovó faz. Proteção nula (nem contra o frio essas luvas protegem na moto)

Calça
Jeans ou moletom… Proteção nula.

Botas

Bota Pega-Forte Grendene


Botas Pega-Forte Grendene – R$ 20,00
Não são botas para andar de moto. São botas para jardinagem, e trabalhos manuais. Elas são de borracha e são impermeáveis, mas não possuem absolutamente nenhum tipo de proteção. Usa-las é como estar descalço, pois é possível sentir o chão perfeitamente (uma das características da bota é a sensibilidade). Em caso de queda, essa bota sai facilmente dos pés, pois possui material extremamente aderente (ao solo, não ao seu corpo).

Capa de chuva

Capa de chuva ALBA


Capa de chuva ALBA (Ou qualquer outra de plástico) – R$ 70,00
Essa roupa usada por 9 entre 10 motoqueiros durante a chuva e por 5 entre 10 em dias de sol (Não entendo porque usar roupa de chuva em dia de sol). Ela evita que as roupas por baixo dela fiquem molhadas, e para isso ela funciona perfeitamente. Mas ela não protege do frio de forma alguma. Ela é extremamente frágil, e suas soldas plásticas se rompem em qualquer movimento forçado. Ela é difícil de vestir, pois fica “encolhida” enquanto você veste. Os velcros que fecham as mangas são de baixa qualidade e o corte dela não parece ser o corte para o corpo de um humano normal… parece ter sido feita para proteger um boi. O pior neste tipo de capa é que, em caso de queda, ela não só não protege a pele contra a abrasão, como também derrete e se une a pele, criando um ematoma “impermeável”. Remover os restos da capa da pele ferida é um sacrifício enorme e deixa cicatrizes para sempre. Ao descer da moto, você terá mais um problema: Onde deixar a capa molhada? Se você dobra-la e guarda-la no Bauleto, certamente não vai mais querer ve-la novamente, pois ela cria um cheiro muito pior do que chulé. Se encosta-la no escapamento ou em outra parte quente da moto, ela derreterá na hora. Além de tudo isso: É horrível. Você vai estar praticamente fantasiado de saco-de-lixo ao andar de moto.

Total: R$ 380,00 – É nisso que a maioria pensa na hora de se equipar… Mas será que vale a pena? Não vale investir em um equipamento melhor para tentar se proteger e tornar a experiencia de andar de moto mais agradável? A moto está ai para, antes de tudo, te fazer feliz. Não adianta querer economizar se isso for custar seu conforto ou segurança.

Vale lembrar que eu não tenho vínculo comercial com nenhuma das marcas que eu indico aqui (ou que não recomendo). Não tenho nada contra quem usa esse tipo de roupa, meu papel aqui é alertar sobre os riscos de se equipar incorretamente.

Compartilhe!