Honda exige que o Motos Blog não fale dela

É um pouco triste que faço esta última notícia a respeito da Honda.

Onda

Acabei de receber aqui um documento dos advogados da Honda, que pede basicamente que eu remova todo o conteúdo que faça menção a marca Honda, seja o logotipo com texto estilizado, seja o desenho das asinhas, e até mesmo o texto “Honda”, bem como os manuais de serviço, catálogos de peças e quaisquer outros materiais que usam o nome da marca.

Eu confesso que fiquei surpreso ao receber esta notícia, afinal ela vai completamente contra o que eu espero com o trabalho que realizo aqui no Motos Blog. Enquanto a Yamaha me manda moto para testar e a Pirelli me convida para fazer os cursos da BMW de graça, a Honda toma esse tipo de atitude… Difícil de entender.

Eu não tenho condições de travar uma batalha jurídica com a marca, e isso nem me interessa na verdade. Não vou correr atrás do direito de divulgar a marca deles de graça. Se eles julgam que o meu trabalho mais atrapalha eles do que ajuda, então ótimo, eu paro de falar deles.

Isso mostra que realmente não há espaço para mídia imparcial nesta empresa. Nos meios onde a Honda não exerce influencia direta (ou seja, pagando), ela simplesmente não quer estar presente. Pelo jeito, as revistas, jornais e sites que ela patrocina são a única fonte de notícias que ela quer ter. Então que assim seja. Só espero que o amigo leitor tenha consciência disso quando ler algo a respeito da marca por ai.

O documento que recebi diz que eu tenho 5 dias úteis para cumprir a solicitação, contados a partir do recebimento, que foi no dia 12/11 (ontem). Então, até o dia 19 eu tenho que remover ou alterar todo o conteúdo que faz referência a marca, além de remover os manuais. Vai dar um trabalhão, afinal, são 5 anos de textos para revisar. Este texto mesmo, será removido no dia 19.

Que você acha disso?

ATUALIZAÇÃO 1: Na primeira limpeza que fiz hoje mesmo, removi 150 do total de 870 posts que havia no Blog. Alguns posts eu consegui aproveitar simplesmente removendo qualquer menção a marca que houvesse.

Vou olhar com mais calma nos próximos dias os poucos casos que sobraram, mas a ideia é que a marca simplesmente deixe de existir por aqui.

Nunca fiquei com tanta vontade de vender a Lead da Luana como agora. Nunca mais compro uma Moto da Honda.

ATUALIZAÇÃO 2: Todos os comentários antigos e novos que que possuem a palavra “Honda” terão a palavra substituída, assim como “C B” e “H ornet”. Todas são marcas registradas da empresa. O Google não vai entender nada do que está acontecendo por aqui. hehehehe

“Bomba”

ATUALIZAÇÃO 3: Abaixo a carta que recebi.

Se o problema eram apenas os manuais, seria melhor que me ligassem ou enviassem um e-mail amigável, apenas avisando, mas não, preferiram já enviar uma carta com 4 páginas de blá-blá-blá só para, ao final “pedir amigavelmente” que eu pare de usar a marca deles.

Vou parar… Pode deixar.

ATUALIZAÇÃO 4: Eu decidi não mais tirar este post do ar no dia 19. Ele vai ficar aqui, pois não há nada errado com ele. Não violo direitos, propriedade industrial ou qualquer coisa que seja. Apenas divulgo a carta que recebi.

ATUALIZAÇÃO 5: Recebi a dica de um leitor que não quis se identificar. No fim das contas, a Honda não poderia me impedir de falar dela, pois há legislação específica para isso.

Lei 9279/96
Art. 132. O titular da marca não poderá:
I – impedir que comerciantes ou distribuidores utilizem sinais distintivos que lhes são próprios, juntamente com a marca do produto, na sua promoção e comercialização;
II – impedir que fabricantes de acessórios utilizem a marca para indicar a destinação do produto, desde que obedecidas as práticas leais de concorrência;
III – impedir a livre circulação de produto colocado no mercado interno, por si ou por outrem com seu consentimento, ressalvado o disposto nos §§ 3º e 4º do art. 68; e
IV – impedir a citação da marca em discurso, obra científica ou literária ou qualquer outra publicação, desde que sem conotação comercial e sem prejuízo para seu caráter distintivo.

Vou parar de falar dela porque eu quero, não porque a Honda acha que pode me obrigar.

Compartilhe!