Carta aberta – Problemas com a Dafra Motos

Uma leitora do Motos Blog, Magda Ferreira, nos escreveu, abrindo o problema de seu marido com a Dafra Motos. Eles estão tendo problemas com a Laser 150, Scooter da marca, e nos enviaram o e-mail enviado para a Dafra Motos, ainda sem resposta.

Laser 150


Prezados,

Estou indignado e extremamente descontente com a Dafra, pois eu e minha esposa, compramos uma Moto Laser 150 no dia 04/12/2008 e a retiramos no dia 06/12 NF.002017. Desde então não parou de nos dar problemas.

Já no dia 13/12 – Levei a moto na assistência técnica na Vila Maria, pois a moto estava vazando óleo e estava muito barulhento o escapamento, fui informado que o vazamento se tratava de um respiro de excesso de óleo e que o barulho no escapamento era uma junta que estava com problemas, por fim acabei pagando R$8,00 na junta do escapamento e eles não me cobraram o óleo que foi completado ou trocado.

No dia 23/12 – Retornei novamente a assistência técnica, não só para fazer a primeira revisão, mas também deixar a moto pois continuava vazando óleo e para complementar os problemas, estava fazendo um barulho quando freava, desta vez me informaram que o problema do vazamento de óleo seria uma suposta mangueira e que o barulho estava resolvido.

No dia 06/01/09 – Retornei mais uma vez a assistência, antes havia entrado em contato com a Sra. Vanessa responsável pelo pós vendas e a informei da minha insatisfação com a moto e que não estava correto uma moto ZERO, estar dando tantos problemas e que não queria mais ela. Conversando com ela e a mesma me garantiu que eles iriam desmontar a minha moto inteira e o meu problema seria resolvido, por fim novamente foi encaminhada para a assistência e me entregue no dia 10/01.

Andei com a moto no final de semana e para a minha surpresa o vazamento continuou, entrei em contato com a Sra. Vanessa na Segunda-feira dia 12/01/2009 e disse que não queria mais esta moto e que aceitaria uma troca com outra moto do mesmo valor que não fosse a Laser 150, no caso a única opção seria a Kansas, a mesma me informou que não poderia fazer nada a não ser concertar a minha moto, só que isso não foi feito das outras 03 vezes que levei a moto na assistência, foi quando a perguntei se teria que mover alguma ação judicial para resolver o meu problema, quando a Sra. Vanessa me disse que “TERIA QUE PROCURAR OS MEUS DIREITOS SE EU NÃO QUISESSE MAIS A MOTO”.

No dia 14/01/09, entrei em contato com o 0800 da Dafra (0800 77 32372) e informei minha insatisfação e que gostaria de um retorno de oque poderia ser feito, a atendente Lívia que abriu a minha reclamação me informou que teria um retorno dentro de 24 a 48 horas, do qual também não tive.

Então para ainda não tomar uma ação jurídica e evitar mais transtornos tanto para a minha parte como para a Dafra e para a Super France, resolvi entrar em contato mais uma vez com a Dafra, só que desta vez com o Gerente de Vendas da loja que comprei a moto na Vila Guilherme, Sr. Alexandre, (15/01), uma pessoa bastante educada e atenciosa que se preocupou em me ajudar a solucionar o problema, se comprometeu a falar com s Sra. Vanessa e verificar que procedimentos seriam possíveis para resolver o meu problema, pois ele não competia nesta área e sim a Sra. Vanessa dar solução para o caso.

Liguei hoje dia 19.01 as 11:03 para o Sr. Alexandre e o mesmo me solicitou que ligasse na parte da tarde, pois a Sra. Vanessa lhe informou que até este período teria uma posição do meu tema.

Até o momento não consegui nem mesmo emplacar moto, 1º porque não posso passar a moto na vistoria vazando óleo e 2º porque a moto ficou mais indo para a assistência técnica do que propriamente comigo.

Quando compramos a moto, nossa opção por uma zero kilometro foi justamente para evitar problemas, meu tempo é muito curto e preciso muito dela para ir e vir do trabalho e não possuo outro meio de locomoção para chegar ao trabalho, já que vendemos nosso carro justamente para comprar a moto.
Esses problemas tem me causado além de muito aborrecimento, dificuldades no meu trabalho, pois, além de chegar atrasado, acabo tendo que passar muito tempo no telefone para tentar resolver problemas que achei que jamais teria pela opção de ter comprado a moto zero.

Estou profundamente arrependido de ter comprado a moto, pois, algo que deveria ser a solução de um problema, me trouxeram outros ainda maiores, pois agora, estou amarrado, não tenho condições de comprar outro meio de locomoção, já que o dinheiro que tinha em mãos foi destinado a compra da moto que paguei a vista.

Quando compramos a moto foi nos garantido que seria uma ótima compra, que a moto era excelente, que não teríamos qualquer problema, e tudo mais…etc…
Agora, além de não passarem qualquer resposta convincente, recebemos respostas evasivas e até grosseiras, como a da Sra. Vanessa, que me mandou procurar meus direitos.

Sinceramente, minha intenção é tentar resolver de forma amigável, mas não hesitarei em buscar meus direitos através dos órgãos competentes se necessário for.

Está é minha ultima tentativa de resolver o problema diretamente com vocês, caso não seja solucionado, amanhã mesmo estarei tomando as medidas corretas, sei que pode ser o caminho mais longo, mais não esperarei ainda mais, pois já fui muito prejudicado.

Reclamações sobre a Dafra são comuns. Aqui mesmo no Motos Blog, muitas pessoas que adquiriram estas motos estão insatisfeitos. Nas ruas, o que mais vejo são essas motos com algum tipo de problema… Ou o painel está quebrado, ou as carenagens soltas, ou o barulho do motor está estranho, as rodas tortas… Difícil é ver uma moto destas sem nenhum detalhe.

Magda, não sei se vai te ajudar, mas o conselho que eu dou é: Procure o PROCON, faça uma reclamação formal, e também procure o Juizado Especial Cível de sua cidade, popularmente conhecido como Juizado de Pequenas Causas. E entre com um processo em cima da Dafra, pedindo a devolução da moto e o seu dinheiro de volta. Você não vai precisar de advogado e não terá de pagar nenhuma taxa. É a forma mais simples de procurar os seus direitos. o JEC só aceita causas de até 8300 reais, mas levando em conta que a moto tem um valor menor que este, certamente poderá entrar com um processo lá.

E ai? Vocês que são proprietários de motos da Dafra, o que têm achado da moto? E quem não é, o que tem a dizer sobre estas motos?

Compartilhe!